terça-feira, 27 de agosto de 2013

Nem com beijo de príncipe eu deixo de ser sapo


Falo outra língua agora. Não, claro que não. Meu inglês continua sendo do país do Caco Antibes. Bem ruim. No entanto, agora eu coaxo bem. Depois de quatro dias de chuva intensa e intermitente, nem com beijo de príncipe eu deixo de ser sapo.

Dizem os meteorologistas que na quarta-feira, São Pedro pára de chorar. Estou na torcida. Com a sua tristeza, nós, aqui de algumas localidades do Rio Grande do Sul, estamos chorando também. É muita gente desabrigada, desalojada, cidades em estado de calamidade pública, rios transbordando, literalmente. Milhares de pessoas de comunidades ribeirinhas em risco.

Eu tento ficar a parte dessa situação. Tanta desgraça com pessoas que já vivem situações delicadas, marginalizadas, desprivilegiadas que faço de conta que nada acontece. Mas não dá. Chegou a hora de arregaçar as mangas e ajudar do jeito que está ao meu alcance. É hora de abrir o guarda-roupas. E doar.


Depois, esperar que em setembro, quando a primavera chegar, os 18 dias de chuva não se confirmem. 

Um comentário:

jana disse...

eu sempre faço doações, e não so no inverno. sempre que eu compro algo eu tiro alguma coisa de dentro do meu guarda roupa de 15 portas para dar a alguém
kkkkk