Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2008

Tá, não chora!

Não precisa choro e nem vela. Aqui é um espaço democrático e cabe todo mundo. Sejam bons ou maus, huahuahua. Tu tá no meu coração e vai ficar lá, mesmo depois de dezembro (a não ser que o País das Maravilhas precise de uma assessora para assuntos aleatórios. sou doutora e phd no assunto, huahuahua).

Já quis jogar uma bomba atômica

Trabalhei com tanto professor mala, engenheiro mala e advogado mala, que já quis por essas categorias todas num buraco e jogar uma bomba atômica junto. Ô povo difícil de lidar! Eles sempre têm razão, mesmo provando por A + B, que não têm. Mas fazêoquê se o ego desse povo é maior do que o buraco que queria pô-los?

Pois, queria. Agora não vou me cansar para cavar algo tão grande assim e ainda desperdiçar um artefato tão poderoso - tá, tudo bem, tô sendo drástica demais e sim, tenho amigos professores e advogados, porém, conscientes da maledicência da vaidade de suas profissões (ainda bem). Hoje quero jogar no buraco, todos os arrependidos e desgostosos que sabem do meu potencial, mas fazem questão de ficar me detonando por aí. Na frente são uns docinhos, fazem propostas de trabalho ilusionistas e sonham com um futuro melhor para todos. "Não soube aproveitar o meu trabalho, então, já era. Me inclua fora dessa!".

Além desses bocas-mole, vou aproveitar a mão-de-obra e por minha e…

Pai, afaste de mim o armário!

Sou uma mulher gorda. E uma gorda feliz, que acha o perfil arredondado, bonito. Tenho consciência de que não é o padrão estético social, e como costumo dizer, preta gorda muito menos. "A culpa de tudo é sempre de quem? Da preta gorda", he he he. Mas depois de uma juventude sofrida de pré-conceitos dos dois tipos, tanto pela etnia quanto pelo físico, hoje eu tiro de letra tudo isso. Sou linda! E não canso de ressaltar isso.
Mas já fui bem mais gorda do que hoje. Quando cheguei aqui, me deparei com tantas escadas e lombas para subir e descer que entrei em pânico. Era então ex-fumante (mas já voltei ao tabagismo) e tinha meu fôlego de volta, mas, o preparo físico era zero. De tanto caminhar sob o verão infernal de Videira em 2006, mais as preocupações do dia-a-dia, com a saúde dos pais, com amor mal resolvido, a saudade de amigos, fui afunilando. Emagreci 27 quilos. Fiquei feliz! Continuei redonda, mas menos gorda.
Só que, de dezembro do ano passado até agora já engordei 7 mil g…

G5 em canto!

Um dos melhores encontros do grupo para mim. Sabe quando se sente à vontade, livre, feliz, satisfeita? Pois é! Quase sempre foi assim nas reuniões do G6, mas ontem, foi mais que uma comemoração (já que a Estela Maris agora é uma mega empresária do mundo animal). Ontem foi uma ótima confraternização entre amigos. Merci, mon amis!
Macacada reunida Rapazeada sambando, Xingando, Rodando na pista

Cor de Rosa 9

O mal do século


Estou começando a pensar que o mal do século, da modernidade, da globalização são os problemas sociais. Radicalizando o pensamento, diria até que pode ser o apocalipse. Antigamente, na literatura, o mal do século era o pessimismo, a melancolia, o sofrimento que abatia a maioria dos escritores, principalmente os ingleses. Com o tempo, esses sintomas evoluíram e na contemporaneidade tudo isso virou depressão. Cá na minha ignorância, a depressão é o reflexo de problemas calcados na área social; nas relações de trabalho, pessoais e familiares, principalmente. Afinal, é onde tudo se origina, no berço familiar.

Vocês todos já sabem que no exercício do jornalismo o contato com as pessoas é de extrema importância. É dessa relação que extraio minha reflexão da semana. Ouvi muitas pessoas relatando sobre qualidade de vida, dignidade, respeito ao ser humano, educação e ordem pública. Cada item abordado sob uma circunstância específica e sob um dos pontos: ou positivo ou negativo. …

Saudades

Sou uma pessoa que sempre está com saudade de algo ou alguém. É inevitável para mim. Os primeiros indícios começam a chegar e de repente, estou eu a lembrar de situações ou de pessoas queridas e amadas.

