domingo, 11 de novembro de 2012

Uni Duni Te

Estou feliz. Aos poucos a música volta a minha vida cotidiana. E com ela, o desejo de vivenciar as canções favoritas, ao vivo.

Desde que voltei ao meu quarto, escuto mais rádio. Os CDs ainda estão guardados, pois o tocador veio estragado da Terra do Nunca. Mas internet está para isso: facilitar a vida da gente. Agora ouço música no trem, no trampo, no banheiro, no ponto de ônibus. Graças a tecnologia 3G, que me coloca em linha direta as novidades e grandes sucessos de artistas consagrados ou que surgem no cenário para renovar o meio musical.

A música tem esse efeito sobre mim. Me faz sorrir permanentemente. Me traz lembranças. Às vezes boa, às vezes triste. Desperta meu interesse, minha atenção, minhas ideias.

Porto Alegre é um palco de atrações musicais das mais diferentes possíveis. E para quem é um pouco mais eclético no gosto, como eu, fica que na corda bamba na hora de escolher shows. E não dizer: “Ah, daqui a pouco eles estão de volta. Deixa pra próxima”. Nãoooo. Cada apresentação tem uma particularidade. Não dá para deixar passar. Se tem a oportunidade, tem que ir. Ponto.

Penso que poderia ver a Madonna em New York, mas isso seria algo bem a longo prazo. E sabe-se lá se no meio do caminho a mulher se aposenta e fico como? Por isso que fico aqui, com meus botões, pensando em investir quase 500 dinheiros pra ver a Diva da música POP Internacional. E com data coladinha ao 9 de dezembro tem o Cold Play. E antes deles têm Tony Bennett e Norah Jones. Putz... #fazeoque

Um comentário:

Jana disse...

Divã Madonna já tirei da cabeça apesar de estar no meu coração....
Lembra da correia que fizemos? he he he
Mas de todas as outras opções o negócio é só jogar na Norah Jones, kkkk