sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Emagrece que cresce!


Eu tenho um emprego novo. E colegas novos em sua maioria e, no meio deles, duas amigas. Uma delas divide a área de trabalho comigo. Tem a paciência de me explicar toda a dinâmica do nosso cotidiano e nem se cansa de repetir. Na verdade deve estar cansada de falar pela 19ª vez a mesma coisa, mas é paciente. E agradeço por ter calma comigo.

Então, essa mesma amiga e colega pega o ônibus comigo, ou uma carona para a civilização quando estou de Bólido. Hoje, nossa rotina ganhou mais uma persona. A colega da editoria de Polícia. Comentava com elas sobre o fato do Krust, um ex affair, ter realizado uma bariátrica hoje. Disse-lhes que eu continuaria gorda a ter que passar por um processo tão invasivo. Arriscado mesmo. E que, ao final, ainda assustador com tanta pele extra.

Como na minha vida tudo acontece, saíamos do pátio da empresa, e eu a tagarelar sobre o meu aniversário de 2015, quando outra amiga pediu a um dos queridos presentes, com então pouco mais de um ano de bariátrica, para mostrar a pelanca que escondia sob as calças. Livre e tão prontamente, vi o quera abrir o zíper para a demonstração e eu, mais que rapidamente, saltando de onde estava para impedir que minhas bodas acabassem em total fracasso por causa da cena.

Minha amiga-colega comentou que nesta semana, o marido saiu da sala, assustado, com um programa desses que mostram tudo, até o pensamento da pessoa. Imaginei o mesmo acontecendo no meu almoço festivo... Gente pulando pela janela. Certo...

É! Coragem desse povo. Passa uma vida inteira gordo, depois decidi operar o estômago e ficar magro. Só que esquece que além de um pós-operatório filho da puta, ainda tem a cirurgia reparatória. Sim, por que se teu problema era estético, não adianta ficar magro e pelancudo, não é? É para fuder com o caboclo vaidoso. E ainda vem dizer que é por saúde. Sei...

É para enxergar o pinto mesmo!

Nenhum comentário: