sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Blogar, Dormir e Comer



Vou direto ao assunto. Estou no sétimo dia do adenovírus conjuntivite. Sim. Esse assunto de novo. Sei que estou redundante, chata, mas já estou disseminando os sintomas da doença para vocês. É. É a única coisa que posso fazer, contrariando as orientações médica de não forçar as vistas, com esta merda de moléstia. Blogar.

Blogar, ver tevê, dormir e comer. Nem preciso dizer que estou que nem gado confinado em casa. Só engordando. E vadiando pelas redes sociais.

Na segunda, depois de consultar com meu oftalmologista oficial, fui ao mercado. Sabia que precisaria estocar comida por uma semana. Para mim e para as crianças. Como não sou boa com cálculos e compras, óbvio que faltariam coisas gostosas que manteriam minha mente equilibrada. Tais como chocolate por exemplo, que decidi não comprar para me convencer de que não sou mais chocólatra. Coisa de viciada em reabilitação. Só que não!

Mas hoje fui salva por uma tia, que em uma visita relâmpago – na verdade para não ficar muito tempo próxima de mim -, trouxe-me panquecas de frango, bolinho de arroz, feijão carioquinha e beterrabas cozidas, que adoro. Além de uma mistura de bolo, sabor cenoura, que logo fiquei a imaginar o recheio de negrinho e a cobertura de chocolate. AFF...

O ciclo da conjuntivite é de 3 a 10 dias, mas como a adenovírus é mais “hardcore” pode se estender por até 15 dias. Pois é. Se com uma semana já estou devorando as paredes, quase, e o vidro de açúcar mascavo, imagina por 15 dias? Não, não.


terça-feira, 13 de setembro de 2016

Atualizando em 5, 4, 3...


Primeiramente, #ForaTemer. Segundamente, sou uma mulher de 42 anos agora. Completados recentemente. Dia 7, último. De lá para cá, pouca coisa aconteceu, mas foram importantes. Minha família e amigos comemoraram comigo. Mesmo sendo um ano triste, para poucos motivos, não foi um aniversário em vão.

Houve um ano que não comemorei. Fiquei longe, na terra do nunca, sozinha. Triste. E os meus amores aqui, a me esperar. Nunca mais passei por isso. Meu pai não permitiu (aliás, se fosse vivo, dia 11 último também estaria de bodas). Eu também não quis mais viver na penumbra. Esconder-me. Graças a Deus - sim, aprendi a falar em Deus com sentimento sincero e não só uma força de expressão –, ao amor fraterno e a mim mesma.

Agora, cada ano é uma festa. Mesmo que diferente, eu comemoro. Esse ano trocaria qualquer festejo por um pouco mais de tempo ao lado da minha querida. Mas entendo que o tempo dela, que seu ciclo completou, e foi melhor assim. Uma hora o sofrimento tem que terminar.

Por esses dias também contrai conjuntivite viral. Uma bactéria mais potente, a mesma que também ataca o sistema respiratório e, se não me engano, também causa resfriados, acertou meu olho direito. E agora parece que ataca o esquerdo. A cada manhã minha semelhança com Cerveró é grande. Levo um susto quando faço a higiene pela manhã. Ah, e como é contagioso, estou de atestado até dia 17. Resumindo: tédio nível máster. 

E, por último, e não menos importante, Eduardo Cunha caiu. AFF, até que enfim. E melhor ainda, o ex-deputado está inelegível por 11 anos. Então, devo acreditar que meu novo ciclo não está de todo ruim. Eba!

quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Vivemos um retrocesso!


Este 7 de setembro não terá comemorações grandiosas. Parte da nação está de luto. E eu também estou. Duplamente.

Temos um presidente golpista à frente do país. E uma sociedade mesquinha que vibra com isso. Pior. Acredita que haverá desenvolvimento com a saída da esquerda do poder.

Não quero ser pessimista, mas agora é esperar a crise interna se agravar, o social desabar e a educação descambar de vez. Rasgar a constituição e jogar o que sobrou no lixo não será difícil para quem já faz isso capítulo por capítulo, há tempos. Voltou o desgoverno. A gestão das minorias, dos empresários, da elite...

Vivemos um retrocesso, muito bem arquitetado por aqueles que não se envergonharam de atirar a primeira pedra, considerando que já haviam pecado em maior escalada. Basta jogar no Google e conferir. Esqueceu como a direita governa? Então veja na internet todo o histórico. E não chore.