Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2012

“Mui Leal e Valerosa Cidade de Porto Alegre”

Pelo centro da cidade circulam por dia ao redor de 500 mil pessoas. O mesmo centro que abriga a Praça da Matriz e congrega o Tribunal de Justiça, a catedral metropolitana, o parlamento e o Palácio Piratini, sede do executivo estadual. A arquitetura dos prédios, inspirada em padrões europeus, também é ressaltada. O coração da cidade bombeia cultura, explícita nas mais variadas formas.
A praça da Matriz também abriga o Theatro São Pedro, um dos orgulhos da cidade, em estilo barroco português e uma pequena platéia em forma de ferradura. Há quem diga que é o teatro mais bonito do Brasil. Como exemplo de estilo neoclássico, os porto-alegrenses exibem a Biblioteca Pública, com seu Salão Mourisco, ricamente decorado. Bem perto dali, todas as primaveras, na rua dos Andradas, acontece a Feira do Livro que lota o centro da capital que menos tem analfabetos no Brasil, e onde a venda de livros é a maior entre as capitais do país. Sem falar da Casa de Cultura Mário Quintana, com cinema, teatro, …

Estamos vestidos.

"Refrigere minha alma e guia-me pelo caminho da Justiça." Salmo 23, cap. 3

DIÁRIO DIETÉTICO: Meta cumprida!

Minha nutricionista ri de mim. E ri dela também. Sim, por que com certeza eu sou o desafio, o grande desafio, literalmente, que a move em sua carreira no momento. Eu a procurei para emagrecer 36 quilos, mas apenas consegui manter meu peso no último ano. Ela, de inicio, me disse que era possível se eu me empenhasse, mas percebi que ela queria me levar para os 70 kg, ao invés da minha meta em pesar 95.
É sempre assim. Esse povo da saúde sempre quer mais. Mas ontem, ao ver o show da Maria Rita aqui no Anfiteatro Pôr-do-sol, em Porto Alegre, eu também quis pesar menos. Olhei aquele corpinho musical num macacão branco, lindo, e pensei: “queria ser magra só para usar um macacão lindo desses”. Descartei a ideia ao lembrar que não preciso ser tão magra como ela, pois já usei macacões na juventude. Quando era menos gorda, claro. Foi então que, num vislumbre, almejei os 70 quilos que minha nutricionista sonha que eu alcance.
Mas, por enquanto, a meta é menor. Bem menor. Emagrecer um quilo por…

DIVÃ: Vivendo e Aprendendo

Segunda-feira. E a vida vai transcorrendo normalmente. Algumas decepções, anunciadas ou não. Algumas alegrias. No meio de tudo isso, picos de felicidade extrema e instantes de tristeza. Caso precisasse medir, pessoas proporcionam instantes de tristezas e animais [meus gatos principalmente], picos de felicidade, em sua maioria. Mas não posso radicalizar. Tenho que ser sincera. Embora uma ou duas criaturas possam ser a causa da amargura e rancor alheios e que me cercam em certas situações, outras e em maior número, me dão amor. Fazem-me feliz. Mas enfim, meu momento de fé extrema me faz lembrar e acreditar que há Deus pra dar do que gentinha a tirar, ou algo do tipo... Mas, não foi por isso que vim até aqui. E sim para dizer-lhes que toda quinta-feira eu vou para o divã. E todos os meus problemas e dificuldades acabam se esvaindo assim que exponho meus problemas para a analista transpessoal. Ela desmonta minha insegurança, meus anseios, minhas dúvidas com uma fala objetiva e decisiva.…

Mentiras sinceras me interessam

Ingrid Bergman (beijando Cary Grant): Este é um caso de amr muito estranho
Cary Grant: Por quê?
Bergman: Talvez pelo fato de você não me amar.
Grant: Quando eu não amar você, eu aviso.

Que mentira deslavada que reproduzem no cinema e que as mulheres na vida real sempre acreditam...

10

Eu atraio a atenção das pessoas e não é de hoje. Ou é por que sou gorda demais, ou por que uso cabelo Black [para minha mãe eu ando despenteada], ou por que estou com uma roupa inapropriada, colorida demais ou simplesmente pela minha boniteza. Mas nessa quarta-feira (14/03), uma senhora correu desesperada atrás da minha linda pessoa. E não era por nenhuma dessas colocações anteriores.
- Que tatuagem diferente essa tua. Eu, desconcertada pelo inusitado esfuziante, respondi timidamente ao final do primeiro lance da escada, olhando para cima: - Ah. Obrigada. - É verdade. Nunca tinha visto uma assim. E olha que passam muitas por aqui. É bem diferente. - Essa aqui? Apontei eu para a perna esquerda, onde fica a maior de todas e por isso mesmo, mais perceptível. - Não, a outra que dá a volta na perna.
Ela se referia a tatuagem da Família. E sim, minhas marcas têm nomes para identificá-las: da Família, pois carrego o nome dos meus queridos [8]; Babies, pois o gato serelepe representa o …

O Clube do Filme

Hoje, que vim em pé no trem, comecei a leitura de um livro: O Clube do Filme, de David Gilmour. Presente da minha amiga Mirela Müller, que me conhece bem e sempre me dá mimos que amo. Logo, não fica difícil saber que eu já adoro a escrita do cara, que já na primeira página me instigou e na segunda me fez rir. Gilmour tem um humor afinado, embora a complexidade de seu pensamento textual. Ou seja, ele é, no mínimo, prolixo com as ideias. Porém, por ele desenvolvê-las bem, consegue-se entender, igualmente bem, a mensagem. O resultado é uma leitura envolvente, onde a gente se teletransporta para a narrativa, vivenciando a história como um espectador em tempo real. Em 3D.

Aprendi a aprender [e crer]

“O importante na vida é aprender”. Essa foi constatação de Eduardo Marinho, um andarilho, filho de família abastada, que decidiu sair de casa, sem nada, em busca de um sentido para a vida. E achou! Eu aprendi isso também, mas com as circunstâncias da vida. Mas esses momentos não me impedem de sentir uma tristeza raivosa, uma grande porção de ira e um querer de vingança. Mas, o sol sempre nasce no dia seguinte e quando acordo, a raiva secou com as lágrimas. É quando percebo que meu aprendizado está em mim. É meu. E se manifesta automaticamente quando me deparo com situações onde a carga energética é muito negativa. Há alguns dias, eu e minha família estamos sob a vigília do rancor, da amargura e da raiva alheia. Do desamor de uma mulher já sem dignidade, sem orgulho, sem respeito. Porém, nós não somos assim. Nunca fomos. Nossa índole é do bem, nossos gestos têm carinho e amor, e nas intenções, queremos o melhor para quem amamos e nos cerca. Por isso não damos o troco. Não queremos f…

Etiqueta no transporte público

Isso tem que virar Lei: um guia com dicas de como utilizar e se comportar no Transporte Público. Mas sempre é bom lembrar que bom senso e educação não faz mal a ninguém e todo mundo gosta. O problema é que quase ninguém pensa assim. Ao menos nos meios que utilizo, como o Trensurb e uma linha de ônibus da Empresa Unibus, em Porto Alegre. Pela manhã cedo, no mesmo horário [quando não estou atrasada] utilizo o ônibus para chegar até a estação do trem. E é inadmissível para mim respirar um bafo quente – e as vezes não muito perfumado -, quando a temperatura ambiente às 6h50 é de 25°, só por que a pessoa que está ao lado da janela está com preguiça de abri-la ou não quer se despentear. Pode isso? Não né. Vamos abrir as janelas povão, por que não além de suar feito uma porta às 7 horas, preciso de ar puro – ou ao menos inodoro.
Como se não bastasse, tem aquele povo que fica em pé na porta do ônibus, só porque sabe que ele vai lotar mais alguns pontos a frente. Egoistamente, a criatura quer…