domingo, 8 de julho de 2012

Divã: I'm impatient

- You seem to be! Afirmou para toda a turma, e, aproveitando o momento para apresentar uma expressão nova.
- Really? Perguntei incrédula para a minha professora.
- Yes! You seem to be.

O diálogo aconteceu durante uma aula de inglês. O contéudo da noite era matéria nova. Falávamos sobre as nossas características personal. E, depois de algumas boas qualidades em inglês eu sai com essa: “I’m impatient”. Mas era só para servir de exemplo. Não era para ela concordar, mas ela concordou...

Fiquei surpresa. Considero a impaciência uma imperfeição. E depois, todo mundo olha pra mim e diz que sou tão calma, tranquila, paciente... De repente, assumo para mim e para os outros que não sou paciente. E vem uma terceira pessoa, sem grandes laços emocionais comigo, e concorda: “Sim! Você parece ser”.

Não teve outra. No dia seguinte, à noite, minha impaciência foi tema de discussão com minha terapeuta. Disse que fiquei chateada, surpresa e contrariada na hora da constatação da teacher. Não necessariamente nessa ordem, mas senti esses sentimentos. E que sim, que havia dito por que realmente sei que sou impaciente. Mas havia acabado de assumir para mim mesma aquele defeito, quando vem outra pessoa e reafirma o que acabava de descobrir... Tudo bem que ela já havia sacado meu temperamento, mas eu não.

Mas no fim ficou tudo bem. Respirei aliviada quando minha analista disse que isso é bom, pois é sinal de que estou em movimento, de que quero progredir, de que estou agindo para mudar, para conquistar, para buscar realizações. Realmente fiquei mais tranquila, pois é bem isso que estou vivendo no momento. Como aquela canção de Pitty: “Eu quero sempre mais...” Porém,  na hora eu quis bater na mulher... Ah, eu quis. #Fato.

 


Nenhum comentário: