Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2011

Let's Get It On

Primavera tem disso: adiantar os sabores do verão. Sexta-feira de primavera trás outros anseios. Mais carnais, ilusionistas, sensuais, sorridentes, leves, naturais. E Marvin, desculpe-me a intimidade, compôs Let´s Get It On, de certo, para essas noites, de pura "cafa". Só pode! Então,vamos deixar rolarminha gente.



BomFinaldeSemana [seja qual for seu estilo]!

Stopped!

Parei. Estou fazendo um recesso no aprendizado da língua inglesa. Minha atual situação financeira me força a cancelar, momentaneamente, as aulas particulares. Descontinuar gerando despesas que não poderei saudar. É isso. Não posso nem pensar em acumular dívidas. Preciso é reduzi-las enquanto busco uma fonte de renda.
Hoje, ao final da minha penúltima aula, comuniquei a teacher sobre minha decisão. Senti por mim, senti por ela, [senti por nós] senti pelo meu aperfeiçoamento que, mais uma vez, seguirá incompleto. De repente deveria fazer um cofrinho na web para ver se conseguia financiar o curso por mais seis meses. De certo que este prazo, que vai até o próximo ano, eu deva estar empregada, bem empregada [estou buscando e espero resultado positivo]. Mas não. Não vou pedir nada a ninguém, muito menos a estranhos.
Eu tenho uma meta a cumprir ainda. E até ela ser alcançada ou seu prazo vencido, a esperança está firme comigo. Tenho até dezembro para me empregar. E bem! Não estou falando de…

Amigo tem dessas coisas...

Mini, o amigão do peito, ao lado de Ella
Um garoto de 7 anos de idade da cidade de Manassas, no estado de Virgínia (EUA), tem chamado a atenção depois que começou a pilotar kart com a intenção de juntar dinheiro para ajudar uma amiga que tinha câncer.
Timmy Tyrrell Jr. teve a ideia depois de ver a amiga Ella Day perder os cabelos por causa de um câncer. A menina já está curada, mas Mini – como o garoto é conhecido – continua juntando dinheiro para outros pacientes da doença. Ele já conseguiu angariar mais de US$ 7 mil (aproximadamente R$ 12,4 mil) em eventuais premiações e doaçoes de espectadores.
“Eu só não quero que as pessoas fiquem doentes, porque elas podem morrer. E eu não quero isso nem um pouco”, disse Mini ao canal de TV americano NBC.

Fonte: Yahoo Notícias

Pândega e Felicidade!

Mais um domingo agradabilíssimo com a majestosa e irreverente família, interagindo com outros grupos familiares, tão ou mais irreverentes ainda. Só podia dar em duas coisas: Pândega e Felicidade!

De novo com o dia de beleza

Tinha parado com isso. Mas agora ele está de volta: O Dia de Beleza da Nêga! O processo é mais ou menos assim: primeiro se escolhe o dia. Sábado para mim. Depois acordamos já com tudo previamente encaixado. Se precisamos sair para o comércio, fazemos isso em primeiro lugar e depois voltamos correndo para o Dia de Beleza. Agora, se vamos pra balada à noite ou apenas num coffee no meio da tarde, melhor reservar a manhã para o momento mulher.
Quem tá com o bolso cheio de bufunfa – ou ao menos tem algum rendimento mensal e fixo - faz o que tem que fazer na rua e depois corre para o salão de sua preferência para a hora de beleza terceirizada. Caso contrário, se liga na dica da nêga [desempregada] aqui.
Bom, depois de ter tudo organizado - como horários de atividades externas e ainda ter o armário do banheiro cheio de hidratantes para cabelo e corpo, cremes removedores de tudo, esfoliantes, acetonas, esmaltes, algodão e instrumentos de manipulação pra isso tudo – é hora de começar.
No banho…

Crocheteira de mão cheia. Ah, se sou!

Sou moça prendada. Aprendi na escola algumas técnicas domésticas e inclusive industriais, como marcenaria. Mas essa prática eu não fui bem. Dava muito trabalho lixar e pintar peças em madeira. Em compensação, com argila eu manjo bem. Faço umas máscaras lindas!
Essas habilidades aparecem de tempos em tempos. Geralmente quando estou desempregada, pois em outros momentos, para me acalmar, a jardinagem cumpre bem sua função. E a bola da vez o crochê se destaca na minha vida. E pela segunda vez, já que em outra ocasião bem parecida com essa eu fiz um tapete em cordão verde para o meu banheiro no latifúndio. Agora, como diz minha tia Ieda, faço uma peça com os dois pés nas costas...
Minha mãe já foi beneficiada com um conjunto para o piso de cozinha: um trilho e um tapete em cordão cru e acabamento em verde. Ela também ganhou um tapete azul com desenhos em flor e acabamento em branco. Agora estou fazendo um trilho para banheiro, amarelo, com seis flores desenhadas e interligadas por ramos…

Quero ser sempre uma aprendiz...

Quando você conseguir superar

graves problemas de relacionamentos,
não se detenh...a na lembrança dos momentos difíceis,
mas na alegria de haver atravessado
mais essa prova em sua vida.

