Pular para o conteúdo principal

Eu tenho!

Colegas e amigos da firma anterior, sem o estagiário e o Nori
Tenho um novo emprego. Um presente iluminado. Um trabalho onde poderei por em prática tudo que sei sobre comunicação empresarial. E que também poderei aplicar e continuar desenvolvendo tudo que aprendi sobre jornalismo digital, novas mídias, mídias sociais, relacionamento e marketing social. Atividades e conceitos que aprendi na empresa anterior.
Despedi-me dos colegas e entreguei minhas atividades no mês passado. Fiquei, então, com laços afetivos com os colegas; amigos. Tenho carinho especial pelo estagiário, que odeia que o chame assim. Tenho carinho especial pela analista das redes sociais, que tem um brilho, uma luz, uma beleza e um futuro promissor, mas, que talvez, ainda não tenha descoberto nenhum desses potenciais. Tenho mais gostos, também especiais, como a revisora, uma super mãe, caridosa pessoa, um ser prático e bem humorado; como a colega jornalista - apelidada de TED - que veste a camiseta e se dedica e se entrega e estende a mão e que é super do bem. Tenho esses carinhos no peito, comigo.
Obviamente que não esqueci do webdesigner, que faz publicidade, que é atencioso, crítico, teimoso, super do bem e, além de tudo, gato, e que o tratava como o amor da minha vida, das 8 às 12h e das 13 às 17h48. Por último, e não menos importante, o semi-novato, que até hoje não sei o que faz, mas tem um humor fino, irônico, irado; que é pequeno, mas forte, moreno e gato. Ele fingi ter o coração gelado, tem esquisitices, mas é super do bem. O Nori... (o Gilmar)
Agora tenho uma nova rotina, com um horário de gente, como diz my teacher. Seis horas, de segunda a sexta-feira, em turno único. Isso significa que no contraturno eu posso cantar, dormir, assoviar, ir ao médico, comprar, tomar cafés, marcar reuniões, fazer cursos, dar carinho e atenção à minha mãe, crochetear, conversar, ler, ir à terapia, ouvir música, ver TV, frilar, nadar, estudar, praticar yoga. Até namorar, se tivesse um namorado... =)
Enfim, estou feliz. Estou melhor remunerada. Estou aprendendo mais e outras coisas. Estou me divertindo, estou conhecendo pessoas e evoluindo.

#obrigadameupai #obrigadameupainocéu #obrigadaminhapreta #obrigada #crenças #fé

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Se o queijo mofou está estragado [1]

Errado! E só soube disso uma semana depois de ter posto aproximadamente um quilo de queijo colonial no lixo, cheia de dó no pensamento, no estômago e principalmente nos olhos. Logo eu, que sou como avestruz e como até pedra com pimenta do reino moída na hora [se não for assim eu não gosto].

O fato aconteceu logo que vim de casa, após comemorar meu aniversário com minha família e amigos do peito [Jana, sua jararaca, não se inclua nesse núcleo]. Na bagagem sempre trago vários mimos e a cesta básica patrocinada pelo Araújo. Mas, dessa vez, tinha algo a mais: duas metades de queijo redondo, de diferentes sabores, no estilo colonial.

Depois de uma semana degustando o melhor deles, aquele mais branquinho e molinho, levemente salgado - diria que quase um polenguinho - decidi saborear o outro, mais amarelinho, sequinho e oleoso, com doce de leite. Dez dias a base de queijo e salame e enjoei. Sob orientação da minha mãe, deixei os queijos num pote bem ventilado, a sombra.

Mas a umidade no Flat fo…

Sóis

Sexta-feira de manhã. Não precisei abrir o aplicativo que controla meu ciclo menstrual para saber que estava de TPM. O mau humor era latente e já o percebia insuportável até para mim. E chovia. Muito. Dia perfeito para ficar em casa, hibernando, como costumo definir dias e este estado de espírito. Mas não. Tinha que encontrar um amigo-cliente, que ontem estava sem comunicação via smartphone. Não havia escapatória. Teria que ir.
Fechava assim meu período de pré-aniversário, antecipadamente. Não suportaria mais uma semana. Teria eu mesmo que dar o start em novas energias e começar Setembro com os dois pés direitos.
E hoje, no primeiro dia do mês, ainda cinza e molhado por aqui no Sul do país, um novo sol surgia. Mesmo que ainda de TPM, a virada do mês sopra em mim mudanças. Novos tempos. Renovação.
Fiz a mesma coisa que nos últimos sábados do calendário letivo. Acordei, peguei a mochila gasta e sai respirando o ar úmido e cheio de partículas de vida e possibilidades dentro de mim. E quand…

Nos phones: Todo homem

O sol Manhã de flor e sal E areia no batom Farol Saudades no varal Vermelho, azul, marrom Eu sou Cordão umbilical Pra mim nunca tá bom E o sol Queimando o meu jornal Minha voz, minha luz, meu som

Todo homem precisa de uma mãe
Todo homem precisa de uma mãe

O céu Espuma de maça Barriga, dois irmãos O meu Cabelo, negra lã Nariz e rosto e mãos O mel A prata, o ouro e a rã Cabeça e coração E o céu Se abre de manhã Em abrigo, em colo, em chão

Todo homem precisa de uma mãe
Todo homem precisa de uma mãe