Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2013

DIÁRIO DIETÉTICO: Só 1443 calorias

Tomei coragem e fui ao médico. Reclamei dos joelhos, da resistência, da palpitação. Deixei os anseios estéticos de lado, ele não precisaria saber da chorumela completa. E subi na balança.


Com a tecnologia a favor da ciência, rapidamente ele calculou meu IMC e sou o pior tipo de gorda que a medicina estudou. Logo, ganhei o pior tipo de dieta restritiva que qualquer pessoa pode ter nessa vida. Ou seja, eu até não passo fome se comer na hora das refeições. Mas também não é gostoso o que como.

E cá estou, na tentativa lenta e progressiva de me acostumar a uma vida sem doces, sem carboidratos, sem bebida alcoólica. Sem chocolates! E ficar sem essa delícia é o meu maior sacrifício. Tanto, que me fez adotar como hino, a música da Kátia Cega: “Não está sendo fácil, não está sendo fácil viver assim. Você está grudado em mim”.

Faltam folhas no meu trevo

Convenhamos: achar o amor da nossa vida não é pouca coisa. Fácil mesmo é passar no vestibular, ser funcionário público, levar 10 na prova de física quântica, apresentar a banca do doutorado...

Agora, escolher e [muito importante isso agora] ser escolhida pelo cara que fez tu ter uma arritmia cardíaca, isso sim é quase tão difícil quanto ganhar na loteria. É o que eu chamo de sorte. E agora o que mais quero é um trevo de quatro folhas.

Domingo mais que especial

Meus amores!
Todos reunidos no Dia das Mães. E, com a gente, ainda tinha a tia e a cunhada com os sobrinhos do coração. Obrigada meu Pai [do céu e no céu].


Só gatos

Parafraseando a Jéssica

Tumblr do dia, do mês, do ano, da vida: deshommesetdeschatons.tumblr.com
#muitofofo #sexy #viciei


Nos phones: Mercedes Sosa (1972)

Inspirando a semana e torcendo para que ela fique bem caliente

Glub, Glub

Vocês estão vendo essa carinha sapeca aí? Pois é, está arriada. É muito trabalho e não estou dando conta. É preocupação com a grana curta. São os estudos e as lidas familiares. É muita coisa para uma pessoa só.
Com essa correria toda, agora sei nomear algo que já sabia que sofria. Tenho memória curta. Mas curta mesmo. Minha memória é de peixe. 3 segundos. Tá. Estou exagerando, mas daí me fazer lembrar o que comi ontem no almoço ou jantar, é algo quase impossível. Quem dirá os detalhes sobre o que escrevi na segunda da semana retrasada. Já era!
Talvez seja por isso que esteja sendo mais difícil estudar. É muita coisa para memorizar em tão pouco tempo. Entre legislação, língua portuguesa, informática até manuais de aluno, bolsas e descontos, programas de pesquisa, pós-graduação e coisa e tal.
Tenho sentido falta dos meus amigos. Do contato com eles, do relacionamento constante pelas mídias sociais, por telefonemas, e-mails, jantares e barzinhos. Mas é tudo por uma boa causa. Certo! Cer…

POA: antes tarde do que nunca...

Porto Alegre é demais
É difícil não gostar de Porto Alegre. Tudo bem, eu sou suspeita para falar disso, afinal, nasci aqui. Mas quem vem, volta, por que Porto Alegre é demais.
Aqui tem espaços culturais para todos os gostos: do popular ao erudito. Tanto pago, quanto gratuito. Temos parques e praças abertos 24 horas, temos áreas arborizadas por tudo que é lado [mesmo o prefeito aniquilando com 100 delas de uma só vez]. Há educação de qualidade, programas de saúde pública e outros serviços.
Somos uma capital bem estruturada. Com problemas em vários setores, mas, mesmo assim, bem servida. Estamos longe de ser uma metrópole, mas, ao mesmo tempo, dispomos de benefícios que muitos cidadãos de grandes cidades nem pensam em ter acesso.
Essa cidade que começou com 60 casais completou 241 anos ao final do mês de março. E mesmo sendo difícil se manter cidadã por aqui, certamente por decadentes e decorrentes administradores públicos, tenho certeza de que essas pessoas do passado teriam orgulho do…