Pular para o conteúdo principal

Eu falo e saio andando


As Gurias Superpoderosas passeando na Pe. Chagas (PoA)

Estou meio assim. Nesse clima de não ter tempo, mas querer fazer tudo ao mesmo instante ou, pelo menos, no mesmo dia. E ao final dele estou um bagaço, com metade da agenda completa e o restante remarcado para o outro dia.

Por isso, agora eu falo e saio andando. Poupa-me tempo longas despedidas, acenos e coisa e tal. Também me poupa dos desprovidos de espiritualidade, daqueles que não possuem senso de humor, dos invejosos e egocêntricos. Este ano não terei tempo para pequenas coisas, só as grandiosas. Nem sempre de tamanho ou de coisas materiais, mas sim, grandiosas.

E já começou. Na verdade, o primeiro dia de 2010 está ao fim, mas foi bom. Sem muito nhenhenhém. Simples no comportamento e com cara de sábado. Um bom começo eu diria. Eu sorri, mas entristeci ao saber que tantas famílias choravam pela perda dos parentes no deslizamento em Angra dos Reis.

A mãe natureza anda brava nos últimos anos nesse período. Agora, chega outubro e começam as tempestades, os furacões, os tsunamis, os vendavais, os tufões, os maremotos e os redemoinhos. Manifestações de uma ressaca que deixa em alguns uma dor diferente daquela que sinto agora. Pra minha, um doril resolveria. Já a deles, não dá nem pra falar e sair andando.

Comentários

Elaine disse…
Elaine,
Triste demais esse horror em Angra.
Fico pensando em quanta dor não houve, e há por lá...
Que Deus nos ajude, pois este ano começou com más notícias.
Mas mesmo assim, ou talvez exatamente por isso, para rebater,
FELIZ ANO NOVO!
Beijos, querida.
jana disse…
nega cadê tu?
não te acho
kkkk
não estou com saudades, ainda
Nanda Assis disse…
amiga linda q eu amo, tudo de bom neste novo ano e muita sorte dinheiro e amoresss.


bjosss...
Eugenia disse…
Triste realmente o que aconteceu em Angra, comecei 2010 dormindo bem sossegadinha, descansando pois o ano passado foi barra.Este ano vou mudar quase tudo, estou precisando dar uma repaginada. Um beijão
Amiga, sem palavras, e eu me sinto até culpado, um pouco. Dá uma olhada no comentário do post anterior, pra entenderes melhor...

Mas, deixa pra lá, de tristeza já tenho as minhas (ai, que egoísta, né!). Quero que este ano seja diferente, tudo. Mas, sei que será, já tenho mais segurança, estou a namorar, fiz novos amigos e amigas (virtuais e não-virtuais), cresci muito em 2009 - tanto é que, quando cheguei de Buenos Aires, estava com mais de meia dúzia de cabelos brancos, pelos desgostos que passei... Agora, é hora de repousar um pouco, ler muito mais, guardar o dinheirinho pra ir casar em Lisboa, em jolho rever a família (finalmente, depois de 4 anos...) e rezar muito pra que Deus me permita realizar todos os planos.

A ti, amiga, não posso deixar muito conforto, pois realmente palavras são supérfluas diante da dor tão imensa de todas aquelas famílias, e sei que tens um coração imenso, por te sensibilizares também. Mas é a vida, e o show deve continuar.

Beijão e je t'embrasse.
Não, je tembrasse não, JE VOUS EMBRASSE, pois a Jana também está incluída no meu abraço.

Au revoir.
Salam aleikom sempre.
Silvia Palma disse…
Nêga, muitas vezes tbem sinto saudades do nosso `casamento`..heheh...mas cada coisa a seu tempo...Bom, desejo um 2010 de paz e perseverança pra vc...que todos aqueles projetos que vc costuma elencar, de fato de concretizem...torço para que seu coração encontre um grande amor...e que um homem especial apareça para partilhar a vida contigo...
Saudades..já precismaos marcar algo para tu me contar como foi a virada do ano em Vda City...
Beijo..

Postagens mais visitadas deste blog

Se o queijo mofou está estragado [1]

Errado! E só soube disso uma semana depois de ter posto aproximadamente um quilo de queijo colonial no lixo, cheia de dó no pensamento, no estômago e principalmente nos olhos. Logo eu, que sou como avestruz e como até pedra com pimenta do reino moída na hora [se não for assim eu não gosto].

O fato aconteceu logo que vim de casa, após comemorar meu aniversário com minha família e amigos do peito [Jana, sua jararaca, não se inclua nesse núcleo]. Na bagagem sempre trago vários mimos e a cesta básica patrocinada pelo Araújo. Mas, dessa vez, tinha algo a mais: duas metades de queijo redondo, de diferentes sabores, no estilo colonial.

Depois de uma semana degustando o melhor deles, aquele mais branquinho e molinho, levemente salgado - diria que quase um polenguinho - decidi saborear o outro, mais amarelinho, sequinho e oleoso, com doce de leite. Dez dias a base de queijo e salame e enjoei. Sob orientação da minha mãe, deixei os queijos num pote bem ventilado, a sombra.

Mas a umidade no Flat fo…

Tabaco em pó

Ah, meu trabalho me diverti! No cotidiano do jornalismo, quando estou apurando as informações, encontro de tudo: gente normal, gente doida; assassino, polícia; travesti e religiosas. Tem até um senhor, cheirador de rapé.
É o seu Willi. Ele é um velhinho alemão, simpático, com forte sutaque que denuncia sua origem. Ó conheci hoje. No meio de uma entrevista, onde ele entrou de gaiato, puxou do bolso o porta fumo em pó dele e deu uma cheirada.
"Eu nunca fiquei resfriado ou doente fumando rapé. Esse eu ganhei (n lembro de onde veio o fumo, mas era importado), mas eu também faço. Ontem mesmo foi a Jussara lá buscar. Olha o cartão dela aqui. Ela é massoterapeuta", disse o alemão.
Divirtido o senhor, que tem várias manias, além de cheirar o pó perfumado e fino, quase uma poeira. E advinhem, ele me ofereceu e eu aceitei. Pus no dorso da mão, entre o polegar e o indicador e mandei ver no narigão chato. A inexperiência me fez cheirar tudo numa narina só. Não tenho a prática do velhinho,…

Uma pegada forte e 15 dias

Faz tempo que não escrevo sobre sexo. Talvez por que venho praticando pouco. Ou a qualidade tenha decaído. Creio que é isso. Tem muito cara se achando por aí. E não tem idade. É jovem, maduro ou... vividos.
Não me lembro de ter transado com um cara jovem que não fosse afoito. Imagino que pensam que basta meter, forte, que a mulher afrouxa a musculatura e goza. Sei não...
Já os maduros apostam na experiência para agradar sua parceira. E expressam isso. Eu chupo, eu pego, eu belisco... Na hora da cama, eles não sabem nem tocar uma mulher com volúpia. Quem dirá cumprir todas as falsas afirmações. E pior: tem homens maduros que não curtem “cunnilingus”, mas adoram uma felação. Que merda. Há machismo até no sexo. :o E tem os vividos, o sexo sênior. Desculpa aí, mas tenho pouca experiência nessa área. Ufa! Ainda bem. No entanto, se o Djavan me pedisse qualquer coisa chorando, eu faria sorrindo, ajoelhada. Ou coisa parecida. J
No meio de tudo isso tem “os caras”. Os que sacam do paranauê. E qua…