Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2008

Família, Cachorro, Gato, Galinha...

Advinhem o presentão que ganhei de aniversário? Reunião de família!!! Claro, haaaã... Que tri. O conluio estava sendo formado há quase um mês, mas não sabia a profundidade da coisa até hoje. Minha irmã me ligava, minha mãe me ligava e eu só pensava em ir ver o velho no dia dele, 11. Ia fazer das tripas coração para fechar o jornal até quarta e embarcar no dia 10 mesmo, para dar bom dia pro meu querido paizinho. Mas tudo já estava armado. Depois de vários não's para todos eles, dizendo que estava dura e que não era vantagem ir para passar somente o final de semana, fui voto vencido. Vão me dar a passagem (de ida e volta, porque eles não bobos. mais que quatro dias em casa, sendo dois deles final de semana e dois dias úteis e eu acabo com as finanças do lar, he he he), vou ganhar bolo de nozes com doce de leite, churrascada de mano e cervejada gelada de papi. Sem falar da comidinha da mamãe. Quem precisa de mais presentes além desses mimos, mas, mais do que tudo: de amor de pai e mã…

Amor, sempre vai ser amor, em qualquer lugar

Não adianta. Quando se ama de verdade, não importa o local em que se esteja, o sentimento vai junto. Na hora de fazer a mala, ele parece ter sido deixado de lado, mas, na verdade, ele vai mais para o fundo do peito, se acomodando confortavelmente, para aparecer nos momentos em que estejamos mais relax.
Aí não tem jeito. Você está bem feliz naquela praia bonita, com a caipiroska na mão, vendo os caras jogando frescobol, e puf! Lembra da razão do teu afeto. Ou então, na balada, a noite pegando, tu se divertindo e, de novo, tu pensa: “ele ia gostar de estar aqui...” O problema é que não está.
Já aconteceu isso comigo, aliás, acontece freqüentemente. E isso leva por terra o dito popular de que “o que os olhos não vêem, o coração não sente”. Bobagem, pura bobagem!
É nesse momento que penso que está na hora de procurarmos quem queira nosso amor. Mas aonde encontrar, aonde procurar, quem será? Quando se tem amor demais para doar - e a cota do amor fraternal, amigável, solidário já foi distribuí…

A casa que há em mim

Edifiquei minha casa sobre a areia.
Todo dia recomeço.

Eunice Arruda - Erro em As Pessoas, As Palavras (Retirado do blog da Inês - Dois Rios)

Que felicidade!

Tudo voltando ao normal no início da semana. As pautinhas surgindo, o ataque ao comércio local seguindo sua programação, lentamente, boas perspectivas no cotidianos, sonhos, ilusões e surpresas.
Elas começaram na semana passada na verdade. Na terça, quando desembarquei do buzão na cidade vizinha, meu celular me chamou. Olhei e vi que era uma chamada interurbana da “putaquepariu”. Pensei: ‘Isso deve ser uma daquelas ligações dos presídios desse país afora. Bom, vou atender para ver qualé. Alô?’ Disse reticente, quando do outro lado da linha ouvi um Elaine... Era o Hothon, que tava me ligando do Recife!!! Que felicidade... Tinha lembrado dele há poucos dias e comentando com as gurias do Ceja, onde ele concluiu o segundo grau.
Ontem ele me ligou de novo. Ficamos papeando “um par de horas”, como costumam dizer por aqui e fiquei sabendo que ele está tri bem. Fique mais contente ainda. Ele morou quatro anos em Videira e viveu intensamente, mas sofreu com as divergências culturais enquanto se …

De cá para lá

Abriu-se uma trilha aqui em casa neste Domingo, da manhã à noite. Sem nada para fazer, a solução foi traçar o caminho da cama para o sofá, do sofá para a sacada (dar uma fumadinha e ver o movimento da vizinhança), da sacada para o sofá de novo, do sofá para a cadeira do computador. Sem vontade nem para navegar, o jeito foi recomeçar o caminho, com um pit stop na cozinha e banheiro.
Sem opções, nenhuma, sem dinheiro, sem vontade de ler ou criar estratégias de negócios, o jeito foi ver tevê, assistir a mais uma temporada de Sex And The City e romancezinhos na Sky. Quando, no final do dia ensolarado, vejo na grade de programação que o próximo filme seria Um Lugar Chamado Notting Hill, percebi que teria que recomeçar o roteiro... Um tédio total esse domingo.
Já essa segunda foi de andanças pela cidade, de novo, vendendo publicidade. Como não sou filha de pai bobo, pedi ajuda para uma amiga – a Val. Ela vende até cão chupando manga na esquina, sarnento e com raiva. Além de me dar umas dicas …

Eu, promotora de vendas

Ontem à tarde comecei com o desafio de comercializar espaço na minha coluna. Depois de fechar a edição da semana, desci para almoçar e começar a rascunhar um plano de ação e listar os anunciantes em potencial. De repente, decidi já fazer a primeira abordagem... Que horror! Eu não consigo vender nem minha própria mãe, que sabe convencer as pessoas de cara e por si só já se promove, imagina publicidade?! Mas tudo bem. A primeira experiência a gente nunca esquece. E foi nesse momento que lembrei a época em que vendia um plano de saúde tabajara, que eu mesma não queria nem para o meu gato, quem diria para as pessoas. Foi uma vivência horrível, que levou 30 dias para que eu assinasse minha incapacidade para vendas.
O negócio não tinha nem meta. Era um plano de serviços na área da saúde, em que os médicos e laboratórios a recém estavam sendo credenciados, assim como os hospitais também. O escritório ficava numa firma de informática, era o negócio secundário de um dos sócios dessa empresa. Eu…

Lá se vai mais um dia...

+ Sim, eu tive!!!

@ Caralho!!! Tava tão quente hoje que me senti no inferno... Acabada... Mole, mole! Pior de tudo é que caminhei o dia todinho. Uma manhã que considerei muito salutar, mas, em compensação uma tarde completamente improdutiva.

$ Putz! Sabe o dia que tu acorda e pensa. É hoje que vai acontecer "aquilo". Pois é... acontece mesmo. Ainda bem que estava preparada. Fina baby, eu sou muito fina mesmo.

% Faz tempo que estou para escrever isso. Mais de uma semana. Foi quando almocei com o Mr. Big. Quando o olhei do banco carona, aquele rosto que gosto tanto, percebi diferenças na pele. Ele está envelhecido... Com marcas de expressão com menos de 30 anos. Fiquei chocada...

& Não poderia ter sido um dia ruim, afinal, desde às 8 horas estava bem acompanhada. O rei (the king of the rock) estava comigo. Na ida e na volta das minhas andanças. Ele embalou minha breve viagem, embalou minhas passadas, aliviou o calor e me pôs em sincronia com as pessoas. Quem poderia dizer que …

Todos sofrem ou já sofreram de amor

Ontem desci atrasada para o que conheço como vernissage, na Sala Vip Perdigão. Era o lançamento de uma exposição coletiva com 20 artistas plásticos, em homenagem a empresa que completou 74 anos ontem. O convite foi do RP e coordenador do local e era para puro lazer e diversão, mas com a escassez de notícias pela cidade, não pude me furtar de trabalhar. Em resumo; comi e bebi muito pouco e estava tudo maravilhoso...
Como sempre, termina cedo. Às 21h30 eu tentava me livrar dos chatos, que decidiram me cercar na mesma noite, sem dó nem piedade... Tinha de tudo entre eles, mas também tinha gente legal, bacana, que poderia ter dedicado atenção. Sai de lá insaciada, mas com uma matéria bem legal. Não apenas cultural, mas de negócios.
Subindo pela Rua Saul Brandalise, reflexiva, ouvi chamarem meu nome. Olho e tinha dois amigos relaxando no boteco da esquina, acompanhados de várias Skol’s. Não resisti ao convite. Sentei-me, serviram-me, fumei e conversei. O tema: relacionamentos...
Foi então que…

7 noites para Sherazade

É sob esse explendor, pós eclipse, que passaremos sete noites, que, com certeza, até Sherazade sucumbiria ao encanto desse luar e morreria feliz aos braços de seu sultão.

A estréia

VEC, amarelo, estréia sem pontos na Divisão de Acesso
Tudo começou com uma expectativa positiva sobre a estréia do VEC no certame, no Estádio Municipal Cezar Leoni, hoje à tarde. Várias pessoas foram se chegando, aos pouquinhos, mesmo depois da partida já ter iniciado. Daria para dizer que a arquibancada estava lotada até. Os tradicionais espectadores detrás da goleira também já estavam a postos.
Não deu tempo hábil de pensar num radinho a pilha para escutar a narração do jogo. Atrasei-me para descer e encontrar os amigos, que serviriam de guia para mim durante o jogo, afinal, era a minha primeira vez. A minha e a do Videira Esporte Clube.
Já sei o que é impedimento, depois que minha amiga Sandra explicou e o maridão (Pardal) assinou embaixo. Falta eu já imaginava e, adicionei ao meus parcos conhecimentos futebolísticos, a ocorrência de pênaltis. Linha de fundo e cobrança de escanteio também já sabia. Não fui tão crua assim para o campo, mas, mesmo assim, devo procurar um manual sobre fu…

Caymmi is dead!

O cantor e compositor Dorival Caymmi, 94 anos, morreu na manhã deste sábado de insuficiência renal e falência múltipla dos órgãos, em sua casa no bairro de Copacabana, Rio de Janeiro.

Nascido em 30 de abril de 1914, seu estilo inimitável de compor e cantar influenciou várias gerações de músicos brasileiros.
Em Salvador, ele realizou vários trabalhos antes de tentar a sorte como cantor de rádio, e como compositor ganhou um concurso de músicas de Carnaval em 1936.
Dois anos mais tarde foi para o Rio de Janeiro com o objetivo de realizar o curso preparatório de Direito e talvez arranjar um emprego como jornalista, profissão que já havia exercido em Salvador. Mas, incentivado pelos amigos, ele resolve enveredar para a música. Primeiro, por obra do acaso, tem sua música O Que É Que a Baiana Tem incluída no filme Banana da Terra, estrelado por Carmen Miranda.
Em seguida sua música O Mar foi colocada em um espetáculo promovido pela então primeira-dama Darcy Vargas. Daí em diante seu prestígio fo…

Cor de Rosa e Carvão (24)

Paixão Brasileira

Eu não sofro desse sentimento, que a maioria dos brasileiros tem pelo futebol. Quando me perguntam para que time gaúcho torço, a resposta é a mesma que meu pai, gremista de coração, dava aos amigos. “Para o colorado, mas só porque foi comprada pelo padrinho, por um saco de balas”. Como sempre respeitei os mais velhos e me ensinaram que os padrinhos são nossos segundos pais; eu “torço” para o Sport Club Internacional, de Porto Alegre.
Vocês, é claro, pensaram que fosse pelo pacotinho de guloseimas... E acertaram! Nunca me interessei por futebol de campo. Só sei quem são os jogadores que compõem o time, a composição da equipe técnica e os títulos conquistados quando leio as notícias pela Internet. Mas o hino do clube eu sempre soube, se é que isso me salva. Mesmo assim nutro a vontade de assistir, ao vivo, o clássico Gre-Nal, ou até um jogo decisivo de algum grande campeonato em que o Inter entre em campo.
Porém, não há como fugir de uma estréia. Mesmo não sendo apaixonad…

Poemas

Luz dos olhos.
Nanda Assis


Novo Quinta-feira, 14 de Agosto de 2008

Agora que vc se foi, qro uma nova vida, simplesmente ser autentica. Quero entrar pela porta da frente, não vou escolher, vou ser escolhida. Vou amar com o coração, não mais com os olhos e a lógica. Não vou mais a igreja, vou falar diretamente com Deus. Vou chorar por uma flor, e rir de seus espinhos. Não serei modesta e nem sentirei vergonha. Vou aparecer, destacar, desfilar. Não sentirei mais vontades, apenas desejos. Vou encarar no fundo dos olhos. Vou gritar, ofender, humilhar e depois pedir desculpas. Vou falar, vou fazer e despertar inveja nos outros. Que tédio esta vida deser humano normal!!!! É um grande vazio! por isso serei louca. Vou ouvir rock no último volume, pq só assim me dá prazer. Vou andar na chuva e sentir cada gota fria. Vou fazer perguntas idiotas, pq as inteligentes eu já sei as respostas. Vou falar de amigos,e cultiva-los. Vou falar de futebol, e torcer, vibrar, sofrer... Vou falar de amor, e sentir, fazer, correr atráz. Vou falar de f…
Dia do solteiro... Que bobagem!!! Mas se fosse para passar o dia num lugar desses, mesmo que sozinha, não teria o menor problema...

