Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2012

Armistício

Chorei copiosamente vendo Marley hoje à tarde. Doeu-me ao lembrar que o tempo de vida dos animais é grandiosamente menor que os nossos. Logo, vivemos o suficiente para sofrer por vários animais de estimação. Passamos pelo rito da perda várias vezes e nunca aprendemos com esses momentos. Nunca...
Eu tenho paz em mim em grande parte do tempo. Na maioria dos dias. Às vezes, por mais de um mês consecutivo. Mas, também às vezes, o armistício acaba. O tratado é cancelado e a saudade volta a se digladiar dentro de mim quando olho ao meu lado e não vejo mais a presença física de quem amo. Seja por que morreu e nunca, mas nunca mais verei com a consciência mundana ou humana que conheço agora. Ou seja por que rompi os laços da amizade, do amor...
É tão estranho viver só de lembranças dessas pessoas. Mesmo que sejam bons momentos. Buscamos com o olhar os locais antes receptivos aos queridos e está tudo assim, seguindo igual, mas com aquele vazio, aquela ausência.
Por oras e dias fico sem quer…

Eu procrastino, tu procrastinas...

Ontem eu aprendi essa palavra. E seu significado. Sem saber que já conjugada esse verbo há muito tempo. Se é uma coisa que eu sei fazer bem é procrastinar. Feio isso, eu sei. Admitir também... Ainda mais quando minha mãe, minhas amigas, meus guias sempre dizem para não fazer isso.
Hoje em dia estou vendo que não há mais espaço na minha vida para o “depois”. Não posso adiar mais nada se quiser vencer, conquistar, aprender, desenvolver. Não é a toa que sou ansiosa. È meu lado B dizendo a mim mesma que preciso dominar minha preguiça, e dar o passo a frente, e outro, e outro...
O marqueteiro citou, ressaltou, grifou várias vezes que quem está nessa vida não pode procrastinar. Isso não faz parte de quem adota o marketing pessoal como comportamento, postura.
Foram cinco dias no curso de extensão que me ensinou os conceitos básicos para me autopromover. Mas, confesso, que o encerramento foi com chave de ouro. A palestra do broker João Gonçales me alertou dos perigos de não ficar atenta às r…

Meia tigela...

Que amiga de meia tigela que sou...

Jana, querida, eu deveria saber.
Mas já que não sabia, então declaro agora, tudo de novo:


Aniversário é nossa segunda chance. Que  este recomeço seja iluminado. A partir de agora, é para acertar. E se não for, ainda, dessa vez, que haja os 39, os 40, os 40 e uns... Mas não se apoquente prenda minha, que será agora que as coisas boas acontecerão. Que o amor sincero e bonito chegará em forma de um homem que te encante, e não de um príncipe encantado. Que o reconhecimento profissional romperá o vermelho da tua conta bancária. E que nossa amizade continue assim: Florescendo. Mesmo que eu esqueça a data do teu aniversário.
Mas não se preocupe, de novo, se nada disso acontecer. Sempre há alguém maior zelando por gente como nós. Do bem! Ele sabe o que faz por nós.
Parabéns amiguxa. Amo-te!

Longe demais...

Houve tempos em que não ficava um dia sem postar aqui. Aliás, chegava a acordar mais cedo ou dormir mais tarde para isso. E também não foram poucas às vezes em que escrevia dois, três textos por dia...  Era quase uma produção em série. Saudades... Houve momentos em que precisei olhar mais pra mim, me medicar, e novamente deixei o Cor de Rosa de lado. Hoje, a minha justificativa é outra. Não consigo manter os olhos abertos depois da meia noite. Aliás, depois das 23 horas. Às vezes não consigo manter os olhos atentos e abertos, principalmente, no trabalho. Já até paguei mico de ser surpreendida pela chefe, num cochilo gostoso e reparador. Atualmente, não consigo vir aqui com freqüência por causa do serviço e dos frilas. Eu acordo cedo demais e durmo tarde demais. No meio disso tem o sono: e minhas atividades profissionais e sociais. Sim, também não tenho tido tempo para ver, conversar e sair com meus amigos. Os domingos de sol no parque já deixaram de ser cogitados por mim e por eles. Esq…

Divã: I'm impatient

- You seem to be! Afirmou para toda a turma, e, aproveitando o momento para apresentar uma expressão nova.
- Really? Perguntei incrédula para a minha professora.
- Yes! You seem to be.

O diálogo aconteceu durante uma aula de inglês. O contéudo da noite era matéria nova. Falávamos sobre as nossas características personal. E, depois de algumas boas qualidades em inglês eu sai com essa: “I’m impatient”. Mas era só para servir de exemplo. Não era para ela concordar, mas ela concordou...
Fiquei surpresa. Considero a impaciência uma imperfeição. E depois, todo mundo olha pra mim e diz que sou tão calma, tranquila, paciente... De repente, assumo para mim e para os outros que não sou paciente. E vem uma terceira pessoa, sem grandes laços emocionais comigo, e concorda: “Sim! Você parece ser”.
Não teve outra. No dia seguinte, à noite, minha impaciência foi tema de discussão com minha terapeuta. Disse que fiquei chateada, surpresa e contrariada na hora da constatação da teacher. Não necessariame…

Ganhou um milhão? Eu te ajudo a gastar.

Faz frio no meu Rio Grande do Sul. Mas muito frio. E eu aqui me amarrando para sair. Ontem consegui desmarcar um happy hour e hoje não tenho como escapar. São bodas de ouro dos sogros do meu irmão e eu vou levar a mami. Então, tenho que encarar...
Ainda se o clima estivesse como no final de semana passado, seria uma delícia. Fui premiada duas vezes. Uma por ter sido convidada para passear por Florianópolis. Outra, por ter dado praia. Nunca estive na hora e lugar certo antes na vida, como há uma semana... Aliás, preciso dizer pra vocês: Se alguém do meu círculo de amigos enriquecer, me chama para dar workshop de como gastar bem seu dinheiro. Eu sou the best nessa área.
Vivi um final de semana de rico no Costão do Santinho Resort. Mas o melhor de tudo foi dividir isso com meus queridos amigos do meio-oeste catarinense: Felipe Schuler, que ganhou um prêmio pelo Jornal Folha, Josiane Zago e Fernando Ritzel. Conheci outras pessoas legais que agora atuam na imprensa de Videira e reencontre…