Quando sair de um longo tratamento de saúde,
não pense no sofrimento
que foi necessário enfrentar,
mas na bênção de Deus
que permitiu a cura.

Leve na sua memória, para o resto da vida,
as coisas boas que surgiram nas dificuldades.
Elas serão uma prova de sua capacidade,
e lhe darão confiança
diante de qualquer obstáculo.

Uns queriam um emprego melhor;
outros, só um emprego.
Uns queriam uma refeição mais farta;
outros, só uma refeição.
Uns queriam uma vida mais amena;
outros, apenas viver.
Uns queriam pais mais esclarecidos;
outros, ter pais.

Uns queriam ter olhos claros;
outros, enxergar.
Uns queriam ter voz bonita;
outros, falar.
Uns queriam silêncio;
outros, ouvir.
Uns queriam sapato novo;
outros, ter pés.

Uns queriam um carro;
outros, andar.
Uns queriam o supérfluo;
outros, apenas o necessário.

Há doi…

Diário Dietético: Eu prometo!

Fez um calor consideralmente agradável nessa tarde, no centro da cidade. Daí já viu né¿ Um monte de gente com sorvete tipo italiano nas mãos. Eu mesma quase fiquei tentada por um do McDonalds, não fosse a fila dantesca para adquirir o gelado. Tudo isso só por causa da casquinha – deliciosamente crocante – deles, por que como vocês sabem, eu não gosto de sorvete.
Sei que é contraditório, já que vocês também devem saber que sou louca pelo milk shake de Ovomaltine do Bobs. E que também amo saborear um Petit Gateau de Chocolate com o legítimo sorvete de creme. Só que tirando essas variações, pronto, não me mexe as lombrigas esse doce. Tá. Também tem o sorvete de creme com calda de papaya e cassis. Agora sim acabou...
Tirando isso, não dá para entender as combinações nas máquinas. Como: Casquinha italiana de uva com leite condensado, ou Casquinha de chocolate com kiwi e calda de uva. De onde saíram essas combinações, please¿!
No entanto, minha passada por aqui não é para falar disso. E si…

Hoje eu vou pagodear!

Como é gostoso cair no samba,no samba
Você também pode ir pro samba,sambar
Bom é na palma da mão na roda de samba
Venha comigo sambar (sem você não sei sambar)



A Jana dá ouvidos aos meus rompantes, aos meus surtos, impulsos, insight. Só por isso, hoje eu vou pagodear com esse cara aí de baixo. Eu e a Jana, claro. Simplesmente porque O Show Tem Que Continuar!!!


Cremes e mais cremes...

Estou com a face esquerda petit poá. Mas em outros tons: marrom e preto. Explico. Essa semana fui tirar os sinais e uma verruga. Nem eu sabia que tinha tantos assim, até eles serem eletrocutados nessa segunda-feira. Tirei até o charminho, que a dermatologista – na última hora – quase me fez desistir. Mas dei adeus a elas sem dó, nem piedade...
Porém, enquanto não cicatrizam, fico eu com um lado do rosto trakinas todo chamuscado. Pintadinho de preto. Até que estou engraçadinha, mas muito melhor será quando estiver com a face toda lisinha, lisinha.
Sim, estou pensando no futuro. Daqui três anos faço 40 e não quero nada maculando esse rostinho lindo que God me deu. E se é meu, melhor cuidar bem. Nada de marcas, sinais e rugas. Nem pensar!
Depois da face direita e do pescoção virarem churrasquinho, o próximo passo será a limpeza de pele. Já dei uma olhadinha na lista de técnicas e serviços prestados pela minha médica, que podem ressaltar minha belezura. Enquanto isso vou utilizando os cr…

Tipo comum

Eu sou um tipo comum. Sempre soube disso. Tão comum que várias pessoas já me confundiram com a melhor amiga, com uma parenta da cunhada, com a tia do fulano, com a colega de trabalho de antigamente e assim por diante. Sempre tem um sorriso franco me esperando dentro do ônibus, na contramão do passeio, num carro, no shopping...
Como sou péssima para lembrar nomes, e, às vezes, fisionomias, deixo a confusão se formar. Cumprimento os enganos com beijos e abraços saudosos, converso, pergunto da família de forma genérica, ouço comentários sobre a vida de outras pessoas, de certo, conhecidos da minha sósia.
Em raras exceções é tudo verdade. Surge um lampejo de lembrança e me vem tudo à memória. Nome completo, endereço, CPF. E as boas histórias construídas com a criatura. Mas coincidências realmente raras.
Teve uma vez que entrei no supermercado para comprar flores. Era aniversário de uma amiga e queria levar um mimo. Subi a rampa do estabelecimento, ao lado da minha tia, numa de umas visi…

Campanha Outubro Rosa

republico:



Li sobre o movimento Outubro Rosa no blog da Renata e compartilho aqui com vocês


"Surgido há mais de dez anos nas cidades de Yuba e Lodi, na Califórnia, o Outubro Rosa foi o mês escolhido para a luta contra o câncer de mama, um esforço mundial para conscientizar e mobilizar a sociedade para o combate à doença. Desde então, vários outros países vêm aderindo ao movimento. No Brasil, durante todo o mês, diversos eventos vão colorir de cor-de-rosa importantes pontos do país para alertar a população sobre a importância da mamografia periódica para todas as mulheres com mais de 40 anos e do diagnóstico precoce, ressaltando que o exame mamográfico é o melhor meio para detectar tumores ainda em fase inicial, possibilitando a cura em até 95% dos casos. "
(leia mais aqui)

Da pior espécie...