Isso me deixa um pouco cabisbaixa, desatenta, dispersa. Às vezes triste, às vezes feliz, ao ponto de pensar que saudade não deveria existir. Mas agora não dá mais para evitar, sou como a música de DorivalCaymmi: " eu nasci assim, eu cresci assim, eu sou sempre assim...". Já nada posso fazer.

Vou driblando o sentimento com artimanhas, mas todas elas acabam sendo paliativas. É nesse momento que meu pensamento cai sobre a pessoa amada e tudo me relaciona a ela. Saudade é uma coisa que não consigo ignorar. Eu resisto ao primeiro impulso, mas o segundo não dá.

Então, não estranhe se de repente, não mais que de repente, receber minha ligação ou uma mensagem de "Oi, como tu estás?!" Soydio, sucumbindo a tentação.

Na luta contra o analfabetismo

Sim. Quebrei a corrente. A blogagem coletiva sobre "a blogosfera contra o analfabetismo". Era para ser na sexta-feira, 18 de abril. Dia do Livro Infanto-Juvenil, em alusão à data de nascimento de Monteiro Lobato. Linda homenagem por sinal. Então, cá estou eu para dizer o que faço na luta contra o analfabetismo.
É pouco. Ainda muito pouco. Mas estou subindo os degraus. Decidi começar utilizando minha coluna no Jornal Correio Hoje, ao qual trabalho como repórter aqui em Videira. Nela, coloco notas no espaço Cotidiano e Pessoas, sempre sobre o mesmo foco: o acervo da biblioteca municipal ou o incentivo à criação de mini-bibliotecas nos bairros mais distantes da área central, onde se localizada a biblioteca municipal.
Aos poucos vou incrementando esse projeto e, na próxima semana, estarei dispondo na pesquisa aqui do blog, um levantamento para saber dos leitores deste espaço, o que eles fazem para contribuir para a qualidade do ensino e a educação de jovens e adultos. A divulgaç…

Cor de Rosa (8)

Propaganda ou Ruído?!


Esses dias eu acordei pela manhã, olhei para o relógio, e pensei: “to atrasada!” Da rua vinha o som, alto, de um carro que anunciava ofertas de um mercado do Centro. Levantei correndo e comecei a me preparar para o primeiro compromisso do dia. Afinal, não é de bom tom chegar ‘em cima ou depois da hora’ para entrevistar uma pessoa que abriu brecha na agenda.

De repente veio a luz: Hoje é Domingo! Sim, agora, aqui em Videira os carros de som saem pelas ruas, ‘em alto e bom som’, como lembra o dito popular. Já não bastasse os vizinhos que com seus equipamentos super potentes fazem com que todos em sua volta saibam qual é seu estilo musical preferido. Não bastasse as igrejas evangélicas, que independente do dia e da hora, rompem o silêncio (ou não) do trânsito com os cultos. Não bastasse a gurizada, que nos finais de tarde ou nos inícios da manhãs, de Sábados e Domingos, com o porta-malas abertam, circulam pelas ruas a propagar suas músicas. Não bastasse tudo isso, ago…

Carne e Osso

Composição by Moska e Zélia Duncan

Alegria do pecado
Às vezes toma conta de mim
E é tão bom
Não ser divina
Me cobrir de humanidade
Me fascina
E me aproxima do céu...

E eu gosto
De estar na terra
Cada vez mais
Minha boca se abre
E espera
O direito ainda
Que profano
Pro mundo ser
Sempre mais humano...

Perfeição demais
Me agita os instintos
Quem se diz muito perfeito
Na certa encontrou um jeito
Insosso!
Prá não ser de carne e osso
Prá não ser
Carne e Osso!...

Alegria do pecado
Às vezes toma conta de mim
E é tão bom
Não ser divina
Me cobrir de humanidade
Me fascina
E me aproxima do céu...

E eu gosto
De estar na terra
Cada vez mais
Minha boca se abre
E espera
O direito ainda
Que profano
Pro mundo ser
Sempre mais humano...

Pois perfeição demais
Me agita os instintos
Quem se diz muito perfeito
Na certa encontrou um jeito
Insosso!
Prá não ser de carne e osso
Prá não ser
Carne e Osso!
Nã nã nã nã nã nã nã...

Perfeição demais
Me agita os instintos
Quem se diz muito perfeito
Na certa encontrou um jeito
Insosso!
Prá não ser de carne e osso
Prá não ser

Ah... Essas mulheres!

Há algum tempo busco ser multifacetária, acompanhando ritmo da modernidade. Mas tá tudo muito intenso. Todos e tudo estão numa dinâmica acelerada demais para mim. Mesmo assim, persisto.

No canal GNT tem um programa apresentado idealizado e apresentado pela atriz Ingrid Guimarães. "Mulheres Possíveis" remete ao lado "mulher possível" que todas as mulheres possuem, sejam elas celebridades ou anônimas. Ela mostra, rapidamente, o dia-a-dia da mulher famosa que, independente da notoriedade, precisa ir ao supermercado, ao médico, além de cuidar dos filhos, da casa e das responsabilidades no trabalho. Por outro lado, também retratada a mulher que não aparece nos jornais e nas revistas, mas que cultiva o glamour na sua rotina.

A cada edição, Ingrid Guimarães acompanha o cotidiano de duas mulheres com realidades distintas, porém parecidas por dentro. Eu quero ser uma delas. Tanto faz. Só quero que no meu dia as 24 horas sejam possíveis; que comporte todas as atividades a qu…

O lugar da gente!

Definitivamente, o lugar da gente é aonde nos sentimentos bem. É com pessoas e objetos com que nos identificamos, é realizando tarefas prazerosas, é sorrindo, é chorando.
Já há muito tempo conclui que o meu lugar é ao lado das pessoas que eu amo e fazendo o que me dá prazer. Eu gosto de escrever e gosto de pessoas, principalmente aquelas que meu coração bate mais forte e é ainda melhor quando sabemos que o sentimento é recíproco.


Então, não preciso nem falar do povo aí de cima. Já deve ter dado para entender, que o lugar da gente é ao lado de pessoas assim: que não se negam em compartilhar. Nada!

Caleidoscópio

by Herbert Vianna

Não é preciso apagar a luz
Eu fecho os olhos e tudo vem
Num caleidoscópio sem lógica

Eu quase posso ouvir a tua voz
Eu sinto a tua mão a me guiar
Pela noite a caminho de casa

Quem vai pagar as contas deste amor pagão
Te dar a mão, me trazer à tona prá respirar
Quem vai chamar meu nome
Ou te escutar

Me pedindo prá apagar a luz
Amanheceu, é hora de dormir
Nesso nosso relógio sem órbita

Se tudo tem que terminar assim
Que pelo menos seja até o fim
Prá gente não ter nunca mais que terminar

* * *
Uma das minhas paixões na música, no rock brasileiro são Os Paralamas do Sucesso. Adoro eles!São uma das melhores bandas na cena do BRock, o rock nacional. São um símbolo perfeito de consistência: ainda tem aquela mesma formação do verão de 84.

Herbert Vianna (voz e guitarra), Bi Ribero (baixo), e João Barone (bateria) nunca foram de grandes pretensões. Eles tinham sua bandinha enquanto estudavam na faculdade, e achavam que ter uma fitinha tocando na Fluminense-FM e um show no Circo V…

Cor de Rosa (7)

Abril, mês do livro e da educação

Estamos vivenciando o mês da educação e do livro. O último dia 2 foi a data alusiva ao Dia Internacional do Livro infanto-juvenil, homenagem feita ao poeta e escritor dinamarquês de histórias infantis,Hans Cristian Anderson – autor de contos como O Patinho Feio, A Pequena Sereia e A Roupa Nova do Rei, dentre outros.

No próximo dia 18 é a vez de um conhecido escritor: José Bento Renato Monteiro Lobato. Ele foi um dos mais influentes escritores brasileiros do século XX, que teve o livro infantil O Sítio do Picapau Amarelo consagrado em todo território nacional.

Já o dia 23 comemora-se o Dia Mundial do Livro e do Direito do Autor. Instituída pela Unesco em 1995, a data visa atrair a atenção das autoridades governamentais e da população para este que é um dos meios de transmissão de conhecimento mais universais e eficazes que existem. A escolha do dia deve-se ao fato que vários escritores consagrados, como Miguel de Cervantes e William Shakespeare, por exemp…

O que faz você feliz?

