Pular para o conteúdo principal

Solte a Betty Boop que existe em você!

A figurinha sensual e misteriosa de Betty Boop, um verdadeiro ícone sexual, inspirou o livro Como ser uma Betty - um Guia Indispensável para Libertar a Boop que existe dentro de você, de Sherrie Krantz (Madras Editora).

A autora se inspirou na personagem - que mistura sensualidade e ingenuidade - para ensinar as mulheres a serem independentes e autoconfiantes e lançar mão de seu sex apeal quando necessário, para conquistar namorados, amigos e até os chefes. O livro também tem dicas sobre dietas, exercícios físicos, roupas e relacionamentos - do primeiro encontro com um homem até como se relacionar com os amigos.

Betty Boop foi criada em 1932 por Grim Natwick e lançada por Max Fleischer, um pioneiro do desenho de animação nos Estados Unidos. A primeira pin-up dos desenhos animados foi baseada na cantora Helen Kane, que tinha feito sucesso com a música Boop-Oop-a-doop. No primeiro filme, a personagem entoa canção em um cabaré e enlouquece a todos que a assistem.

A autora da obra foi executiva de relações públicas das grifes Calvin Klein e Donna Karan.

Veja algumas dicas de Betty Boop

- Nada de dormir menos de seis horas por noite. Transforme seu quarto num "santuário do sono", com cores suaves e cortinas contra a luminosidade nas janelas; ah, isso eu não consigo. dormir demais me deixa preguiçosa. depois, meu organismo fica bem com cinco horas de sono.

- Mantenha seu espaço organizado. Depois de um dia estressante, ver um quarto bagunçado dá vontade de gritar!; adoro fazer catarse quando chego em casa e entro no meu quarto depois de um dia de trabalho estressante, hehehe. tô fora, ele vai continuar do mesmo jeito: bagunçado.

- Faça um tratamento digno de SPA em casa: um banho relaxante, esfoliação e hidratação da pele; ah, os meus finais de tarde no meio da semana ou as tardes de sábado no salão da Suzi...

- Alimentação: frituras? Nem pensar! Faça três refeições diárias e exercícios físicos. Se você não pode ir à academia, leve o cachorro para passear, ande mais ao invés de ir de carro ou de ônibus; a Silvia já adotou a idéia do cachorro... só quero ver, hehehehe. eu já faço três refeições diárias e deixar de comer frituras? nem pensar!!!

- Trabalho: Conheça a profissão que você quer seguir por dentro e por fora e relacione-se como louca! Ou seja, construa relacionamentos com pessoas da área escolhida; boa dica Betty!

- Amor: quando está solteira você diz mais "sim" para a vida, se arrisca mais e está mais aberta a experiências novas. Aproveite! é o que eu mais ando fazendo ultimamente, hehehe.

- Com o namorado, não se descuide pela força do hábito e mantenha a chama acesa com baladas legais à dois, claro!; eu até que tento, mas tem homi muito mole por aí. eles até tem dor de cabeça ultimamente.

- Amigos: pare e escute! Ser uma boa ouvinte prepara o caminho para o seu sábio conselho ou suas observações inovadoras; meus amigos até exageram, de tanto que tenho paciência para ouvi-los. mas me cobrei de todos eles no ano passado, hehehe.

- Looks: use sapatos de bico fino para você parecer mais alta e cores escuras para "emagrecer". porque tu tá me chamando de gorda? oras, sou uma mulher exuberante e de colorida. palhaça!

Comentários

Anônimo disse…
Nane já te falei que adoro a Betty! Claro que tem umas regrinhas básicas que não tem como seguir. Ficar sem fritura nem pensar.
Da Betty só tenho o "ar de ingênua", a "cara de safada" e a meiguice.
He he he
To me achando!

Postagens mais visitadas deste blog

Se o queijo mofou está estragado [1]

Errado! E só soube disso uma semana depois de ter posto aproximadamente um quilo de queijo colonial no lixo, cheia de dó no pensamento, no estômago e principalmente nos olhos. Logo eu, que sou como avestruz e como até pedra com pimenta do reino moída na hora [se não for assim eu não gosto].

O fato aconteceu logo que vim de casa, após comemorar meu aniversário com minha família e amigos do peito [Jana, sua jararaca, não se inclua nesse núcleo]. Na bagagem sempre trago vários mimos e a cesta básica patrocinada pelo Araújo. Mas, dessa vez, tinha algo a mais: duas metades de queijo redondo, de diferentes sabores, no estilo colonial.

Depois de uma semana degustando o melhor deles, aquele mais branquinho e molinho, levemente salgado - diria que quase um polenguinho - decidi saborear o outro, mais amarelinho, sequinho e oleoso, com doce de leite. Dez dias a base de queijo e salame e enjoei. Sob orientação da minha mãe, deixei os queijos num pote bem ventilado, a sombra.

Mas a umidade no Flat fo…

Sóis

Sexta-feira de manhã. Não precisei abrir o aplicativo que controla meu ciclo menstrual para saber que estava de TPM. O mau humor era latente e já o percebia insuportável até para mim. E chovia. Muito. Dia perfeito para ficar em casa, hibernando, como costumo definir dias e este estado de espírito. Mas não. Tinha que encontrar um amigo-cliente, que ontem estava sem comunicação via smartphone. Não havia escapatória. Teria que ir.
Fechava assim meu período de pré-aniversário, antecipadamente. Não suportaria mais uma semana. Teria eu mesmo que dar o start em novas energias e começar Setembro com os dois pés direitos.
E hoje, no primeiro dia do mês, ainda cinza e molhado por aqui no Sul do país, um novo sol surgia. Mesmo que ainda de TPM, a virada do mês sopra em mim mudanças. Novos tempos. Renovação.
Fiz a mesma coisa que nos últimos sábados do calendário letivo. Acordei, peguei a mochila gasta e sai respirando o ar úmido e cheio de partículas de vida e possibilidades dentro de mim. E quand…

Atrás da folhinha verde?

Eu já cansei desse papo de superação feminina, até no sexo. A gente tem que saber plantar bananeira, beijar a brasileira, a japonês e agora até beijo grego. Tem doido que gosta de mal tempo inclusive na cama e pede para a parceira a chuva dourada ou a chuva negra. Ai, eu gosto de uma "pimentinha", como diz o Enfil, mas essa loucura eu estou passando.

"Eu quero a sorte de um amor [sexo] tranquilo, com sabor de fruta mordida". Pronto. Nem mais, nem menos. Sou a favor de um comportamento ecologicamente correto, mas não estou na pilha de aprender a fazer a folhinha verde. Não, não!

Agora, se quiser saber mais sobre minha indignação a respeito da liberdade sexual, vá no Sexo Verbal e leia meu texto sobre o assunto. Ah! E não esqueça de opinar. Eu gosto tanto de lero, lero... Principalmente sobre sexo.