domingo, 3 de junho de 2012

Sou pássaro de fogo!


Eu tenho alguns vícios culturais. Por exemplo: adoro cinema. Embora esteja sem tempo e não tenho entrado numa sala há meses. Também adoro música e até tenho ido a shows. Mas escutado no MP4? Não. Mas isso vai mudar, pois comprei um tocador esta semana, que não gostei, mas vai servir para ouvir minhas músicas favoritas, meu maravilhoso Djavan e minha maravilha Marisa Monte.

No entanto, tenho curtido outras coisas no momento. Estou pondo minhas leituras em dia. Mas só no trem. São 25 minutos diários dedicados ao Som e Fúria de Tim Maia. É. Pra esse mestre do soul music, Vale Tudo mesmo. Até ler em pontos de ônibus, dentro dos coletivos e filas de espera de qualquer lugar. Estou apaixonada pelo síndico, ainda mais do que antes, e ainda mais arrependida de ter feito birra e não ido ao seu último show em solo gaúcho.

Mas agora já era. Ele está lá embaixo e eu aqui na superfície. Sim. Tim Maia não deve ter ido pro céu. Tinha passe livro pra terra do anjo negro e deve estar todo mundo suingando no calor do inferno. Mas não porque era um cara do mal. Pelo contrário. Deve ser opção mesmo.

Então ando lendo por lazer, lendo por questões profissionais e daqui a pouco estarei lendo para aprimoramento. Uma loucura essa vida de jornalista que quer prosperar, que consumir, quer se divertir. Uma coisa meio que 3x1 ou tudo ao mesmo tempo. Outra coisa que estou voltando a fazer, devagarzinho, é assistir filmes na TV. Hoje foi uma loucura, uma sequência de três filmes na TNT. Um ruim, um mais ou menos e um muito bom: O Gladiador.

Se eu gosto de um filme, eu vejo e revejo e não me canso. E choro. E sorrio. E critico. E elogio. E Gladiador não tem como não sentir tudo isso. É pura emoção o filme. É lindo. Bom, eu gosto de rever até documentário, programas de entrevistas e shows quando gosto. Assim tem sido com o DVD da Paual Fernandes. Minha mãe quer que estrague o disco para ela nunca mais ouvir a voz da guria. Não sei porque... Mas provavelmente eu deva substituir a Paulinha por uma homônima: a Paula Lima. Para alívio de mami.

Nenhum comentário: