Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2012

Com a boca no trombone

Final de semana passado encaminhei esta carta a empresa Auto Viação Presidente Vargas, à EPTC e aos vereadores de Porto Alegre. Fiquei feliz ao ver que alguns legisladores encaminharam minha reclamação, que também é uma demanda de uma grande parte da população que usufrui o transporte público, ao gerente de Fiscalização da Empresa Pública de Transporte e Circulação. No meio da semana recebi a resposta dele, mas ainda não tive tempo de respondê-la.
Porém, a postura de um dos vereadores do Partido Progressista me surpreendeu. Ele solicitou uma reunião com um responsável da EPTC e da Associação das Empresas do Transporte de Passageiros de Porto Alegre para verificar e promover uma solução para o desrespeito com as tabelas de horários de circulação das linhas de ônibus da capital. De primeira, ele respondeu ao meu email, ainda no final de semana. Fato raro para um servidor público. Depois prestou contos do seu encaminhamento na segunda-feira e, ainda, com desenvolvimento de uma ação dir…

Beijo é tão bom...

O nome da minha cidade já foi Porto dos Casais. Tinha esse nome charmoso em alusão aos primeiros casais que chegaram de Portugal. Eles deviam ser românticos. Dizem as boas línguas, que a gente adota o comportamento e a cultura de nossas raízes geográficas também. Acredito...
E se não acreditar, de onde tiro essa alegria de ver um casal feliz pelas ruas? E a vontade de fazer par também, de algum pé de chinelo velho? Tá. Tudo bem. Isso está mais para carência do que influencia cultural. Admito. Mas vamos confessar que beijar é bom demais. Trocar carícias. Afagos. Andar de mãos dadas pelas ruas. Rir um para o outro feito crianças. Êta amor!
Hoje, já do lado de fora do trem, vi um casal num dos vagões. Eles davam um beijo tão apaixonado. Pareciam que estavam sós no mundo. E Estavam entrelaçados. Sorri com o coração. Faz tanto tempo que não vejo ninguém assim. Faz tanto tempo que troco nenhum beijo assim, também...
Pela manhã, também no trem, três pessoas conversavam distraidamente. Um c…

Jorge de Capadócia

Preto, gordo e cafajeste

Ando romântica. Na minha fase mais aguda, creio. Etapa que, acredito, antecipe alguma nova paixão ou amor. O que sei é que está tudo a flor da pele em mim. Super sensibilidade para o romance.
Talvez seja por isso que tenha comprado o DVD da Paula Fernandes. Estou ansiosa para que chegue. Pensei que teria a sorte de ter o produto nesse final de semana, assim ficaria extasiada em frente a TV, enquanto ela embalava my heart. Mas não. Fiquei curtindo as baladas do Grupo Bom Gosto mesmo, pela 15ª vez. Pagode mela cueca ou calcinha, também é bom para esse período.
Mas bom mesmo é um sambinha. Como canta Diogo Nogueira, a quem fui curtir na última quinta-feira, “eu sou partideiro”. Melhor que Partido Alto, só Samba Canção. No entanto, quem sabe cantar partido alto sabe tudo. E o sarara arrasa na belezura e no gogó. Como dizem as boas línguas: “Diogo herdou o talento do pai, João Nogueira, e a beleza da mãe”. Delícia!
E por falar em show, também estou esperando o CD da Madonna – MDNA. É o ú…

Brasil, mostra a tua cara!

Paquera nova, mesmo clichê

Sabe aquele frescor de primavera pela manhã? A mesma sensação me toma com uma paquera nova. Como agora. Sim. Estou fazendo zóinho para um gatinho. Ele é bonito, simpático e parece ser novo. E estou empolgada e na torcida para que ele me convide para sair, antes que eu mesma tome a iniciativa. É que apenas uma vez na vida - não, vou falar a verdade: apenas mais uma vez na vida -, o cara tenha postura e chegue junto – antes que eu mesma faça o convite. #SemPaciencia
Continuando... A paquera é recente. Tem apenas 15 dias e me tomou de surpresa. Mas, agora, sou rápida no gatilho quando o assunto diz respeito a sedução, paquera, cantada, logo senti as insinuações veladas para mim e retribui. Faz tempo que não pratico esse jogo e posso estar um pouco destreinada. Porém, pelo sim ou pelo não, aqui em casa só eu peço gás ou água mineral.
É people. Estou de novo num velho clichê. O entregador desses serviços piscou os cílios elegantemente para mim. Encantou-me. E se encantou com a nêga aqui, q…

Passageiros Nariz de Palhaço

Senhores: Cobradores, Motoristas, Empresários do Transporte Coletivo, Vereadores, Vice-Prefeito e Prefeito

A cada dia nosso trânsito está mais intenso. Vemos mais veículos transitando com apenas o condutor em seu interior, ajudando a inchar a circulação nas vias públicas. Mas é fácil de entender isso. Não é apenas o desenvolvimento socioeconômico dos cidadãos que facilita a aquisição desse bem. Também é o desejo de se livrar do serviço caótico ofertado pelas empresas que atendem o transporte público em Porto Alegre.
Não sou de protestar, de fazer manifestos, integrar movimentos, participar de passeatas. Porém, passo a crer que esse tipo de atitude tem que ser adotada por todos os insatisfeitos do setor. Pagamos uma tarifa de ônibus cara para não termos nada em troca, além de desprezo, desrespeito, indiferença, deboche e maus tratos por parte do empresariado desse setor.
Os coletivos são velhos; os veículos adaptados estão na maioria das vezes com os elevadores com defeito; eles têm v…

Ponto final

Pensei que fosse ficar imune, mas não. A semana começou com uma notícia triste. Então, imagino que será uma semana delicada para mim. Melodramática. Emocionalmente delicada.

Amanhã, dia 17, completam dois anos da partida do meu Paiaço. E a falta que sinto dele ainda não amainou. E talvez nem aconteça. Porém, estava me enganando bem e a terça é um dia cheio para mim. Perfeito para a passagem dessa data.

Mas hoje ao meio dia tomei conhecimento de algo tão triste... O companheiro de uma amiga também não está mais com ela. Um homem de 39 anos, aparentemente saudável, enfartou ao volante, depois de uma noite alegre e festiva com os amigos e ao lado dela. Depois de uma noite de declarações de amor.

Ah, o que dizer nesses momentos quando a gente só sabe fazer uma pergunta: Por quê meu Pai? Depois vem uma sensação de incapacidade infinita, de impotência mesmo, uma tristeza profunda, uma dor avassaladora que rompe nosso peito e acaba no estômago. Em seguida, as lágrimas param, pois os olhos es…

Hoje, só na base do beijo

Nada melhor do que comemorar o Dia do Beijo, do que tentar beijar muito. Aproveitem!

A vida é boa!

Tenho vivido muitas emoções e constatações. Boas constatações. Ingerido drágeas de felicidade intensa. Obtido pequenas vitórias profissionais, que na verdade têm extrema significância pessoal. Sofrido abalos sentimentais por conta da saudade de meu pai, seguido da lembrança do rito de despedida. De certo pela proximidade da data de aniversário de sua ida: 24 meses.
Abril nunca foi um mês de relevância para mim. Mesmo ele contendo aniversários de tias queridas. Mesmo ele contemplando a Páscoa, em sua maioria das vezes. E eu adoro chocolate... Mas, às vezes, um ou outro acontecimento muda tudo. Foi assim comigo. Só que este ano ele começou 50% diferente. A Quinta-feira santa foi feriado para mim; a sexta-feira da Paixão foi de lazer; o Sábado de Aleluia de diversão e hoje, Domingo de Páscoa, de reflexão e saudade. E tudo junto me trouxe a Jô.
Amigos sempre foram importantes. E tê-los ao meu lado é um balsamo ao meu espírito por momentos entristecidos, aos meus prantos. É o alimento da …

Mais uma vez

Somos um povo de sorte. Muita sorte! Teve um de nós que pagou pelos nossos pecados com a própria vida. E nos empresta o Pai sempre que precisamos. Este mesmo que nós dá infinitas oportunidades de recomeçar, de renascer. Que nos entende e estende a mão quando pedimos - ou não. E nos ajuda a levantar a cada tombo. Uma hora a gente há de aprender com a experiência.

Feliz Páscoa a todos. Que o amor incondicional cerque os corações daqueles que fazem o bem, mas também atinja, principalmente, aos amargurados. Muita paz interior, harmônia no lar e a visão de momentos melhores a cada um.

Hoje já é quinta-feira

Preciso externar o que me vai fundo, desde sexta à tarde. Revolta! Isso mesmo. Tem pessoas trabalhando em lugares chaves, desenvolvendo suas atividades pela metade; adiando e, logo, esquecendo. Tem gente usando de má fé para cobrir seus erros. E outras sendo mal educadas, passando os outros pra trás, tirando vantagem, do que, na verdade, não é nada a ver com isso e sim é pura grosseria. Na sexta, encerrei a novela com o atendimento da Plataforma Física do Banco do Brasil de Viamão [Centro]. Depois de ser vítima do péssimo serviço de um funcionário, por várias vezes, estou de posse do meu cartão de débito. Mas, é certo que, essas pessoas que atendem ao público e estão numa posição chave, precisam aprender a como prestar informações, de forma correta, aos clientes. E que bom atendimento não é apenas um sorriso branco e um rostinho lindo.   Sai aliviada da agência e para comemorar fui ao centro de Porto Alegre comprar um jeans e uma blusa. Como minha fiel escudeira, Maria, minha mãe. Fo…

Felicidade é ter amigos...

Para receber em nossa casa. Isso mesmo. A gringa de Rondinha vem aportar por aqui no feriado. E vai ser uma delícia de tudo. Vai ter de tudo no nosso reencontro: conversa para por em dia, comidinhas de boteco para degustar, lugares pra apresentar e bares a frequentar.

Com certeza não vai dar tempo para tudo isso. Mas o que valerá mesmo é que vamos nos ver. Queridona, estou me afogando em saudades, mas agora sei que esta semana ela vai ter fim. Pode vir quente amiga, que a programação tá fervendo de boa. Boa viagem!

“Especiais sim. Diferentes Não!”

Parece estar se formando um hábito. Como não tenho tempo durante a semana para as demandas pessoais [sapateiro, costureira, vestuário e mamy], o sábado tem sido um dia de lazer, compras e essas coisinhas boas da vida. De quebra, um peixinho assado no Mercado Público de Porto Alegre [sim, desde a primeira vez na Bahia que ando encarando um peixe assado]. E foi no almoço de ontem, no segundo piso do mercado, que me emocionei... e me choquei.

Uma exposição fotográfica, com duas mostras, trazem a visão dos profissionais da Prefeitura sobre diferentes situações que marcam ou revelam o cotidiano da cidade, que dia 27 último completou 240 anos. Uma delas em especial me atraiu de cara. Trazia fotos de 11 cães vira-latas, lindos demais, mas com uma história triste. São “vítimas de atropelamento, maus tratos e doenças, abrigadas na Área de Medicina Veterinária, da Secretaria Especial dos Direitos Animais (Seda). De acordo com Regina Becker, voluntária da Seda, a ideia é sensibilizar ‘corações …