sábado, 1 de outubro de 2011

Stevie, fiquei abusada aqui em casa. Demais!



Nem preciso dizer que estou me maltratando vendo os shows do #RiR pela tevê. Mas não tem como não comentar que, de longe, os funkeiros, swingueiros, negreiros assumidos da black music – adeptos e simpatizantes – já sabiam que Stevie Wonder iria arrasar no balaco baco. Grande espetáculo pela telinha, imagina lá, face to face com os músicos Jamiroquai e Stevie... De arrepiar os cabelinhos mais rebeldes e recônditos!
Mas, aqui, mais ao Sul do país, também teremos nosso momento Up da música nacional e internacional. Uma série de shows, em vários estilos, para agradar a todo mundo. Eu, que sou bem versátil, estaria bem congratulada, não fosse minha situação econômica insuficiente. #desempregoehfoda
Tem um montão, mas eu iria ver Ivete Sangalo, Tears For Fears, Eric Clapton, Arlindo Cruz e Paralamas do Sucesso se pudesse. Mas como alegria de pobre é na sorte, o negócio é tentar os sorteios nas redes sociais. Estou tipo louca preenchendo questionário, respondendo perguntas no estilo fã número 1 e assim por diante. E até agora nada.
Se meus frilas forem pagos, talvez consiga desviar a verba de uma continha [atrasada] ou outra e destinar ao entretenimento musical. Afinal, não sou de ferro... Ao contrário: de carne, osso, tecido adiposo e muita ginga no pé.


P.S.: Mais um madrugadão. Hoje com Lenny Kravitz e Shakira. Delícia!

Nenhum comentário: