Pular para o conteúdo principal

"Eu Mesmo Disse"



Não, não fui eu. Foi meu ex-fã - se é que um dia ele foi meu admirador secreto. Seu codinome era Eu Mesmo Disse (e sim, ele dizia muitas coisas legais). Assim ele assinava os comments neste blog, sempre com alguma observação pontual, inteligente, interessante, até que... Até que um dia ele se indignou por que eu falava mal de Videira e sumiu do mapa (ou está oculto ou assumiu sua identidade sem assumir a identidade anterior ou sei lá!). Eu, claro, fazia comparações lógicas e lúcidas para mim, sobre e infra-estrutura e a cultura daqui, pois era tudo estranho. Acho natural para quem vem de fora.

Hoje lembrei dele ao postar num blog de um amigo e me deu saudades. Aliás, tenho saudades de um monte de coisas... Estranho ter saudade de brigas virtuais né? Mas, na verdade, é do ato de debater. Essa coisa de troca de idéias, posturas, colocações, posições, hoje tão escondido nas pessoas. O que cada um pensa, cada um guarda pra si. E vai embolando no interior desse povo todo, formando uma bola de neve, até que acontece uma merda ainda pior que uma simples discussão à toa. Então, eu prefiro "falar" (sou melhor em longos emails, que chamo de monólogos).

Então, hoje, depois de lembrar do "Eu Mesmo Disse", também lembrei da "Anônima" de Herval D'Oeste. Ela lia meu blog e quando falei de minha passagem por Joaçaba e Herval, quando ia para Jaraguá do Sul fazer um concurso, ela se manifestou. Depois de uma discussão virtual num post, acho que ficamos amigas, hehehe. Pelo menos ela prometeu ser minha cicerone quando for, com tempo, para a região. Anônima, tô esperando sobrar grana para a gente abalar na cidade. Pelo menos tu aceitou a idéia de um possível contato. Já o Eu Mesmo Disse recusou categoricamente! Acho que ficou com medo de mim... Não sei porque. Eu sou tão doce... Diria até que, uma nêga maluca!

Comentários

Felipe Schuler disse…
hahaha...só você mesmo pra lembrar dessas figuras...quanto a nega maluca, tenho que concordar em gênero e grau, porém você esqueceu de uma qualidade imprescindível de uma nega maluca...ela é doce..bjos!
esqueci não. tá lá! um pouco irônica, mas, mesmo assim, doce. tu me mima d+ assim (vou considerar essa observação como um elogio, he he). um dia ainda caso contigo e dirijo o ervilha. besos
Anônimo disse…
Continuo por aqui, nem te alegre em pensar que sumi. O que mudou foi provocado por sua intransigência, Nega Maluca.
Mas continuo curtindo as babas que você escreve - mesmo sem muita propriedade algumas vezes.
Eu Mesmo
Hummm... He he he. Alegria de pobre dura pouco mesmo. Bom saber que continua o mesmo. Agora, "intransigência" e "sem muita propriedade" é piada para mim! Creio que empatamos...

Postagens mais visitadas deste blog

Se o queijo mofou está estragado [1]

Errado! E só soube disso uma semana depois de ter posto aproximadamente um quilo de queijo colonial no lixo, cheia de dó no pensamento, no estômago e principalmente nos olhos. Logo eu, que sou como avestruz e como até pedra com pimenta do reino moída na hora [se não for assim eu não gosto].

O fato aconteceu logo que vim de casa, após comemorar meu aniversário com minha família e amigos do peito [Jana, sua jararaca, não se inclua nesse núcleo]. Na bagagem sempre trago vários mimos e a cesta básica patrocinada pelo Araújo. Mas, dessa vez, tinha algo a mais: duas metades de queijo redondo, de diferentes sabores, no estilo colonial.

Depois de uma semana degustando o melhor deles, aquele mais branquinho e molinho, levemente salgado - diria que quase um polenguinho - decidi saborear o outro, mais amarelinho, sequinho e oleoso, com doce de leite. Dez dias a base de queijo e salame e enjoei. Sob orientação da minha mãe, deixei os queijos num pote bem ventilado, a sombra.

Mas a umidade no Flat fo…

Uma pegada forte e 15 dias

Faz tempo que não escrevo sobre sexo. Talvez por que venho praticando pouco. Ou a qualidade tenha decaído. Creio que é isso. Tem muito cara se achando por aí. E não tem idade. É jovem, maduro ou... vividos.
Não me lembro de ter transado com um cara jovem que não fosse afoito. Imagino que pensam que basta meter, forte, que a mulher afrouxa a musculatura e goza. Sei não...
Já os maduros apostam na experiência para agradar sua parceira. E expressam isso. Eu chupo, eu pego, eu belisco... Na hora da cama, eles não sabem nem tocar uma mulher com volúpia. Quem dirá cumprir todas as falsas afirmações. E pior: tem homens maduros que não curtem “cunnilingus”, mas adoram uma felação. Que merda. Há machismo até no sexo. :o E tem os vividos, o sexo sênior. Desculpa aí, mas tenho pouca experiência nessa área. Ufa! Ainda bem. No entanto, se o Djavan me pedisse qualquer coisa chorando, eu faria sorrindo, ajoelhada. Ou coisa parecida. J
No meio de tudo isso tem “os caras”. Os que sacam do paranauê. E qua…

Eu, entre o público e o privado

Adoro quando tomo decisões. E agora nem sofro mais. Este ano está sendo tão importante e definitivo para algumas questões, que está me fazendo amadurecer com tranqüilidade e consciência de forma em geral. E isso tem me trazido paz de espírito. Isso é muito bom!

Hoje, eu vejo um possível problema e o tento resolver de imediato. Se não consigo, continuo buscando uma solução ponderada e sem interferência em outros aspectos e pessoas. Por fim, se isso não é possível, trato tudo da melhor maneira possível. E claro, sem perder a graça, a irreverência e o meu jeito todo especial de ser.

Assim também acontece com inutilidades. Apenas listo as tranqueiras da minha vida, ainda dou uma avaliada profunda nos prós e contras, para logo dizer BASTA! Em seguida abro um sorriso e digo a mim mesma: “Estou orgulhosa de ti, Elaine!” E o dia todo cinza de um inverno chuvoso se torna luminosamente ensolarado. E passo a gostar ainda mais de mim e dessa vida.

Nesta terça, a alegria ficou por conta de uma simple…