Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2011

Talvez, falte um bom motivo

Por aqui, o cusco nem rengueia mais. Enrijeceu! E nós, seres humanos, muito antes do perro. Eu, em especial, estou durinha há muito tempo. Mas fiz uma promessa a mim mesma, que até dezembro eu fecho todas as minhas metas propostas. E não são muitas. E não são difíceis. Só tenho que mantê-las em prática, já que estão na ativa. Isso sim é difícil para mim.

Mas, quem quer construir, ter, alcançar algo tem que ser assim: obstinada. Lembro-me de uma única vez em que fiquei assim. Meus colegas ficaram longe, se afastaram, pois eu estava focada. Meus amigos me apoiaram e fiquei feliz. E ao final de pouco mais de um ano eu me formei.

Talvez, agora, eu só precise achar um motivo novamente. Um bom motivo... Mas, como a vida continua, vou arriscando meus palpites em metas que penso ser válidas. E quando eu engrenar, conto para vocês. Podem ter certeza!

Diário Dietético: E agora José?

Faz um frio de renguear cusco aqui em Porto Alegre. Há dias! E com isso vem a vontade de manter o corpo bem aquecido com muitas calorias. Mas isso eu sei que não devo e não posso.

Mas que diabos! Não dá para passar o inverno tomando somente sopinhas disso ou daquilo. Eu gosto de canja e só. De vez em quando ainda... De resto, nada de sopa de capeletti, creme de ervilha ou de milho, de legumes. Gosto de carne assada, frango frito, lasanha, escondidinho de aipim, batata frita, torta fria e bolos.

Então, já deu para perceber que a dieta não está sendo uma realidade em minha vida, nesse momento. E o pior é que esta semana tenho encontro marcado com a nutricionista. É claro que vou desmarcar. Devo, dessa vez, ter engordado mais que as 400g do mês de maio. Não vou pagar esse mico de novo.

Aliás, não vou pagar mais nada! Meu amigo Bob [vou preservar a identidade dele aqui, nem sei por que] disse uma verdade; fez uma observação perspicaz, que assimilei de imediato. Eu sei que preciso emagrecer, …

A Lista

Faça uma lista de grandes amigos
Quem você mais via há dez anos atrás
Quantos você ainda vê todo dia
Quantos você já não encontra mais...
Faça uma lista dos sonhos que tinha
Quantos você desistiu de sonhar!
Quantos amores jurados pra sempre
Quantos você conseguiu preservar...
Onde você ainda se reconhece
Na foto passada ou no espelho de agora?
Hoje é do jeito que achou que seria
Quantos amigos você jogou fora?
Quantos mistérios que você sondava
Quantos você conseguiu entender?
Quantos segredos que você guardava
Hoje são bobos ninguém quer saber?
Quantas mentiras você condenava?
Quantas você teve que cometer?
Quantos defeitos sanados com o tempo
Eram o melhor que havia em você?
Quantas canções que você não cantava
Hoje assobia pra sobreviver?
Quantas pessoas que você amava
Hoje acredita que amam você?



Ele é justamente como imaginei que seria. Sério e divertido. Sentada atrás da cabine de som do StudioClio pude conferir, naquele camarote gentilmente improvisado pelo porteiro do Instituto, a entrevista que o Ru…

Se Você Pensa

Eu, realmente, gosto muito da Pitty. Principalmente quando ela faz essas releituras barbaras... Só que hoje vou trocá-la pelo Oswaldo Montenegro. Sorry baiana, a gente se vê e cantamos juntas em outra oportunidade. Afinal, o bom é ser feliz e mais nada!

Rogai por nós!

Olha eu aí na procissão luminosa do dia 13 de junho


Talvez eu seja um ser estranho para algumas pessoas. Não freqüento igrejas, rezo pouco, mas tenho fé. E crença em muitas coisas. Em tudo que faça bem ao espírito e ao corpo, aliás, mesmo que contraditório. E acredito no santo milagreiro que é o capuchinho Antônio.

Bem-me-quer, Mal-me-quer...

Tudo bem no Dia dos Namorados. Nenhuma crise. Talvez por que tenha caído no domingo. O mesmo dia em que cumpro um ritual: caipirinha, churrasco, cervejas... Muitas cervejas. E como é inverno, vinho para fechar o dia. Então nem senti a solidão amorosa.

Liguei para amigos e brinquei até. Recebi mensagens e ligações também. Afinal, os solteiros estão na mesma situação. Sozinhos. Alguns bem consigo mesmos. E, acredito, que esteja nesse subgrupo. Não posso reclamar de passar a data sozinha. Diferente seria o contrário. Então, sem dores.

Nem ao lembrar que a poucos anos atrás pedi o cara que, na época amava desesperadamente, em namoro. No dia 11 enviei flores e um pedido a “lá Nêga”. Inusitado ao menos. Tive êxito, embora a resposta tenha vindo três dias depois e por Messenger. Bem o tipo do [ex]querido. Também foi dele que tive 599 desilusões.

Isso quer dizer que sou um ser amorosamente insistente. Imagine saber que errar uma vez é normal, a segunda é teimosia e a terceira é ser rainha da bur…

Sábado de sol entre amigas

Mirela brindando o ano novo comigo



O final de semana começou sob perfeição. O encontro na padaria francesa estava agendado há dias. Diria que desde segunda-feira. Marcamos às 16 horas... Mas, num sábado de sol, o lugar fica intransitável de tanta gente. As mesas externas são as primeiras a serem ocupadas e a não vagarem tão cedo. Já sabia disso, mas havia esquecido de comunicar a Mirela do fato, antes dela começar a xingar os garçons da casa.

Mas a guria é impaciente por natureza. E eu, atrasada por natureza também. Levei uma hora e meia para chegar. No caminho ainda encontrei um colega de faculdade, o Tom Jobim - meu amigo e parceiro na época - e foi aquela loucura... Dez anos de conversa em 15 minutos. Foi pouco, claro, mas serviu para que soubéssemos que continuamos os mesmos. Ele lindo e eu abusada...

O Tom, ao que me parece, não usa mais o chapéu Panamá, motivo que lhe concedeu tão honroso apelido. Mas não tenho certeza. Pouco tempo para saber detalhes da vida do outro. Sei que agor…

Eduardo e Mônica - O filme

Que meigo... Um feliz Dia dos Namorados, aos casais, antecipadamente. Assim como fez a Vivo, lembrando das bodas de prata da música do Legião Urbana.

A seis pessoas de ti... Estranho[a]!

Esse mundo é mesmo um ovo, hein?! Explico, mas vou dar uma volta... Tenho dois gatos. Mas gosto de cachorros também. Às vezes fico de cuidadora de uma cachorrinha velhinha, que já está cega e quase não ouve. Ela pertence a síndica aqui do Jambalaya, a dona Álvara [nomes fictícios, claro]. Aliás, esse ato é muito freqüente para mim, já que a cachorra e a síndica são minhas vizinhas de porta.

Bom, nada mais natural do que eu também ser cuidadora de gatos de outros vizinhos, considerando meu gosto tendencioso por felinos. Pois então, na semana passada, um condômino precisou se ausentar do seu apartamento aqui do Jambalaya. E da última vez que isso aconteceu, suas duas gatinhas ficaram sozinha uma semana inteira. Ao abrir a porta, as gatas estavam quase duras de inanição.

Com receio que as bichanas ficassem sem água e comida novamente, me ofereci para subir até o apartamento e fazer a lida para elas, que, por sinal, são umas linduras. Uma muito carente e a outra muito calma, mas, ainda as…

E comemoram, os inomináveis florestais

Túnel verde entre as cidades de Lauro de Freitas e Salvador na Bahia



Às vezes acredito que sejamos, todos, habitantes de um país tupiniquim. Mas logo descarto essa ideia. Pois, se assim fossemos, saberíamos ao menos preservar o meio ambiente, respeitar a natureza, respeitar a flora e a fauna dessa terra farta em que vivemos. Mas nem isso somos capazes de entender, compreender, aplicar e honrar.

Não sabemos fazer leis, e mesmo assim criticamos o sistema jurídico de outras nações. Não sabemos fazer política e também incorremos no mesmo erro, a esse respeito. Pior. Conseguimos misturar leis e politicagem e ter um resultado ainda mais escabroso. Quem diria quando se está em questão algo tão relevante e delicado como o Código Florestal.


É muita gente envolvida, muitos setores. Parece que, para os que garantem ser seres pensantes, é tão difícil chegar a um meio termo... Mas não! Ao que entendo, o negócio é lucrar muito, mesmo. E não apenas ter lucro. Nem que isso tenha que ocorrer sobre conseq…