quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Eu me prometo

Estava aqui, tentando organizar meu livro­ caixa pela quarta vez nas últimas semanas, nos últimos três meses na verdade. De repente, comecei a divagar pelas redes sociais. E deixei de lado essa tarefa que é um desafio para mim há algum tempo. Então, agora, quando cansei de expor minha figura pela web, sinto me cansada para tal tarefa. 

Chego a conclusão que preciso de metas pessoais, particulares, de autoorganização mesmo. Quanto mais retardo decisões, atos, atividades, tarefas, mais me prejudico. Tenho persebido de forma cada vez mais intensa. 

Confesso que executar certas coisas é tão difícil quanto não comer chocolate. Consegui parar de fumar. Não foi nenhuma dificuldade enfrentar a abstinência da nicotina e demais compostos. Mas, por exemplo, fazer dieta é algo que não consigo. Preciso fazer tantas concessões para isso, como evitar doces e fugir do chocolate ao leite. No entanto, sou capaz de tantas outras coisas... 

Há cinco anos descobri que sou uma mulher de coragem. Que consigo enfrentar situações difícieis, de sentimentos profundos, de recursos escassos, de necessidades... Mas sou fraca para chocolates, dietas e organização pessoal. 

Então, lanço aqui um autodesafio: emagrecer sete (7) quilos em 60 dias; ler e traduzir em bom português um capítulo de The Interpretation Of Cultures de Clifford Geertz até o final do ano e por em dia o orçamento familiar no licro caixa em dez (10) dias. Se consigo enfrentar situações de adversidades complexas, consigo enfrentar coisas simples, como estas que listei. Logo, eu me prometo.

Nenhum comentário: