terça-feira, 10 de setembro de 2013

Obrigada!

Sou imensamente feliz. Tenho sido assim. Depois que a gente perde quem ama, se aprende a viver realmente e aproveitar todos os momentos possíveis. É assim que tenho vivido desde que meu palhaço partiu para outro picadeiro. Passado o choque inicial, a dor latente, o trauma, veio a certeza serena de que tudo nessa vida é passageiro, até mesmo a vida.

Parece que, então, deixei ser um pouco errante. Agora me dedico inteiramente aos meus amores. Meus bichanos, meus amigos, minha família, meu trabalho, minhas flores, meus sonhos e “mim”. Compreendi que a fé, a crença em mim e em seres divinos não é uma certeza apenas de momentos ruins. Eles estão em tudo. É como pó, como pólen. Sempre germina em qualquer circunstância e em qualquer tempo.

Também sei que tudo que nos acontece é o reflexo das nossas opções, do nosso modo de vida. Somos nós que procuramos sabe-se lá o que e de tanto buscar o conhecido ou desconhecido, encontramos. Então, não reclamo mais, profundamente, claro - por que reclamar é característica da minha personalidade -, apenas sei que tenho capacidade para resolver, assumir ou curtir, seja o que for. E têm coisas que a gente sempre quer repetir, eu ao menos, como sentir amor carnal, o amor emocional, visceral.

Tenho agradecido pouco, ultimamente, mas Deus e meus guias espirituais conhecem meus sentimentos. Eles sabem que estou satisfeita e contente por tudo que os astros, as energias positivas têm me proporcionado. Tudo que eles têm me alcançado e que sou imensamente grata por isso. Mas eles também devem saber que sempre peço mais, sempre quero mais. E agora meu pedido tem sido só um... Estou tendo êxito ainda. Então, obrigada!

Nenhum comentário: