sábado, 28 de abril de 2012

Com a boca no trombone


Final de semana passado encaminhei esta carta a empresa Auto Viação Presidente Vargas, à EPTC e aos vereadores de Porto Alegre. Fiquei feliz ao ver que alguns legisladores encaminharam minha reclamação, que também é uma demanda de uma grande parte da população que usufrui o transporte público, ao gerente de Fiscalização da Empresa Pública de Transporte e Circulação. No meio da semana recebi a resposta dele, mas ainda não tive tempo de respondê-la.

Porém, a postura de um dos vereadores do Partido Progressista me surpreendeu. Ele solicitou uma reunião com um responsável da EPTC e da Associação das Empresas do Transporte de Passageiros de Porto Alegre para verificar e promover uma solução para o desrespeito com as tabelas de horários de circulação das linhas de ônibus da capital. De primeira, ele respondeu ao meu email, ainda no final de semana. Fato raro para um servidor público. Depois prestou contos do seu encaminhamento na segunda-feira e, ainda, com desenvolvimento de uma ação direta.

Isso feedback me deu um gás. Estimulou-me a buscar meus direitos. A reclamar quando tenho razão, argumentar com firmeza. Além de levantar bandeiras, como fazia quando adolescente. A gente reclama tanto, de tantas coisas, às vezes até sem sentido. E nem é para a pessoa certa. É ladainha braba que fazemos para o céu, para a terra ou pior: para o vizinho. E acabamos sempre insatisfeitos e frustrados, pois, afinal, não fizemos nada para merecer a recompensa.

É mais cômodo assim. Fácil também. Palavras aos ventos não são de ninguém e vão sempre para longe de nós. Não sei por que fazemos isso, por que faço isso, se o que me dá prazer são fatos concretos. É o ver para crer, como agora.

Provavelmente meu encaminhamento não vá resolver ou viabilizar a solução do meu problema e o de várias pessoas também. Mas que deus uma sacudida no coreto, a, isso deu... E confesso que exercer a cidadania tem seu valor [e vaidade].

Um comentário:

Jana disse...

Que bacana, eu também sou assim.Reclamo mesmo quando eu estou certa, faço por mim....
E apesar de ser essa menina porra louca eu reclamo como manda o figurino, aos orgãos competentes (esse meu lado educada vc não conhece).
Mas confesso que em relação a frota de ônibus de POA minhas reclamaçóes tem sido comigo mesma, fico resmungando na parada como se fosse uma velha louca e quando ele vem lotado e atrasado minha vontade é quebrar o ônibus inteiro. Só não faço isso pq dentro está meu cobrador fofo,amado e querido, he he he he
Obrigado por ter feito essa reclamação por todos.