Eu sou o tipo mais vil de pobre. Aquele que fica contando as moedas do cofre para pegar táxi quando está atrasado. Pior. Eu geralmente saio atrasada de casa, só para não ter que utilizar o ônibus [ok, isso é mentira, pois saio atrasada por que sou atrapalhada mesmo]. Tudo bem, eu confesso! Gosto mesmo de sentar a bunda no banco de trás do vermelhinho e dizer ao motorista: “para tal lugar, senhor, por favor”. Reclinar-me para trás, confortavelmente, cruzar as pernas e usar o celular enquanto olho a paisagem urbana [menti um pouco novamente e é fácil de saber aonde...].
Também sou a pior espécie de desempregada. Aquela que escolhe o local aonde pretende preencher o currículo on line ou entregar o físico, para depois forçar a barra no “follow up”. Aquela redação onde todo repórter gostaria de trabalhar, pois o ambiente é super clean e cult, pois se trata de uma revista de cultura e comportamento. A sua revista favorita. Ou aquela multinacional, cujo gestor de comunicação recebe dezenas …

@$#&¿+§

Algumas coisas que me deixam assim, mal humorada e com raiva: grosseria, ignorância e má vontade. Não entendo, tem pessoas que vem com o pacote completo. E ainda trabalham com o público. É muita sorte!
Parece até pré-requisito na hora de preencher a vaga. A criatura chega na seleção com o currículo grampeado e embaixo do braço, todo amassado e suado. Entrega para o recrutador, que coloca de cara na pilha dos pré-selecionados. Na hora da entrevista, o psicólogo ou gestor de pessoas já sabe o perfil que precisa: profissional liberal frustrado, sem emprego ou trabalho há mais de três anos, com esposa já desanimada e cansada da vida puxada na jornada tripla e filhos que reprovam na escola a cada ano.
Mais uma etapa vencida. Chega a hora da dinâmica de grupo e a fina flor da falta de gentileza, educação, disposição está reunida numa sala ampla. Sim, porque esse povo adora ter espaço para se movimentar enquanto esbravejam cheios de arrogância e falsa razão. Os psicólogos prepararam alguma …

Tchê!

Cais do Porto: um dos meus lugares favoritos!
Sou boba. Orgulhosa. Curiosa. Politizada. Cidadã atuante. Amante do meu Estado. Amante da minha cidade. Sim, sou bairrista. Essa coisa toda que caracteriza os gaúchos como os melhores de todos no Brasil. Uma grandessíssima bobagem no final. Aliás, do início ao fim e sem precedentes. Porém, não consigo negar a felicidade que sinto de ver alguns espaços públicos de Porto Alegre em rede nacional, mesmo que em horário não tão privilegiado. Mesmo assim, para todo o país conhecer que aqui mais ao Sul do Brasil, a pilcha é traje típico. E não uniforme dos gaúchos. Sim, esse equívoco cultural existe e para mim é mais um preconceito. Mas tudo bem... Estamos tendo oportunidade de mostrar que na capital dos gaúchos há restaurantes elegantes e especializados, com serviços de primeira linha. E como em qualquer lugar geográfico e urbano brasileiro, há bairros populares, de classe média baixa, alta, os nichos hippie, cult e cool, além daqueles tidos co…

Stevie, fiquei abusada aqui em casa. Demais!

Nem preciso dizer que estou me maltratando vendo os shows do #RiR pela tevê. Mas não tem como não comentar que, de longe, os funkeiros, swingueiros, negreiros assumidos da black music – adeptos e simpatizantes – já sabiam que Stevie Wonder iria arrasar no balaco baco. Grande espetáculo pela telinha, imagina lá, face to face com os músicos Jamiroquai e Stevie... De arrepiar os cabelinhos mais rebeldes e recônditos!
Mas, aqui, mais ao Sul do país, também teremos nosso momento Up da música nacional e internacional. Uma série de shows, em vários estilos, para agradar a todo mundo. Eu, que sou bem versátil, estaria bem congratulada, não fosse minha situação econômica insuficiente. #desempregoehfoda
Tem um montão, mas eu iria ver Ivete Sangalo, Tears For Fears, Eric Clapton, Arlindo Cruz e Paralamas do Sucesso se pudesse. Mas como alegria de pobre é na sorte, o negócio é tentar os sorteios nas redes sociais. Estou tipo louca preenchendo questionário, respondendo perguntas no estilo fã número …