Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2007

Samba a dois

by Los Hermanos 1

Quem se atreve a me dizer do que é feito o samba?
Quem se atreve a me dizer?
Quem se atreve a me dizer do que é feito o samba?
Quem se atreve a me dizer?

Não, eu não sambo mais em vão
O meu samba tem cordão
O meu bloco tem sem ter e ainda assim
Sambo bem à dois por mim
Bambo e só, mas sambo, sim

Sambo por gostar de alguém, gostar de...
...Me lava a alma, me leva embora
Deixa haver samba no peito de quem...
...se atreve a me dizer

Do que é feito o samba ?
Quem se atreve a me dizer?
Quem se atreve a me dizer?
Do que é feito o samba ?
Quem se atreve a me dizer?

Quem me ensinou a te dizer
"Vem que passa o teu sofrer"
Foi mais um que deu as mãos entre nós dois
Eu entendo o seu depois

Não me entenda aqui por mal
Mas pro samba foi vital falar em...
...Me laça a alma, me leva agora
Já que um bom samba não tem lugar nem...
...se atreva a me dizer



Do que é feito o samba
Nem se atreva a me dizer
Nem se atreva a me dizer
Do que é feito o samba



Nem se atreva a me dizer
Nem se atreva a me dizer
Do que é …

É... Só assim

Hoje desci no calor da tarde de Videira. Isso aqui é o inferno e ninguém sabe... E nem chegou o verãozão ainda...

Pois bem, fui comprar minha sandália, que estava reservada há uma semana já. Não posso andar com dinheiro na bolsa. Gasto tudo! Sou um compulsiva nata. Então reservei e fui buscar. Pensei até que não teria mais o mimo, mas estava lá. Guardadinha com o meu nome. Trouxe-a para casa, bem feliz, com uma parada no Besc, para sacar mais dinheiro e gastar mais um pouco do vil metal.
Subi tranqüilamente, fazendo os pit stop's necessários e desnecessários, claro.
Na Pitol, barganhei um desconto, só para não perder o hábito. De pronto, a moça disse que tinha desconto à vista. Bem feliz, pensei que não precisaria passar no banco. Que nada! De R$ 49,90, a tal da sandália passou para R$ 47,40... Pensei, enfia no cú o desconto, oras... Mas ela foi tão solícita que fiquei com dó de recusar ou barganhar mais. Mas, pô, R$ 2,60 de troco é foda, tchê. Então, no meio do caminho decidi gastar…

É foda...

Sim, é foda! Preciso de uma explicação lógica e boa, muito boa, para o cotidiano cruel de uma mulher de 33 anos e amante da vida e presa a um amor sem futuro. ? Não sabe também né... Ah, então vai te fudê também, oras! E sem gozar...
Não. Não bastou para a Barbaretz o orkut e o flogão. Tudo bem então... Ela quer "invadir minha praia"! Como boa amiga que sou, falarei sobre o encontro da mulherada em Porto Alegre.
Já disse em um post antigo, bem antigo, que éramos como o Sex And The City: quatro mulheres cosmopolitas que se encotravam semanalmente para conversar sobre os últimos acontecimentos de nossas vidas. Para desabafar, rir, chorar, gastar, debochar e consumir (ah, comer também). Era ótimo!
Mas, como tudo na vida - passou! Cada uma das vidas seguiram rumos diferentes. Preocupações de mulheres adultas surgiram. Inquietações, responsabilidades, perspectivas, projetos... Aos poucos fomos realizando sonhos, concretizando os planos, outras foram perdendo isto ou aquilo. Os encontros foram rareando, até que desavenças bobas, diferenças e indiferenças foram surgindo e nos afastando.
Eu vim para Videira, Meio-oeste catarinense (Não sabe onde fica? Joga no google), mas então nossas vidas já estavam separadas. Eu…

A viagem

Pois bem. Já faz mais de uma semana que fui a Porto Alegre. Para variar, tudo tudo foi uma dilícia. Não poderia ser diferente, assim como sempre penso que é pouco tempo. Mas dezembro está logo aí e volto para as festas de final de ano, num período breve de férias coletivas.
Desta vez, vou cumprir a promessa de fazer um breve relato sobre o que se passou, mas nada muito extenso, pois só fiz o registro das impressões durante a viagem de ida. Então vamos lá, por partes, como fez Jack - O estripador.
(In) Decisão
Cada vez que vejo passo pela cidade de Guaíba, de estar quase a beira do lago, avistando minha terra natal, agora com as luzes menos brilhosas devido o amanhecer mais cedo, penso em voltar. Cada vez que minha mãe me recebe, ela me faz pensar (e me deixa preocupada também, com algumas confissões). Assim como cada vez que falo com amigos lúcidos - sim, não tenho somente amigos doidos ou loucos -, eu volto a refletir, ponderar sobre essa possibilidade. E as vantagens (existem!!!) são t…
Alguma semelhança é mera coincidência! (Coisas do "Diabinho" isso)

A morte pede passagem

Ela pediu e ele deixou a morte entrar... Assim aconteceu com seu Alexandre ontem, mas só fiquei sabendo hoje à tarde. Não gosto de velórios e nem de enterros, aliás, quem gosta? Mas ir se despedir do seu Abdalla não foi problema. Mas será a partir de amanhã, quando descer a rua e não o encontrar mais dando fé pela Arlindo de Matos e me chamar de linda e me dizer palavras de apoio. Sim, ele sabia quando estava triste, apressada, despreocupada, irritada...
Não éramos íntimos, mas houve empatia de cara. Ele, sempre galanteador, eu, sempre sorridente e "dadinha", hehehe. Muitas vezes, quando conversava com o velho Abdalla, pouco entendia, pois seu sotaque ainda era forte e eu nunca fui boa de ouvido. Puxei pelo meu pai. Não ouço as pessoas. Mas gostava dele. Era um velho encantador e bom, como poucas pessoas são nessa cidade.
Fiquei triste. Primeiro fiquei chocada com a notícia, depois triste. Não tinha como não ir ao velório, aliás, nem titubiei. Lá, no pavilhao, tava indo tudo b…
tô de volta! com sono e coxilando pelas ruas (mas só porque cheguei às 6h30 hj e ainda não dormi), mas bem feliz ! ! !

Parentada reunida

O clã dos Barcellos, constituído basicamente de mulheres, estará reunido neste final de semana. Que maravilha... E eu, mesmo sendo uma ovelha desgarrada, não poderia ficar de fora.
Então decidi, vou para Porto Alegre. Vou rapar a minha poupança e ver minha mãe e tias. Os Araújos, muito espertos que são, vão picar a mula de lá, pq não aguentam quando a quadrilha se reúne, hehehe. Nem eu às vezes. É muita conversaiada. Todas falando ao mesmo tempo, sobre assuntos diferentes, repetidas vezes... E quando o silêncio sobressai por segundos, uma sempre recomeça a versar sobre a mesma estrofe.
Se meu pai pudesse,picaria a mula mesmo, hehe. Mas o máximo que consegue é ficar no boteco da esquina, comando as vendas do grindo, de sua batcadeira. Estou levando presentes para ele. Duas bermudas. Espero que sirvam, senão ainda dá pra trocar e dar de novo, de presente de Natal, hehe.
Tenho algumas particularidades para contar. Mas pouco tempo. Então, me despeço momentaneamente e trago novidades na volta…

1 justificativa

Quem disse que o orkut não ajuda as pessoas? Taí uma justificativa provisória para o meu "louco amor", hehehe:

"Não amamos qualidades, amamos uma pessoa; às vezes tanto pelos seus defeitos quanto por suas qualidades." (Jacques Maritain)

Às vezes se acha algo interessante fuxicando os scraps dos outros...
24 horas depois tudo fica tão diferente... ufa! ainda bem ; )

Curtas do Domingo

Tem mulheres demais nesta cidade. Elas vão desde os 12 anos (as mães doidas deixam as crianças irem dar uma "voltinha" pelo centro, com as amigas) até uma idade infinita.

Agora a música do "batidão" da Trope de Elite é "sucesso" em Videira. Pode?! Carros com som alto tocando o funk que só faz sentido para quem mora no Rio de Janeiro...

Veja - Seus colegas achavam você engraçado?
Jô Soares - Crianças podem ser muito cruéis, como sabe qualquer um que já foi gordo ou usou óculos na infância... (Viu Silvitcha? Eu não sou a única a pensar assim... Hehehe)

Veja - Quando você se vê numa cena de um programa que fez na juventude, você se acha engraçado?
Jô Soares - ...Eu me acho até gordo quando me vejo na televisão. (Páginas Amarelas da Veja - 7 de Novembro)

Onde fica o Brasil?
- 50% Não sabem
- 2% República Democrática do Congo
- 2% Argentina
- 1% Chade
Porcentagem dos brasileiros que sabem onde ficam:
- Ceará 9%
- Pará 14%
- São Paulo 23%
- Brasília 24%
- Rio Grande do Sul 29%

Acordar e amanhecer

Despertei de várias formas neste sábado e domingo. Hoje principalmente, mas começarei pelo passado. Ontem acordei gelada, depois de passar um tempo indeterminado me refrescando sobre o piso do banheiro. Sim, a sexta-feira foi laranja, conseqüência de uma brincadeira de adolescente, que começa no vira-vira e termina no põe pra fora. A única diferença é que não fiz promessas e nem pensei que morreria. Depois de uma certa idade, vomitar não é tão fatídico assim.
Então levantei meu corpo do piso e direcionei-me ao sofá, porque o colchão no chão era baixo demais para a maresia em minha cabeça. E lá fiquei até o segudo momento da manhã de sábado, onde mirei o colchão e só inclinei o corpo, que foi caindo e se enrolando na manta, até o ponto do conforto e do sono que parecia que seria contínuo. Engano meu. O Sha decidiu dar uma voltinha pela rua e não me avisou. Fez seu saltinho da sacada e alguém o botou para dentro, de certo por achar que aquele não era seu horário habitual... E não era mes…

Sensações

As sensações começaram há algum tempo já e não eram minhas. Era da Silvia. Ela é assim, crente e descrente ao mesmo tempo. Ela é como aquela máxima: eu não creio em bruxas, mas que existem; existem.
Então ela me disse que estava com um pressentimento. Algo estranho e ruim. Já sei de sua sensibilidade e por isso pensei em começar a eliminar alternativas, do tipo: ligar para os mais chegados, como a família. Ela já tinha feito isso e tava tudo certo. Lembrei da sua viagem a Floripa, e novamente tudo correu bem. Mas a madrugada deste sábado não foi tão bem sim.
Enquanto nos divertíamos com amigos do G6, a cantar, comer, nos embebedar (literalmente), zoar pela cidade como adolescentes, a queridona passava por maus bocados numa rodovia entre os Estados do Sul: Santa Catarina e Paraná. Por proteção divina ela saiu ilesa, mas nunca sabemos o que se passa na mente das pessoas quando estão sob risco de morte. Podem ser marcas que ficam pra sempre, ou que mudam suas vidas para sempre, ou que dei…
De novo! ! !

? ? ?

sim. logo logo psicografarei matérias...creia-me!

Repaginando-me

Bom, os amigos sabem que não tenho o hábito de assistir televisão. A programação da tevê aberta me desagrada e mesmo tendo acesso a tevê por assinatura em casa, ficar me programando para assistir a programas interessantes é uma chatice. Ou seja, não troco um evento social ou outras atividades para ficar em casa por que naquele dia ou naquele horário vai passar o filme, o documentário, ou o desenho que tanto esperava. Sempre que tenho nada para fazer, sento em frente a tevê de 29” daqui de casa e ligo a tevê e nada do que gostaria de assistir me interessa. Enfim, acho perda de tempo mesmo, ainda que sei que alguma coisa de útil, como notícias do país por exemplo, podem ser aproveitadas.
Porém, algumas coisas são clássicas, com ver Sex And The City, de segunda a quarta-feira, às 21h30 na Fox Life. E o pouco que assisti e continuo assistindo desta série me apaixona, me diverti e me influencia. A série, baseado num livro que leva o mesmo nome, foca as relações íntimas de quatro mulheres qu…

mar de gente

"Atirei-me ao mar
Mar de gente onde
Eu mergulho sem receio
Mar de gente onde
Eu me sinto por inteiro..."


Eu tenho sorte na vida e não sabia. Aliás, nunca havia percebido por este ângulo, pelo lado das amizades. Sim, eu tenho amigos. E posso encher a boca para dizer com certeza e convicção de que tenho amigos sinceros e verdadeiros. Daqueles que te estendem a mão para que levante, quando estás tristes, desanimado, com problemas, sem dinheiro, sem comida, casa. Daqueles que estão ao teu lado na saúde e na doença. Daqueles que sabem a hora e o momento para dizer as tão benditas verdades e que, por algum motivo, fazemos questão de perceber.

Entre várias as constatações reais que tive até hoje, 50% as percebi aqui. Por aqui, 50% dos problemas cotidianos da vida me assombraram. E aqui eu plantei minha carisma e minha personalidade forte junto a pessoas maravilhosas. Mas também não esqueço daqueles que me acompanham há anos. Dos tempos da escola e que, apezar da distância e longos anos d…
Olha o que dá reunir os amigos... Hehehe. Bom demais! ! !