Pular para o conteúdo principal

Curtas do Findi

# Não lembro o que fiz na sexta-feira. Memória curta, aliás, curtíssima. Ah, loquei filmes e dormi assistindo a um bem ruim - "Antes do por-do-sol". Não peguem.

# No sábado tudo foi tranqüilo (tirando a breve saudade, é claro). Dia de sol, frio, papo fora com os amigos vizinhos.

# Fiquei giboiando à tarde, depois de comer dois pratinhos,bem básicos, de uma feijoado muito da boa, no Feijão no Prato, da Escola de Pais. Uma delícia mesmo. Até penso que valeu a pena o investimento de R$ 25,00. Afinal, era "caridade", hehehe.

# À noite, muita dança, ao som da Banda Mink, em Iomerê, na escolha da Rainha da Festa Junina da cidade. Todas bem feias, acho que tinha até uma prenha lá: com três litros de leite nas mamas e outros três de gravidez, hehehe. Acho que os jurados se esforçaram bastante lá, hehehe.

# O brabo foi ter que tomar três garrafas de cabernet sauvignon do Zago. Putz! Se o suco de uva, brinde de mesa, for tão ácido quanto o vinho, vai dar bom, hehehe.

# Enfim, depois da metade da segunda garrafa, só com a feijoada na barriguinha, aliás, a coitada nem tava mais lá, já estava em alfa. A Silvitcha se mandou com o Jones e ficou eu e o João Vieira a bailar e beber, MUITOOOO!!!!

# Sim, tirei o polaco para dançar. Bem contente, hehehehe. Ele foi educado, claro. Mesmo sendo um vereador com os direitos políticos cassados, por três anos, devido ao acúmulo de cargos comissionados, ele foi um gentleman. Dançou brevemente comigo.

# Troca de casais na pista. Só o João Vieira mesmo. Tudo bem, foi por causa da Eliane, que é um mulher perua, mas elegante. Já não posso dizer o mesmo do marido hermano dela, hahaha. Meu par por uma música.

# O João é um pé de valsa maravilhoso e uma companhia agradabilíssima. Adoro sair com ele. A gente sempre se diverte pacas.

# Bom, pra ter noção da zona de perigo em que meu corpo estava, que se o JV não fosse homoafetivo, tinha traçado ele, hahaha.

# O vizinho "simpático" tava lá, hehehe. Ele até chega a ser engraçado. Dando uma de galã, com a amiga da Racco... Foi micão, mas acho que ele não sabe disso, hahaha. Ah, os amigos...

# Domingo,dia de fofocas com a amiga Léo. Foi bem bom. Ela trouxe até o tricot e o crochet dela.

# Tradicional café com bobagens com a amiga Silvitcha, locadora (claro que eu trouxe filme repetido) e internet. Ponto final.

Comentários

Anônimo disse…
Agitadissima essa festa hein! rs Pra mim, não há nada melhor do que alugar filmes e assistir deitada, até dormir, se der... hummmm.... MUITO BOM! Ah, acho que pode postar sim o poema da Meliss, peguei em um site e botei o nome dela, para dar os créditos da menina neh.. Boa sorte com a musiquinha aqui em baixo guria! Bjo linda!

Postagens mais visitadas deste blog

Se o queijo mofou está estragado [1]

Errado! E só soube disso uma semana depois de ter posto aproximadamente um quilo de queijo colonial no lixo, cheia de dó no pensamento, no estômago e principalmente nos olhos. Logo eu, que sou como avestruz e como até pedra com pimenta do reino moída na hora [se não for assim eu não gosto].

O fato aconteceu logo que vim de casa, após comemorar meu aniversário com minha família e amigos do peito [Jana, sua jararaca, não se inclua nesse núcleo]. Na bagagem sempre trago vários mimos e a cesta básica patrocinada pelo Araújo. Mas, dessa vez, tinha algo a mais: duas metades de queijo redondo, de diferentes sabores, no estilo colonial.

Depois de uma semana degustando o melhor deles, aquele mais branquinho e molinho, levemente salgado - diria que quase um polenguinho - decidi saborear o outro, mais amarelinho, sequinho e oleoso, com doce de leite. Dez dias a base de queijo e salame e enjoei. Sob orientação da minha mãe, deixei os queijos num pote bem ventilado, a sombra.

Mas a umidade no Flat fo…

Sóis

Sexta-feira de manhã. Não precisei abrir o aplicativo que controla meu ciclo menstrual para saber que estava de TPM. O mau humor era latente e já o percebia insuportável até para mim. E chovia. Muito. Dia perfeito para ficar em casa, hibernando, como costumo definir dias e este estado de espírito. Mas não. Tinha que encontrar um amigo-cliente, que ontem estava sem comunicação via smartphone. Não havia escapatória. Teria que ir.
Fechava assim meu período de pré-aniversário, antecipadamente. Não suportaria mais uma semana. Teria eu mesmo que dar o start em novas energias e começar Setembro com os dois pés direitos.
E hoje, no primeiro dia do mês, ainda cinza e molhado por aqui no Sul do país, um novo sol surgia. Mesmo que ainda de TPM, a virada do mês sopra em mim mudanças. Novos tempos. Renovação.
Fiz a mesma coisa que nos últimos sábados do calendário letivo. Acordei, peguei a mochila gasta e sai respirando o ar úmido e cheio de partículas de vida e possibilidades dentro de mim. E quand…

Atrás da folhinha verde?

Eu já cansei desse papo de superação feminina, até no sexo. A gente tem que saber plantar bananeira, beijar a brasileira, a japonês e agora até beijo grego. Tem doido que gosta de mal tempo inclusive na cama e pede para a parceira a chuva dourada ou a chuva negra. Ai, eu gosto de uma "pimentinha", como diz o Enfil, mas essa loucura eu estou passando.

"Eu quero a sorte de um amor [sexo] tranquilo, com sabor de fruta mordida". Pronto. Nem mais, nem menos. Sou a favor de um comportamento ecologicamente correto, mas não estou na pilha de aprender a fazer a folhinha verde. Não, não!

Agora, se quiser saber mais sobre minha indignação a respeito da liberdade sexual, vá no Sexo Verbal e leia meu texto sobre o assunto. Ah! E não esqueça de opinar. Eu gosto tanto de lero, lero... Principalmente sobre sexo.