Quem dorme com as galinhas, acorda com elas

Há vida na madrugada. Sempre houve! Assim como na cidade grande, em cidade pequena a movimentação também existe. Um pouco mais isolada, mas há.
Pelos sons da manhã se percebe isso claramente. No meio do silêncio urbano, dá para perceber a dona de casa, das 6 às 7h30; o operário que espera o transporte empresarial às 4 horas; os caminhões com câmara frigorífica chegando para carregar ou descarregar e o lixeiro, fazendo sua primeira ronda, talvez a segunda, às 6h05. Dá para ver tudo isso e muito mais quando se dorme com as galinhas e se acorda com elas. Ou quando se dorme cedo, sem a companhia do seu gato lambão, e acorda com ele, às 5 horas, querendo fazer seu passeio matinal.
É claro que eu sempre resisto a começar o dia tão cedo assim, agora que não tenho que estar às 8 horas numa redação de jornal. Mas não dá para evitar quando a bexiga pede para que levante o corpo e vá até o “bathroom”; seu gato não aceita o seu “não” e a mente, já desperta, começa a trabalhar na velocidade da luz. …

Ô tribo!

Eu sou de ninguém
Eu sou de todo mundo
E todo mundo me quer bem

Eu sou de ninguém
Eu sou de todo mundo
E todo mundo é meu também

(Os Tribalistas)

Eu ainda me surpreendo com as pessoas aqui da cidade. Ainda bem! Embora sejam surpresas boas, ainda são surpresas.
Segunda-feira 11 fui fazer uma pauta política quando uma senhora, que já conheço mas havia visto pois estava focada em procurar uma fonte específica para entrevistar. Porém, ela me viu e me abordou. “Oi querida! Que bom que veio. Falei para a minha filha (ou filho, não lembro) que nós temos uma jornalista linda, que está com a gente! Agora ela (e) quer te conhecer.
Fiquei sensibilizada, embora seja um ‘discurso’ também já conhecido por uma liderança política, sempre usado quando se refere a mim. Sensibilizada porque é uma pessoa simples, porque achei espontâneo até. Mas, de repente, veio um pensamento: como assim, nós temos uma jornalista que está com a gente?
Tudo bem que sou simpatizante da causa, que sou do povo, que gosto de gente, da…
aos 32 anos anos, inverter a idade não era problema. aos 33, tanto faz. Mas, daqui a menos de um mês; nem pensar!!!

Tédio X Consumo = Ansiedade Negativa

Pronto! Tô bem melhor depois que dei a volta na quadra… Claro que não foi uma simples caminhadinha. Desci com o intuito de consumir dois pastéis: um salgado e um de chocolate branco, preto e morango (R$ - 7 no orçamento do mês). Depois, o destino era um café expresso (R$ - 1,50), algumas páginas da Você S. A. e um cigarro. Para finalizar, a volta pela Saul para ver o movimento central e a boa e velha paradinha na escadaria, para descansar.
Não consegui ler a minha revista favorita no café (depois da UM, claro) porque outra pessoa também tem interesse em melhorar sua carreira e estava lendo a reportagem de capa. Vi quando fui devolver a AN dominical no balcão. Minha esperança era que ele largasse a revista e pegasse o jornal. Uma troca quase... Mas não rolou. Então, pedi o café e como sou uma gulosa, pedi um camafeu (R$ - 1,50) para acompanhar. Quando mordi, vi que não era um camafeu e sim um doce de leite com nozes... Mas para quem adora leite condensado cozido, tava bom.
Só essa voltin…

Pai!

Pai!
Pode ser que daqui a algum tempo
Haja tempo prá gente ser mais
Muito mais que dois grandes amigos
Pai e filho talvez...

Pai!
Pode ser que daí você sinta
Qualquer coisa entre
Esses vinte ou trinta
Longos anos em busca de paz...

Pai!
Pode crer, eu tô bem
Eu vou indo
Tô tentando, vivendo e pedindo
Com loucura prá você renascer...

Pai!
Eu não faço questão de ser tudo
Só não quero e não vou ficar mudo
Prá falar de amor
Prá você...

Pai!Senta aqui que o jantar tá na mesa
Fala um pouco tua voz tá tão presa
Nos ensine esse jogo da vida
Onde a vida só paga prá ver...

Pai!
Me perdoa essa insegurança
Que eu não sou mais
Aquela criança
Que um dia morrendo de medo
Nos teus braços você fez segredo
Nos teus passos você foi mais eu...

Pai!
Eu cresci e não houve outro jeito
Quero só recostar no teu peito
Prá pedir prá você ir lá em casa
E brincar de vovô com meu filho
No tapete da sala de estar
Ah! Ah! Ah!...

