domingo, 19 de junho de 2011

A Lista

Faça uma lista de grandes amigos
Quem você mais via há dez anos atrás
Quantos você ainda vê todo dia
Quantos você já não encontra mais...
Faça uma lista dos sonhos que tinha
Quantos você desistiu de sonhar!
Quantos amores jurados pra sempre
Quantos você conseguiu preservar...
Onde você ainda se reconhece
Na foto passada ou no espelho de agora?
Hoje é do jeito que achou que seria
Quantos amigos você jogou fora?
Quantos mistérios que você sondava
Quantos você conseguiu entender?
Quantos segredos que você guardava
Hoje são bobos ninguém quer saber?
Quantas mentiras você condenava?
Quantas você teve que cometer?
Quantos defeitos sanados com o tempo
Eram o melhor que havia em você?
Quantas canções que você não cantava
Hoje assobia pra sobreviver?
Quantas pessoas que você amava
Hoje acredita que amam você?



Ele é justamente como imaginei que seria. Sério e divertido. Sentada atrás da cabine de som do StudioClio pude conferir, naquele camarote gentilmente improvisado pelo porteiro do Instituto, a entrevista que o Rui Carlos Ostermann fez com Oswaldo Montenegro, na última quinta-feira. Era o Encontros com o Professor, que trouxe com exclusividade o músico a Porto Alegre.

Sabia que teria que me preparar para rir das experiências de vida dele. Também sabia que iria me emocionar ao ouvi-lo cantar. Mas foi muito mais. Oswaldo Montenegro é pura emoção, puro sentimento. Ele abre a boca e a gente sente exatamente o que ele vivenciou naquele momento de sua vida. Ele toca um acorde e a gente, automaticamente, se transporta para o nosso próprio passado e relembra algum momento de nossas vidas, marcado por alguma canção do músico.

Eu também sabia que corria grandes chances de, na canja, ouviria minhas canções favoritas: Metade - Bandolins - A Lista. E ouvi...

3 comentários:

jana disse...

vamos sair quinta ou sábado? sem cú doce.....

Afrodite disse...

Que sorte a tua,hein?
Beijo!

Fernand's disse...

já tive essa oportunidade e tbm chorei.


ele é pura poesia.



bjs, nêga.