O que faz você Feliz? O que faz você feliz? O que faz você feliz? O que faz você… A lua, a praia O mar, uma rua Um doce, uma dança Paixão, dormir cedo Comer chocolate Passear na cidade O carro, o aumento, a casa, o trabalho O que faz você feliz? O que faz você… Arroz com feijão Matar a saudade Goiabada com queijo Um amor, um desejo. Um beijo na boca, um dia de sol, viver um romance, jogar futebol O que faz você feliz? O que faz você feliz? O que faz você feliz? O que faz você feliz? Campanha Institucional Pão de Açucar

Eu quero menos!

Menos preocupação. Menos formalidade. Menos nuvens no céu. Menos roupa. Menos encanação. Menos se levar a sério demais. Menos escritório. Menos cara feia. Menos despertador do lado da cama. Menos falta de tempo. Menos resolver tudo por email. Menos chapinha. Menos distância. Menos complicação.
Ah, eu quero menos pra mim... e quer saber? Eu desejo o mesmo pra você.

Vantagem de ter um amante

Foi provado, após acompanhamento de vários casos, que toda mulher precisa de dois homens: um em casa e outro fora de casa.

Para entender, é muito simples: O marido cuida da parte financeira, paga as contas dos filhos, da esposa e da casa. O outro cuida de você. O marido fala dos problemas, das contas a pagar, das dificuldades do dia. O outro fala da saudade que sentiu de você durante a sua ausência. O marido compra uma roupa nova para ir a um compromisso de trabalho. O outro tira essa mesma roupa só pra você. O marido dorme com aquela camiseta velha e de cueca as vezes até de meia. O outro dorme completamente nu, abraçadinho a você. O marido reclama das coisas que tem que consertar em casa. O outro te recebe no apartamento onde tudo funciona perfeitamente.

O marido telefona pra casa e fica perguntando o que tem que comprar nosupermercado, padaria e etc. O outro telefona só pra dizer que comprou um champgne que você vai adorar. O marido reclama do chefe, do trabalho, do cansaço de acor…
7 de abril - Dia do Jornalista Parabéns colegas!

Dia da Relaxada

Sim! Hoje, dia 6 de Abril, é o Dia da Relaxada. Demorou, mas a visita, tão prometida, aconteceu. A Ana Paula completou 26 anos e quem ganhou o presente fui eu! Foram quase 24 horas, entre às 20h30 de Sábado 5 e às 18h30 de hoje, ao lado de uma amiga que conheci aqui. Ontem foi o Dia D no comércio da cidade e hoje foi o Dia D Ana Paula Marim. Da fanática por limpeza e organização, que de relaxada não tem nada, nem um dedo minguinho. Ela é tão asséptica que me deixava constrangida quando morava comigo (e olha que sou limpinha!)
Isso mesmo. Foi assim que nos conhecemos. Decidi dividir o apartamento para economizar dinheiro. Então, pus um anúncio nos classificados do jornal que trabalhava e depois de dois meses, e algumas poucas ligações, uma doida me ligou. Ligou numa sexta-feira e no sábado, de manhã, veio ver o apê. Lá fui eu de cabelo em pé, camisola amassada (um vestido de viscose velho e folgado), descalça e com cara de sono.
Conversamos na cobertura do apê - sim, eu morei numa cobert…

Cor de Rosa (6)

Entre uma cidade e outra, está a rodoviária

Sou natural de Porto Alegre, a capital dos gaúchos. Lá, deixei amigos e família para vencer novos desafios aqui em Videira. Já fazem mais de 25 meses que, para minimizar a saudade e complementar estudos, que fico entre uma cidade e outra. O único ‘porém’ é que nesse entremeio está a Estação Rodoviária Waldemar Kleinubing.

Chamo a atenção do Executivo Municipal sobre as condições físicas em que o usuário, os trabalhadores, transportadores e permissionários estão suportando. O espaço é mal conservado, desconfortável, esteticamente desagradável, com ambientes mal divididos e sujo. Além das pessoas que atuam no ambiente diariamente, também há a circulação de pessoas que usufruem dos serviços para se deslocarem de uma cidade a outra.

Os banheiros, entrei somente uma vez, quando cheguei a Videira há dois anos e desde então não tive mais coragem de entrar lá, se não para dar uma espiada de longe, a fim de conferir se a situação melhorou. Não é que con…

Pro dia nascer feliz!

Um dos grandes nomes da música completaria 50 anos e deixa muito mais que letras imortais por Vanessa Lima
Sem limites e com talento de sobra, um dos grandes músicos e compositores do Brasil completaria hoje 50 anos. Nascido sob o sol de Ipanema, no Rio de Janeiro, o rebelde Agenor de Miranda Araújo Neto, mais conhecido como Cazuza, veio ao mundo e deixou cravado na história da MPB o seu talento e a sua garra, ao assumir publicamente sua luta contra a AIDS.
Sucessos não faltam na história deste compositor, hits como “Exagerado”, “Ideologia” e “O Tempo não Pára” continuam tocando nas rádios.
Voltando um pouco no tempo, Cazuza começou sua carreira com os caras do Barão Vermelho, em 1982. “Aos 17 anos, comecei a descobrir que minhas poesias podiam ser letras de músicas, mas só assumi isso aos 23 anos, quando entrei no Barão Vermelho. Antes disso, procurei conhecer tudo sobre teatro, pois sabia que era um bom veículo pra me tornar cantor” conta o astro.
O músico, morto em 1990, entrou para …
E o melhor de tudo: Amanhã tem festinha!!!

Noites frias e com nevoeiro

Nevoeiro é a única coisa que me deixa triste, reflexiva. Assim começou a semana aqui em Videira. Noites de friozinho cobertas de névoa esbranquiçada. Que chato!
Então, vou para a sacada tragar a nicotina do meu cigarro e bebericar a taça de vinho. Tenho, nesse momento, a percepção da solitude que caminha sobre o paralelepido que reveste a rua, o reboco pintado dos muros nas casas vizinhas e as luzes tênues dos postes de luz.
Nesse momento volto a atenção sobre mim mesma, presto atenção aos meus pensamentos secretos e sinto o ar gélido da noite passar entre minhas pernas. É chegada a hora de dormir...

Eu amo o Fred!

Ando de cara com o meu computador. Mesmo que ele seja um marco inicial da minha renovação. Depois de anos de desleixo material e pessoal decidi tomar vergonha e investir tecnicamente e culturalmente na minha vida. O Fred Astaire, nome tão carinho que dei a ele, foi importante para mim nessa fase.

Adquiri o equipamento num período em que tinha dois empregos; um em cada cidade da região metropolitana, para complementar meu orçamento. Os salários eram baixos, o trabalho intenso e a locomoção muito precária. Tem que ter muita vontade e necessidade para andar de Transversal Metropolitano entre Viamão e Cachoeirinha, cruzando por Gravataí e outras paragens - TM 2 percorre 76,5 km, interligando os municípios de Viamão, Alvorada, Gravataí, Cachoeirinha, Sapucaia do Sul e Esteio.

Não tinha computador e o equipamento era essencial para o início da minha vida profissional de jornalista. Não tinha como escapar. Então, pesquisei na Dell Computer, semanas a fio, uma máquina que me agradasse e coubess…

Um dia daqueles

Tem dias ruins e dias bons. Hoje foi um dia daqueles! Tudo correu tranquilamente, embora a escassez de pautas interessantes para produzir. Acordei com sono depois de dormir tarde ontem à noite, aliás, hoje de madrugada. Mas foi um bom dia de trabalho e diversão.

Fiz e pensei um pouco de quase tudo que gostaria. Tô no saldo positivo. E ainda aglutinei na minha agenda uma passagem pela sessão da Câmara de Vereadores. Nada mudou desde a última sessão que assisti, há quase um ano. Digo, com excessão da composição da mesa e sua presidência, o comportamento é o mesmo. Fica fácil entender, então, porque as pessoas não frequentam as reuniões dos edis.

Mas isso foi no início da noite. Durante o dia fui apurar umas informações. Adoro falar com as pessoas. Se aprende muito com este contato. Se pudesse, ficava os dias conversando com todo mundo que me sorrisse, pedisse informações ou que me abordasse para que possa prestar alguma ajuda. Poderia ficar oras conversando com o povo, em contato com as …