Pai!
Você foi meu herói meu bandido
Hoje é mais
Muito mais que um amigo
Nem você nem ninguém tá sozinho
Você faz parte desse caminho

Fácil é o vestibular

Em Porto Alegre tem um cursinho pré-vestibular chamado Universitário, cujos comerciais são os melhores de todos. Em um deles é eles fazem referência de que difícil mesmo é a vida, o vestibular é fichinha. E não é que eu penso a mesma coisa?
Pois então, na minha vida de todos os dias, me vejo por inteiro no meu inferno astral. Todos os astros estão em confluência com o signo de virgem, ao mesmo tempo em que enfrento problemas financeiros, seríssimos para minha realidade econômica; emocionais e de questionamentos profissionais. Vai me dizer que o vestibular é difícil? Tentar medicina na Federal é difícil? Um caralho! Para isso tem solução: estudo e dedicação.
Tudo bem, eu não ajudo. Pedi um vale na semana passada que não fez nem cócegas nos meus credores, fui ao cinema em pleno Sábado e ainda comprei chocolate, e na última semana não fiz nenhuma proposta de trabalho extra na cidade. Meu irmão organizou um rateio para comprar um DVD Player para o véio e não tive grana para contribuir – min…

Coluna da Lola Aronovich

BARRADAS NO BAILE OU ÓDIO AS GORDAS
by Lola Aronovich


Foi notícia semana passada: uma boate na Inglaterra barrou a entrada de mulheres gordas, e isso gerou um boicote ao estabelecimento. Não vou nem falar de como uma atitude dessas é fascista e machista, ou de como não entendo bem porque as pessoas em geral, e mulheres em particular, se sujeitam a ter sua aparência avaliada por seguranças, gerentes, leões de chácara e hostesses. Quer dizer, concordo com o Groucho Marx quando diz que não gostaria de entrar num clube que o aceite como sócio, mas vamos lá, eu também não gostaria de entrar num clube que não me aceite como sócia. Não há lugares pra dançar onde todos são bem-vindos, sem essa estupidez de “você pode, você não”? Mas o que eu quero falar é sobre os comentários gordofóbicos que a Lolla Moon recomendou. Ela não sabia que existia tanto ódio contra os gordos. Eu já sabia, mas talvez você não saiba. Então vamos às pérolas do preconceito (minha tradução):
- “Obesidade é um problema mo…

Bernie Mac is dead

Morre o ator e comediante Bernie Mac, aos 50 anos
Artista protagonizou filmes como "Onze Homens e um Segredo"

O ator e comediante Bernie Mac morreu em um hospital na madrugada deste sábado por complicações de uma pneumonia, segundo seu agente. O artista, indicado ao Emmy e ao Globo de Ouro, tinha 50 anos.
O comediante sofria de sarcoidose, uma doença inflamatória, de causa desconhecida, que provoca inflamação dos pulmões. Mac teve papéis de protagonistas em Onze Homens e um Segredo, Transformers e As Panteras Detonando. Neste último, ele vivia o personagem Bosley. Sua série de televisão The Bernie Mac Show teve mais de 100 episódios de 2001 a 2006.

P.S.: Obviamente, se ele está aqui, é por gostava dele, além de achá-lo muito engraçado. E para cinquentão o nêgo tava lindo! Os olhos esbugalhados me lembram muito meu tio Adão, músico e motorista de ônibus, que é um gatão também e super estiloso. Super do bem!!!

Sexo e a Cidade

Eu tenho inveja da Carrie Bradshaw, do Sex And The City. Iria adorar poder escrever sobre sexo e relacionamentos interpessoais como faz. É a minha cara, como diria meu amigo Pepe Legal. Mas, isso ficaria inviável em cidades como Videira e até Porto Alegre. Teria que ser, no mínimo, Rio de Janeiro ou São Paulo.
Sei, sei... O seriado é ficcional. Mas os questionamentos super adequados a realidade humano. É assim que as pessoas se relacionam na verdade, no dia-a-dia. Não estou falando de promiscuidade, mas sim de relacionamentos complexos e cheios de dúvidas, sem razões, desconexos, perdidos. Tudo isso em busca da felicidade a dois e do bem-estar comum do amor entre homem e mulher.
Particularmente eu acho a Carrie uma chata. Mas queria ser uma ela nesse momento. Já no campo sentimental somos completamente semelhantes. Muitas situações que passa com o Mr. Big eu já passei. Suas dúvidas e posturas eu já tive. Comportamentos movidos de desejo e amor por um homem que não tem noção da grandiosi…

Odeio esquecer o que ia falar (ou escrever)

“Eu tenho os pés no chão porque sou de virgem, mas a cabeça gosto que ‘avoe’.”


