Pular para o conteúdo principal

Diário Dietético: Esfomeada



Se dos 13 dias de convivência marital com o homem de Neandy (na opinião dele), degustando comida ovolactovegetariana, numa eu emagreci 1,5kg; em 15 dias longe de uma comida mais leve, eu engordei o dobro. Sem academia, sem controle, dando vazão a gula e aos carboidratos, estou de volta a velha forma arredondada e sem resistência.

Não que os 3 kg perdidos antes do Natal e mais a metade disso com a visita tenha me deixado a rainha da bateria de qualquer escola de samba. Não! Na verdade, bem longe disso. Mas, agora, no auge do verão, eu canso para subir a rua de casa. Canso só em pensar nas escadarias da cidade. Canso até de respirar. O único ato que não me canso de fazer é comer.

Nos últimos dias tenho voltado pançuda do restaurante bastantão da cidade. Tomado um copo de suco junto com as refeições e ainda repetindo, duas vezes, a sobremesa. Quando não vou para o café do shopping fazer a digestão com um pretinho básico, acompanhado de alguma fatia de torta... Além de encarecer a continha no restaurante fico mais perto da forma física do Rei Momo do que de suas princesas.

Vou ser sincera. Do jeito que vou, não sei onde irei parar. Se tivesse a coragem de perguntar isso para minha mãe, obviamente que a mulher sem meias palavras saberia a resposta. Aliás, desde que era pequena ela me dizia isso: “Minha filha, se tu não se controlar, tu vai explodir, que nem a Dona Redonda”. Nesse terrorismo materno, ela só esqueceu-se de me avisar que, o que não mata engorda e eu sou a prova viva disso. E viva a psicologia infantil das mães!

Comentários

JANA disse…
KKK, SABIA DONA ODETE
GOSTO DE VER QUE VC TEM A CONSCIENCIA DE QUE COME MUITO, ENGORDA MUITO MAIS MAS NAO TEM A CONSCIENCIA DE QUE PRECISA EMAGRECER...
E NÃO É PARA FICAR IGUAL A RAINHA DO CARNAVAL, É PARA O TEU BEM ESTAR, PARA A TUA SAUDE....
SE VC FOSSE HOMEM (AINDA TENHO MINHAS DUVIDAS SE NAO É,KKK) QUANTO MAIS GORDA MENOS O PINTO IRIA SUBIR
KKKK
jana disse…
ah! antes que eu esqueça tenho um bolo fofo em casa mas ele da conta do recado, kkkk
e tbm não faz muito esforço para emagrecer
Minha cunhada é que tinha que ler esta postagem!
Hi,hi,hi... se ela sabe disso me mata! Aproveitando, amanhã 12/2 vou tocar no farol. Se der vai lá. Abraço!
Jana, eu também tenho essa consciência. Inclusive, estou fazendo lentas tentativas. Bem lentas, diria... Mas enfim, eu, no teu caso, ficaria preocupada com o teu bolo fofo aí. Até pq eu conheço a relação do gordo com seu "parceiro". hehehe. Beijo cabeluda.

Marcus, hehehe, como rio da minha própria condição, creio que estou habilitada pra rir dos outros também... Hehehehe. Mto bem colocada essa tua observação. E pode deixar, que se me reunir com o pessoal, subo lá para ouvir o som.
jana disse…
kkk
deixa estar
o pp vai ter que dar um jeito de perder uns kilos, não estou aguentando mais o peso em cima de mim
kkk
Silvia Palma disse…
hehehe..vai um calzone aí?

Postagens mais visitadas deste blog

Ode aos detalhes do cotidiano

Porto Alegre, 6 de julho de 2018.
Vinha distraída pelo caminho, como acontece sempre que caminho e foco o pensamento no que tenho que fazer em seguida e o tempo que disponho.
Cuidava o trânsito, desviava de pessoas e seus cães pelas calçadas úmidas ou irregulares. Engraçado! Um homem de seus 50 anos levava um cão na coleira pelo caminho estreito de pedras. Não sei se ele pensou que iria parar para deixa-los à vontade. Mas, fui condicionada a ser gentil com o próximo. E naquele momento, eu era essa próxima.
Nesta sociedade machista que estamos inseridas, o normal seria o homem e seu cão dar passagem, ao invés de manter seu ritmo firme. Irritada, pensei: se fosse loira e magra, ele até pisaria no barro com seu amigo, sorriria e daria bom dia.
Fiquei chateada com o que cogitava: soberba feminina ou falta de educação alheia?
Alguns diriam que isso é mimimi. Eu chamo de educação. Em algumas situações, poderia conceituar como bom senso. Enfim, segui. Esqueci-me do que só eu percebi e senti n…

Sóis

Sexta-feira de manhã. Não precisei abrir o aplicativo que controla meu ciclo menstrual para saber que estava de TPM. O mau humor era latente e já o percebia insuportável até para mim. E chovia. Muito. Dia perfeito para ficar em casa, hibernando, como costumo definir dias e este estado de espírito. Mas não. Tinha que encontrar um amigo-cliente, que ontem estava sem comunicação via smartphone. Não havia escapatória. Teria que ir.
Fechava assim meu período de pré-aniversário, antecipadamente. Não suportaria mais uma semana. Teria eu mesmo que dar o start em novas energias e começar Setembro com os dois pés direitos.
E hoje, no primeiro dia do mês, ainda cinza e molhado por aqui no Sul do país, um novo sol surgia. Mesmo que ainda de TPM, a virada do mês sopra em mim mudanças. Novos tempos. Renovação.
Fiz a mesma coisa que nos últimos sábados do calendário letivo. Acordei, peguei a mochila gasta e sai respirando o ar úmido e cheio de partículas de vida e possibilidades dentro de mim. E quand…

Meu choro, meu coração, minhas lembranças

Não consigo me acostumar com despedidas. Com a partida. O adeus! Com o tempo a gente acostuma a não ligar mais, não programar o reencontro, a ter que perder (mais) uma referência. Mas não sou amiga do tempo. Ainda não.
Em (mais) um ano precisei reaprender uma porção de coisas. A ter uma opção a menos. E hora foi fácil, hora foi difícil. Recomeçar a vida sem a presença dela ainda marca meu dia-a-dia. Existem muitas etapas em aberto ainda para poder ser apenas a saudade. Sem o choro. Só o coração e as lembranças.
E enquanto a vida burocrática não se ajeita, agradeço aos céus por ter nascido Barcellos e Araújo. Por ter sido a irmã caçula. E por ter me despedido. Foi por pouco tempo, mas foi importante. Vejo agora, que, talvez, o tempo tenha sido meu amigo, então. Mesmo eu não entendendo...
Obrigada Pai.