Pular para o conteúdo principal

Diário Dietético: Eu prometo!

Fez um calor consideralmente agradável nessa tarde, no centro da cidade. Daí já viu né¿ Um monte de gente com sorvete tipo italiano nas mãos. Eu mesma quase fiquei tentada por um do McDonalds, não fosse a fila dantesca para adquirir o gelado. Tudo isso só por causa da casquinha – deliciosamente crocante – deles, por que como vocês sabem, eu não gosto de sorvete.

Sei que é contraditório, já que vocês também devem saber que sou louca pelo milk shake de Ovomaltine do Bobs. E que também amo saborear um Petit Gateau de Chocolate com o legítimo sorvete de creme. Só que tirando essas variações, pronto, não me mexe as lombrigas esse doce. Tá. Também tem o sorvete de creme com calda de papaya e cassis. Agora sim acabou...

Tirando isso, não dá para entender as combinações nas máquinas. Como: Casquinha italiana de uva com leite condensado, ou Casquinha de chocolate com kiwi e calda de uva. De onde saíram essas combinações, please¿!

No entanto, minha passada por aqui não é para falar disso. E sim que, como vocês também já perceberam, eu não consigo fazer dieta. Esses dias, essas semanas, esses meses todos eu só estava me enganando. Tentando. Sei lá! O que sei é que não sei ser moderada quando tenho tempo demais para me distrair com a comida.

Eu tento, por mim mesma, reduzir a alimentação, ingerir produtos naturais, incluir mais cerais no meu cardápio, tomar sucos light e outros trucos para enganar o apetite. Eu preciso emagrecer, mas não consigo. Tudo isso por que eu não consigo trocar os alimentos, só somar. Ou seja, como os leves e os pesados, se duvidar, todos na mesma refeição.

Já estamos na segunda quinzena de outubro e não se vou conseguir alcançar a meta de emagrecer 15 quilos até dezembro. Se morasse sozinha eu já teria emagrecido, certamente, pois não gosto de cozinhar. Prefiro comer algo leve e rapidinho de preparar do que me esbaldar num prato deliciosamente produzido e calórico. E já que não contribuo na cozinha aqui de casa, também não atrapalho. Ela é toda de minha mãe. Mas estou vendo que vou precisar mudar logo isso também, se quiser emagrecer realmente. No entanto, estou estática nesse processo.

Para ajudar, estamos na primavera. As noites agradáveis me chamam pra rua. Na boemia se junta a fome com a vontade de comer e pronto, está feito o estrago: caipirinha, chopes ou cervejas, petiscos, dancinha e depois, mais chopes ou cervejas e petiscos.

Em dezembro deste ano, este diário completará dois anos. E não posso dizer que nada mudou. Mudou sim. Estou 17 quilos mais gorda do que quando comecei a escrever minhas tentativas de ficar como um dia, naturalmente, fiquei. Linda!

Enfim, desta vez, serei sincera comigo e com vocês também. Farei mais uma tentativa. Mais completa, com acompanhamento psicológico também, com maior dedicação, com auxílio de fitoterapia e maior comprometimento em relação a dieta. Eu [me] prometo!

Comentários

Cintia disse…
Flor Nega do Sorriso Lindo!
A Batalha para atingir um objetivo nem sempre é fácil, mas o principal é nunca desistir e isso é o que eu te peço, não desista o principal é você pensar na sua saúde e aos pouquinhos chegará aonde deseja.
Pode ser que você não perca 15kg até dezembro, mas perca 7 ou até mesmo 10 e isso já vai ser uma vitória e essa por sua vez depende exclusivamente de você!
Sei perfeitamente o que é morar na casa de mãe e pior ainda na de vó, a minha faz todas as delícias possíveis e imagináveis e eu vou só engordando, fora o estresse do dia que motivo ainda mais a comer!
Mas mesmo assim sempre que posso dou aquela manerada...
O principal você está se propondo a fazer que é procurar ajuda, por muitas vezes achamos que é fácil emagrecer e que é só pegar um dietinha e pronto assunto resolvido, mas não é mesmo, ter orientação é a melhor coisa a se fazer!
Continue perseverante e aos pouquinhos você vai conseguir, pensando sempre na saúde!

Uma ótima quarta pra Ti Nega!
Beijinhos...
Cintia
*cintok.blogspot.com*
jana disse…
o milk de ovomaltine agora só é vendido no mac
Cintia!

Queridona, teu apoio sempre me estimula. Obrigada guria. Adoro a tua presença. Beijos

Jana!
Sua mentirosa!!! Hehehehehe. O Bob's nunca abandonaria seus filhos...

Postagens mais visitadas deste blog

Se o queijo mofou está estragado [1]

Errado! E só soube disso uma semana depois de ter posto aproximadamente um quilo de queijo colonial no lixo, cheia de dó no pensamento, no estômago e principalmente nos olhos. Logo eu, que sou como avestruz e como até pedra com pimenta do reino moída na hora [se não for assim eu não gosto].

O fato aconteceu logo que vim de casa, após comemorar meu aniversário com minha família e amigos do peito [Jana, sua jararaca, não se inclua nesse núcleo]. Na bagagem sempre trago vários mimos e a cesta básica patrocinada pelo Araújo. Mas, dessa vez, tinha algo a mais: duas metades de queijo redondo, de diferentes sabores, no estilo colonial.

Depois de uma semana degustando o melhor deles, aquele mais branquinho e molinho, levemente salgado - diria que quase um polenguinho - decidi saborear o outro, mais amarelinho, sequinho e oleoso, com doce de leite. Dez dias a base de queijo e salame e enjoei. Sob orientação da minha mãe, deixei os queijos num pote bem ventilado, a sombra.

Mas a umidade no Flat fo…

Tabaco em pó

Ah, meu trabalho me diverti! No cotidiano do jornalismo, quando estou apurando as informações, encontro de tudo: gente normal, gente doida; assassino, polícia; travesti e religiosas. Tem até um senhor, cheirador de rapé.
É o seu Willi. Ele é um velhinho alemão, simpático, com forte sutaque que denuncia sua origem. Ó conheci hoje. No meio de uma entrevista, onde ele entrou de gaiato, puxou do bolso o porta fumo em pó dele e deu uma cheirada.
"Eu nunca fiquei resfriado ou doente fumando rapé. Esse eu ganhei (n lembro de onde veio o fumo, mas era importado), mas eu também faço. Ontem mesmo foi a Jussara lá buscar. Olha o cartão dela aqui. Ela é massoterapeuta", disse o alemão.
Divirtido o senhor, que tem várias manias, além de cheirar o pó perfumado e fino, quase uma poeira. E advinhem, ele me ofereceu e eu aceitei. Pus no dorso da mão, entre o polegar e o indicador e mandei ver no narigão chato. A inexperiência me fez cheirar tudo numa narina só. Não tenho a prática do velhinho,…

Uma pegada forte e 15 dias

Faz tempo que não escrevo sobre sexo. Talvez por que venho praticando pouco. Ou a qualidade tenha decaído. Creio que é isso. Tem muito cara se achando por aí. E não tem idade. É jovem, maduro ou... vividos.
Não me lembro de ter transado com um cara jovem que não fosse afoito. Imagino que pensam que basta meter, forte, que a mulher afrouxa a musculatura e goza. Sei não...
Já os maduros apostam na experiência para agradar sua parceira. E expressam isso. Eu chupo, eu pego, eu belisco... Na hora da cama, eles não sabem nem tocar uma mulher com volúpia. Quem dirá cumprir todas as falsas afirmações. E pior: tem homens maduros que não curtem “cunnilingus”, mas adoram uma felação. Que merda. Há machismo até no sexo. :o E tem os vividos, o sexo sênior. Desculpa aí, mas tenho pouca experiência nessa área. Ufa! Ainda bem. No entanto, se o Djavan me pedisse qualquer coisa chorando, eu faria sorrindo, ajoelhada. Ou coisa parecida. J
No meio de tudo isso tem “os caras”. Os que sacam do paranauê. E qua…