Então, tinha tantos assuntos bacanas para relatar para vocês... Mas acabei me entretendo com outros assuntos e esqueci. Talvez seja a idade... Mesmo assim, eu odeio esquecer o que ia dizer ou escrever.
Em vista disto, vou lhes dizer: Eu tomei gosto pela segunda-feira de novo! Quando vim para cá, trabalhar no final de semana ou recomeçá-la me dava imenso prazer. Afinal, era nova na cidade e não conhecia ninguém além dos meus colegas, que tinham suas famílias. Então, meu nome era trabalho! Meu prazer era esse também.
Quando a segunda chegava era motivo de comemoração. Chegava da redação, tomava um belo banho com meu sabonete Phebo de rosas – que adoro de paixão -, botava meu vestidinho de ficar em casa (que a antiga vizinha aqui do lado chamou de camisola...), preparava a minha caipirinha e ia ver as estrelas da minha primeira e única cobertura. Tudo isso ao som de muita música boa! Era ótimo começar a semana as…

Amigos cármicos!

Tenho vários, mas muitos amigos que amo de paixão, mas do signo de Leão. Esses amigos cármicos estão todos de aniversários nessa época. Então, aqui vai minha singela homenagem a eles.

Inferno Astral

Ele chegou mais cedo este ano e logo percebi sua chegada. É cíclico. Todos os anos, 30 dias antes do 7 de setembro eu fico me questionando sobre as coisas da vida. Da minha vida. Porém, desta vez o Inferno Astral se antecipou uma semana...
Ao contrário do que a tirinha aí de cima diz, tudo está transcorrendo como sempre. Poderia dizer que está até se encaminhando a contento, embora a passos lentos. Mas, para mim, não há nada pior do que os questionamentos sobre nossos atos, comportamento, planos, metas, perdas e ganhos. Talvez, melhor seria que nada desse certo nesse período. Saberia que seria temporário... Mas o outro processo é duradouro. Instala-se no inferno astral e perdura por um bom tempo. Até que decidimos enfrentar a realidade e contrapor situações que nos desagradam.
Pois, por mais que doa optei por isso, para ver se o negócio passa logo. Bater de frente com o descontentamento. Mas sempre há “poréns”, impasses... E esses são importantes serem resolvidos, são peças chaves no pr…

As dificuldades de pequenos veículos nas premiações nacionais

Marianna Senderowicz, de Porto Alegre

Ganhar um prêmio de jornalismo é desejo da maioria dos veículos de comunicação, mas são poucos aqueles que conseguem destaque em disputas de nível nacional. Esso, Abecip, Sebrae, Ethos e Caixa são apenas alguns exemplos de concursos que, via de regra, acabam elegendo grandes emissoras ou jornais, ficando os pequenos veículos de fora na maioria dos casos.
No Rio Grande do Sul, grandes redes como RBS, Record – antiga Caldas Júnior – e Band são as mais cotadas em função, principalmente, ao maior acesso a fontes e informações. Na opinião de Ercy Torma, presidente da Assoiação Riograndense de Imprensa (ARI), isso se deve a vantagens para a produção de conteúdo. “Elas possuem uma estrutura bem maior que veículos alternativos. Além disso, os repórteres passam a ser conhecidos nos locais onde circulam, tendo mais facilidade para obter informações”, aponta.
Mesmo assim, em disputas nacionais as grandes empresas de comunicação gaúchas também sofrem para concor…

Sexta-feira - Iup!

Aí, que dilícia, hoje é sexta-feira! Não há dia melhor do que hoje. Seria muito mais melhor de bom se fosse uma sexta-feira portoalegrense. Possibilidade de rever os amigos pela segunda ou terceira vez na semana, happy hour com aqueles que só aparecem no quinto dia e a perspectiva de um sábado na Feira Ecológica da Rendenção. Ah... não há o que pague uma sexta-feira feliz!!!

Mafalda

Hoje eu dei uma passadinha no blog do colega de profi, o Elton. Ele escreve muito bem, tem uma literalidade no texto muito bacana, que deixa a leitura do negócio muito mais leve. Então, ele pode se dar ao luxo de ser prolixo, o quanto quiser.
Mas como ia dizendo, fui lá no Perro Itinerante para ler sobre o Mafalda, um mega, power e premiado repórter-fotográfico que conheci quando fui receber o Prêmio Fatma de Jornalismo Ambiental. O cara é simpático, charmosérrimo, humilde, e puta profi, tchê! Correspondente interestadual, nacional, internacional... Bá, como já comentei lá no Perro; quando crescer quero ser …