segunda-feira, 27 de maio de 2013

DIÁRIO DIETÉTICO: Só 1443 calorias

Tomei coragem e fui ao médico. Reclamei dos joelhos, da resistência, da palpitação. Deixei os anseios estéticos de lado, ele não precisaria saber da chorumela completa. E subi na balança.


Com a tecnologia a favor da ciência, rapidamente ele calculou meu IMC e sou o pior tipo de gorda que a medicina estudou. Logo, ganhei o pior tipo de dieta restritiva que qualquer pessoa pode ter nessa vida. Ou seja, eu até não passo fome se comer na hora das refeições. Mas também não é gostoso o que como.

E cá estou, na tentativa lenta e progressiva de me acostumar a uma vida sem doces, sem carboidratos, sem bebida alcoólica. Sem chocolates! E ficar sem essa delícia é o meu maior sacrifício. Tanto, que me fez adotar como hino, a música da Kátia Cega: “Não está sendo fácil, não está sendo fácil viver assim. Você está grudado em mim”.

3 comentários:

caurosa disse...

Com um pouquinho de sacrifício, um ganho em saúde também.

Boa sorte,

c@urosa

Cor de Rosa e Carvão disse...

Querido, quanto tempo! Bom vê-lo por aqui e me dando uma força. Obrigada Caurosa. =)

Jana disse...

vc vai conseguir...
é mais forte do que isso, mas se por acaso for começar só na segunda vamos aproveitar o findi para tomarmos o ultimo porre, kkkkkkkkkkkkkk