Pular para o conteúdo principal

Diário Dietético: Eu lanço moda



A praia está tomada de gordas com sunquínis e biquínis. O maiô virou peça rara na beirola. E a roupa de banho em duas peças domina o cenário em corpos que vão desde o escultural até os de curvas bem, mas bem acentuadas... Desde aqueles que possuem pele sedosa, até os revestidos com derme envelhecida. Os diversos modelos vestem corpos morenos, brancos e negros. Eles cabem em todas.

Eu tenho um novo. Um sunquíni vermelho com detalhe em Poá branco. Já falei aqui, inclusive. Ele é bonito. Embora eu não fique bem em roupa de banho. Devo confessar que maiôs e biquínis nunca me caíram bem. Tenho as coxas coladas e com excessos logo abaixo do ventre. Tipo almofadinhas. Eu tenho medo de cirurgias plásticas e lipoaspiração. Mas tem dois lugares no meu corpo que alteraria com prazer, caso tivesse dinheiro para isso: as coxas e os seios.

O que me admira é que eu lanço moda. Em casa, mas lanço. Modelos de vestidos, cores fortes e marcantes, colares e pulseiras [e demais acessórios], calçados com designer moderno... Se for diferente, ficou bem, eu suo. Não adianta me dizer que ficou curto, ficou justo, ficou isso, pois se gostei, ta no guarda roupas. E depois de tanto contrariar o bom senso de senhoras, como minha mãe e tia, agora elas se rendem ao meu gosto. Exemplo disso é que, agora, elas usam sunquínis também. Entre outros artigos que nunca imaginavam usar até então.

Mesmo assim, no geral, tudo parece estar contra mim no verão. Além do excesso de peso, claro. Meu biótipo é o de gorda maça. Aquele em que a gordura se concentra no abdômen. Em torno da cintura. O tipo que prejudica ainda mais a saúde. E, para piorar, a estética também. Não entendo por que mantenho a estima em alta. Não tenho a bunda grande, os seis já nasceram flácidos e as estrias estão comigo desde pequenininha.

Ufa! Que difícil é a vida de uma mulher no verão... E mesmo assim eu ando sobre a areia – sim, pesadamente – com a alegria de uma criança com um pirulito na mão. Minha esperança, agora, é que com o fim do verão eu consiga um emprego e, com ele, menos tempo para comer. Só assim...

Comentários

hehehe..meigo esse biquini de bolinha.... e vindo de tu nada me surpreende....no final das contas quem está certa é vc que não se priva de ir aos lugares.... eu mesma me recusei a ir pra praia este ano....fiz o favor de me fotografar de biquini, em casa mesmo, e aí, a vergonha alheia tomou conta de mim...hehehe resultado: perdi dias à beira mar, com cervejinha e sombra.... quem está certa? tu, claro....
EDUARDO disse…
Olá querida Bombom!!! saudades do amigo EDUARDO de POA poxa......BJ
Angélica, não sou tão pau ferro assim. Tanto é que não pus a foto inteira no post. Mas perder praia? Isso é quase um pecado capital...

Eu recebi vários olhares. A mulherada não poupa. Tu sabe disso. O que tinha ROUs na praia não tava no mapa. Mas não tava nem aí. Era o tempo deles se chocarem e depois de se acostumarem com minha barriga.

Nao entendo pq com maiô as coisas seriam diferentes? A gordura é a mesma, só embalada. Enfim, estou bem bronzeada na barriga e nas costas. e depois, biquini é bem mais barato. Beijos

Eduardo, querido, bom te ver por aqui. Estou de volta sim. Vamos nos encontrar e por o papo em dia. Beijocas
Juliana disse…
Eu queria saber que tipo de gorda eu sou. Será que é maçã tb? kkkk Adorei essa nomenclatura! Eu tenho barriga, peito, bunda, tudo muito e mais um pouco!!kkkk

Nada nem são pedro me faz perder uma praia nessa vida. Só não uso suquinis nem biquini. Sou fora de moda mesmo e me jogo no bom e velho maiô sem traumas sem dramas.
Menina, não sei se olham pra minha bunda cheinha de estrias e fazer kkkk. Se olham, é uma pena, porque vamos combinar que eu vou pra praia é pra olhar os homens bons - e os não tão bons assim.

Eu sou caretinha demais pra usar bolinhas, mas adorei o vermelho!
beijo
Lidia Ferreira disse…
Minha flor,
Belo biquini , adorei seu texto e isso ai nos gordinhas tambem temos direito ao sol rsrs
bjs
jana com saudades disse…
1) achei que vc ficava feliz com o pirulito na boca; 2)tbm não vejo a hora de vc começar a trabalhar, vc come menos e eu bebo mais as tuas custas; 3) ica e dona odete de sunquini???? mas ahhhhh!!!!! bem que elas fazem, minha mãe tbm usa sunkini, ela foi para praia no feriado e voltou bem bronzeada, eu uso sunkini; 4) eu faria uma lipo se tivesse dinheiro e diminuiria o tamanho dos seios...
Afrodite disse…
Menina...por que depreciar tanto?
Acho que és uma gordinha sexy,e graças a tua alta autoestima!!
tb sou gorda e me acho linda!E viva as gordas!!!
Achei lindo o teu biquini!
Beijo!
tata disse…
oi bem estou bem acima do peso mais isto nem me encomoda tanto mais sim as celulites que estão em todo lugar ... vou a praia e não sei se uso maio ou biquini me ajudemmmm .. adorei o seu
Tata, querida

Eu era uma gorda orgulhosa de não ter celulite. Mas continuei engordando e elas surgiram com o tempo e agora tomam conta da minha barriga. Por isso entrei num processo de tentar emagrecer que, por sinal, não tem fim. Mesmo assim, vou à praia e vou de sunquini. Um feito sob medida, pois não gosto de ter a barriga caída sobre a calcinha dele. Ou seja, é uma sunquini bem modesto, comportado, que cobre toda a minha pequena bunda e os seios também. Essa foi a minha opção para substituir o maiô. Como disse no post, nem um e nem outro me caem bem, então, ao menos, usarei uma roupa de banho que eu goste. Por fim Tata, meu conselho é que procure uma confecção na tua cidade, que faça peças de banho, e faça algo confortável e que lhe agrade em modelo e cor. A escolha de ser uma ou duas peças é exclusivamente tua. Só tu para saber o quanto os olhares de terceiros lhe incomodam. Bjocas

Postagens mais visitadas deste blog

Se o queijo mofou está estragado [1]

Errado! E só soube disso uma semana depois de ter posto aproximadamente um quilo de queijo colonial no lixo, cheia de dó no pensamento, no estômago e principalmente nos olhos. Logo eu, que sou como avestruz e como até pedra com pimenta do reino moída na hora [se não for assim eu não gosto].

O fato aconteceu logo que vim de casa, após comemorar meu aniversário com minha família e amigos do peito [Jana, sua jararaca, não se inclua nesse núcleo]. Na bagagem sempre trago vários mimos e a cesta básica patrocinada pelo Araújo. Mas, dessa vez, tinha algo a mais: duas metades de queijo redondo, de diferentes sabores, no estilo colonial.

Depois de uma semana degustando o melhor deles, aquele mais branquinho e molinho, levemente salgado - diria que quase um polenguinho - decidi saborear o outro, mais amarelinho, sequinho e oleoso, com doce de leite. Dez dias a base de queijo e salame e enjoei. Sob orientação da minha mãe, deixei os queijos num pote bem ventilado, a sombra.

Mas a umidade no Flat fo…

Uma pegada forte e 15 dias

Faz tempo que não escrevo sobre sexo. Talvez por que venho praticando pouco. Ou a qualidade tenha decaído. Creio que é isso. Tem muito cara se achando por aí. E não tem idade. É jovem, maduro ou... vividos.
Não me lembro de ter transado com um cara jovem que não fosse afoito. Imagino que pensam que basta meter, forte, que a mulher afrouxa a musculatura e goza. Sei não...
Já os maduros apostam na experiência para agradar sua parceira. E expressam isso. Eu chupo, eu pego, eu belisco... Na hora da cama, eles não sabem nem tocar uma mulher com volúpia. Quem dirá cumprir todas as falsas afirmações. E pior: tem homens maduros que não curtem “cunnilingus”, mas adoram uma felação. Que merda. Há machismo até no sexo. :o E tem os vividos, o sexo sênior. Desculpa aí, mas tenho pouca experiência nessa área. Ufa! Ainda bem. No entanto, se o Djavan me pedisse qualquer coisa chorando, eu faria sorrindo, ajoelhada. Ou coisa parecida. J
No meio de tudo isso tem “os caras”. Os que sacam do paranauê. E qua…

Tabaco em pó

Ah, meu trabalho me diverti! No cotidiano do jornalismo, quando estou apurando as informações, encontro de tudo: gente normal, gente doida; assassino, polícia; travesti e religiosas. Tem até um senhor, cheirador de rapé.
É o seu Willi. Ele é um velhinho alemão, simpático, com forte sutaque que denuncia sua origem. Ó conheci hoje. No meio de uma entrevista, onde ele entrou de gaiato, puxou do bolso o porta fumo em pó dele e deu uma cheirada.
"Eu nunca fiquei resfriado ou doente fumando rapé. Esse eu ganhei (n lembro de onde veio o fumo, mas era importado), mas eu também faço. Ontem mesmo foi a Jussara lá buscar. Olha o cartão dela aqui. Ela é massoterapeuta", disse o alemão.
Divirtido o senhor, que tem várias manias, além de cheirar o pó perfumado e fino, quase uma poeira. E advinhem, ele me ofereceu e eu aceitei. Pus no dorso da mão, entre o polegar e o indicador e mandei ver no narigão chato. A inexperiência me fez cheirar tudo numa narina só. Não tenho a prática do velhinho,…