Pular para o conteúdo principal

"Vamos a la playa"


Eu lanço moda!

Vou à praia nesse final de semana. Creio que mereço renovar as energias para o próximo ano, assim como refrescar as ideias e me programar para o futuro próspero. Para isso, nada melhor do que uma lagarteada ao sol depois de uma dose de iodo no corpo todo. E a hora exata de parar com isso é quando o sal começa a pinicar a pele. Então, se toma uma ducha, se seca mais um pouco, naturalmente, e se precisar, basta retomar o processo.
Agora, se uma sessão apenas bastar, depois é só partir para a alegria. Sim, também tem espaço para diversão nesse momento de purificação do corpo e da mente. Ou seja: feito o descarrego, é começar tudo de novo...
Claro que tudo isso não pode ser feito solitariamente. Os amigos servem para isso: companhia, boa conversa, risos, parceria nas bebidinhas e comidinhas, e, à noite, festinha na beat. Por isso estou levando a Jana comigo. Ela fala pelos cotovelos, mas na hora de ficar quieta, espero que ela fique. Sim. Tem que ter o momento de silêncio. A beirola merece reverência, às vezes. E som de vozes não cabem no espaço marítimo e incluo a faixa de areia nele.
Tem mais. Continuo gorda e com o mesmo sunquini do ano passado: o vermelho com poá branco. Então, não estranhem se virem alguma reportagem especial mostrando sereia robusta [bem robusta...] no Litoral Norte do Rio Grande do Sul. Sou eu, desfrutando da natureza em sua plenitude.

Comentários

Nanda Assis disse…
liinnndaaaa qriaa irr. divirta-se. beijoss...
Anônimo disse…
OOOi Elaine!!!

Não sei se vc vai lembrar de mim, tinha um blog, Apenas Mais um momento de Mim, e sou sua amiga no Skoob!

Nossa, amei isso aqui! o seu blog está lindo... ai, praia é tudo de bom! Ainda mais com festinha depois... chegando em casa, minha amiga... é certo capotar na cama e dormir... rsrs

Estou montndo um blog novo, mas sobre livros, minha paixão. Quando estiver tudo certinho, passo aqui pra te falar.

Beijinhos!!!
Marcelleeeeeeeeee

Claro que lembro de ti guria. Carioca da gema que se preparava para casar. Que saudades... Muito bom te reencontrar. Passa aqui mais vezes e deixa o endereço novo do blog. Adoro livros também, mas minhas leituras estão todas atrasadas. Quem sabe começo a atualizar e trocar figurinhas contigo... Beijocas

Nanda, queridona

Vem pra praia você também. Vem! Estou a cada dia mais decidida a te conhecer em 2012, e toda a tua patota ai de Araxá. Depois a gente troca e tu vem conhecer Porto Alegre e as prainhas da redondeza. Beijocas
jana disse…
kkkkk
já entendi
vou deixar a lingua em casa.....
depois não reclama
Jana, sua doida, eu reclamar que tu fará várioooooooooooooossssssss minutos de silêncio? Não, não! Há. Até mais tarde, na orla. Bjo e boa viagem. Fuiiiiiiiii.
Anônimo disse…
Ai Elaine, que bom que vc lembrou de mim! Eu sempre gostei muito da sua amizade, e vamos trocar muuuitas figurinhas sim! rs

olha o meu blog: www.bestherapy.blogspot.com

Beijinhos flor!!

Postagens mais visitadas deste blog

Se o queijo mofou está estragado [1]

Errado! E só soube disso uma semana depois de ter posto aproximadamente um quilo de queijo colonial no lixo, cheia de dó no pensamento, no estômago e principalmente nos olhos. Logo eu, que sou como avestruz e como até pedra com pimenta do reino moída na hora [se não for assim eu não gosto].

O fato aconteceu logo que vim de casa, após comemorar meu aniversário com minha família e amigos do peito [Jana, sua jararaca, não se inclua nesse núcleo]. Na bagagem sempre trago vários mimos e a cesta básica patrocinada pelo Araújo. Mas, dessa vez, tinha algo a mais: duas metades de queijo redondo, de diferentes sabores, no estilo colonial.

Depois de uma semana degustando o melhor deles, aquele mais branquinho e molinho, levemente salgado - diria que quase um polenguinho - decidi saborear o outro, mais amarelinho, sequinho e oleoso, com doce de leite. Dez dias a base de queijo e salame e enjoei. Sob orientação da minha mãe, deixei os queijos num pote bem ventilado, a sombra.

Mas a umidade no Flat fo…

Escrita Criativa e Afetiva? Temos!

Sim! Temos novidade Rosa Carvão. E se você é de Porto Alegre, ou região metropolitana, e quer aperfeiçoar a tua comunicação escrita, este post é para ti.

Devido a acontecimentos tristes nos últimos tempos, percebemos que a humanidade anda carente de bons sentimentos. Então, decidimos espalhar amor por meio do que sabemos fazer de melhor: nossas profissões! Por que não distribuir energia positiva nas nossas relações de trabalho e pessoais, por meio das palavras (sem precisar ser um escritor profissional)? E sim. É possível!

Então organizamos o curso Escrita Criativa e Afetiva, que desenvolve a sua habilidade de escrever com afetuosidade, agregando valor à sua comunicação, estabelecendo empatia e, até, gerando engajamento das pessoas no seu projeto de vida ou profissional.

Venha aprimorar seu texto por meio de exercícios que estimulam sua criatividade, dos conhecimentos fundamentais da escrita e da produção. E prepare-se para ser introduzido a uma gama de formatos e possibilidades de l…

Eu choro

Sou temporã. Nasci dez anos depois da primogênita. E nove, depois do filho do meio. Vim quando ninguém esperava, e cá estou. A filha caçula da Maria e do José. Meu pai torcia para que nascesse no seu aniversário – 11 de setembro. Mas sou temporã nos dois sentidos da palavra. Na minha família sou a única que não veio ao mundo pelas mãos de uma parteira. Ufa! A moderninha. Confesso: gosto da ideia de romper paradigmas, mesmo que de pequeno porte. Também fui a única a participar de atividades do movimento estudantil durante o ensino médio e a cursar uma faculdade. Ah, mas o meu orgulho em casa foi ter sido a precursora em verbalizar o Eu Te Amo. Demorou, mas saiu. E depois do primeiro, banalizei. Espraiei. 

Mas de volta ao meu nascimento... Rompi à vida em silêncio. De madrugada. Meu Paiaço adorava contar este momento: “Tu não queria chorar, então, o médico deu um tapinha na tua bunda para que chorasse, para ver se estava tudo bem. E tu abriu o berreiro”.  Crendice ou ciência da época, eu n…