Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2014

Minha consciência está no andar debaixo

13 graus. Essa é a temperatura que ouço do radialista pela manhã, logo que acordo. E não. Não é cedo...
Logo, penso na roupa que não tenho para vestir e me aquecer durante toda a tarde de trabalho. E, às vezes, por parte da manhã, quando preciso atender um cliente ou executar atividades pessoais.

Então, enquanto o tempo passa e o dia tenta se aquecer com o astro rei, não dou mole para o meio ambiente. Ligo o ar condicionado. E não fico com culpa. Afinal, o frio é meu, o dinheiro também (ou da firma) e na “friaca” do outono, minha consciência ecológica e autossustentável foi para o inferno. Lá, o clima é mais quentinho.
#frio #derenguearcusco #portoalegre #outono #arcondicionado (caraioooooooô!)

40 à vista

http://souperolanegra.tumblr.com/
Há uma luz ao fim do túnel. Do Sol. A energia elétrica tem um custo alto demais para a humanidade e o meio ambiente, para ligar o interruptor. Melhor deixar a natureza seguir seu curso. Em mim também.

Transitando: O gatinho do estacionamento sobre duas rodas

Tem gato que se locomove apenas com duas patas.  Digo, sobre duas rodas.  Como o gatinho do estacionamento onde deixo o carro.  Ele tem uma moto, charmosa como ele.  Bonita.  E que faz ronron quando sai...

"A vida é mesmo assim"

Há 20 anos, eu tinha 19. E a disposição de uma manada de elefante. Já estava na universidade, fazia estágio e trabalhava. À noite eu saia. Era época boa da Osvaldo Aranha, a avenida mais agitada, popular e cosmopolita de Porto Alegre. Era ali que as tribos se encontravam.
Aos domingos, o momento era para curtir o Brique da Redenção e o Mercado do Bom Fim, com seus bares, sorveteria, e reencontrar os parceiros da noite anterior, do Pub Cais, também do entorno. Naquele 1º de maio, um domingo de sol aquecedor, era dia de Fórmula 1. Dia ver o Senna cruzar a linha de chegada em primeiro lugar. Era a promessa!
Naquela madrugada, uma bebedeira juvenil me fez ver o mundo girar. Cheguei em casa, liguei a TV para esperar a corrida, que seria cedinho. Ao raiar. Mas adormeci. Só me lembro de sonhar. Sonhar com um acidente e a morte do piloto brasileiro, ídolo de todo o povo.
No início da tarde mais um encontro ao sol, com os amigos, foi registrado. No meio da conversa e relatei meu sonho esquisi…