Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2012

Resistindo as tentações, maio, 129 kg

Não posso negar. Estou na minha melhor e pior fase. A melhor por que estou empregada. E nesse ambiente venho aprendendo coisas novas, melhorando a cada dia, me relacionando bem com os colegas [isso a gente nunca sabe ao certo]. Também estou desenvolvendo a capacidade de cumprir horários e de cumprir metas. Todos os dias, enquanto o computador “aquece” e faço minha lista de atividades para o dia, eu penso: Só por hoje eu não cheguei atrasada. No final do expediente, avalio: Só por hoje eu não deixei trabalho para o dia seguinte. E fico feliz.

Também estou bem pois tenho tido outras oportunidades. São Jobs, mas que me dão uma rentabilidade boa. São eles que me dão um pouco mais de liberdade na segunda quinzena do mês. Que pagam minha cerveja com os amigos, o pagode com as gurias e os almoços e os táxis de sábados com a mami. Espero que sejam eles que também me ajudem a economizar, se também conseguir resistir ao consumismo. E preciso...

Mas além de complementar o sustento e promover as…

Vale Tudo

O cracão do soul gostava de jogar no ataque. Sua posição era centroavante imóvel, em perpétuo impedimento na cara do gol, esperando alguma bola chegar de algum lugar. Apesar do esforço de jogadores mais habilidosos como Dom Pi, que lhe dava passes açucarados, era raro o ponta-de-lança tijucano golear, embora se divertisse muito sacaneando adversários e companheiros indistintamente.

Nelson Motta

A poucos passos de uma zorra

Sei os prós e os contras de uma paralisação. Já vivi isso várias vezes e vivo agora com a greve dos metroviários. Mas sou uma pessoa adepta aos movimentos populares, aos protestos organizados, civilizados e sem violência. Então, hoje pela manhã, acordei mais cedo e fui em busca de um lugar no ônibus, que com certeza estaria mais cheio do que nos demais dias.
Como sou comodista e prática também - afinal, antes pagar R$ 1,55 a mais do que ficar andando de um lado pro outro atrás de ônibus que não sei que horas sairia - optei de ir de executivo. No sereno das 7 horas, parecia que estava destinada a voltar para casa ou para uma reunião de última hora com o frila. Mas 5 minutos depois eu estava quentinha dentro do veículo, trocando mensagens e me acomodando confortavelmente no banco estofado, para uma soneca de 30 minutos.
Mesmo por esse pequeno incômodo pela manhã, o resto do dia transcorreu perfeitamente. Foi uma adorável segunda-feira. Porém devo confessar, já estava preparada para ess…

Ex my love

Gaby Amaranto desfila há tempos no cenário da música tecnobrega. E sempre assim, cantando bem. Confesso que não sou muito fã deste estilo, mas a canção da moda é boa demais. E veste perfeitamente meu ex amor. Pois, como canta a guria:
 "Meu amor era verdadeiro, o teu era pirata. O meu amor era ouro e o teu não passava de um pedaço de lata... Ex my love, ex my love, se botar teu amor na vitrine, ele nem vai valer 1,99."

Peter Pan é tão encantador

Não. Nem pensar que vou dar um presente e não vou comprar outro pra mim. Sim. O dia das mães foi de fúria e folia nos mimos. Uma blusa pra mami e outra pra mim. Uma pantufa pra mami e outra pra mim. Uma bolsa pra mim e outra pra mami. Ops! Uma inversão, mas tudo bem. E um abrigo pra tia e nenhum pra mim. Chega dessa coisa desengonçada.
Vários reais mais pobre, mas bem feliz em agradar aos meus amores, é hora de trabalhar. E muito. Falta-me organização ainda, mas as coisas estão acontecendo e fico feliz por isso. É chegada a hora de priorizar a vida, de focar, de investir com firmeza, afinco mesmo, no que queremos colher amanhã.
Eu quero colher amor, felicidade e, sempre, prazer. Mas não sei abrir mão de muitas coisas no hoje para obter resultados. Gosto demais de viver para isso. E vivo bem. Graças ao meu velho, que me ensinou a usufruir o que há de melhor ao nosso alcance, e a Deus, pelas oportunidades.
Porém, uma hora a gente tem que crescer. Talvez eu tenha evitado muito desse ap…

Nem precisaria dizer-lhes:

Mas eu amo minha mãe!

Eu amo os pretos!

13 de maio

Ãh?

É, capitão Nascimento:













"Rapadura é doce mas não é mole, não."

A dor ensina a gemer

Minha família tem problemas. E sei que não é uma prerrogativa nossa. E sim nem deveria ser pra ninguém. Mas acontece...
Eu tenho dois sobrinhos. Lindos. Jovens saudáveis, inteligentes mas preguiçosos intelectualmente. Fortes. Pouco falo deles por aqui. E não é descuido. Só evito a tristeza de tocar em assunto tão delicado assim.
Aqui em casa todo mundo tem fotos deles ou com eles. Desde que eram nenês até alguns poucos anos atrás. Agora a gente não tem nem contato com eles. E só de lembrar disso já me vêem lágrimas aos olhos.
Entre nós, infelizmente, há uma mulher com raiva. Amargurada. Rancorosa. Alguém que já usou todos os artifícios para nos prejudicar e não eximiu nem os próprios filhos disso. É triste, mas uma realidade. Estamos aqui, lesados financeiramente e emocionalmente por ela. No entanto, também cansamos de dar uma face depois da outra. Aceitamos o fato de que não vamos manter laços com os guris.
Nessa quinta-feira eu senti algo diferente. Vi meu sobrinho mais velho na …