segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Tristeza não tem fim. Felicidade sim...

É de ficar triste quando recebemos noítica como essa do acidente de trânsito que vitimou 33 pessoas no interior da Bahia, nessa semana. Ainda mais nesse período de festas de final de ano, quando tudo é motivo de alegria. Quando tudo deveria ser paz, saúde e amor, apenas.

Não gosto de telejornais por causa disso. Imagens e sons refletem muitas tragédias numa só edição. É morte, prisão, violência, preconceito e discriminação, injustiça, corrupção... Fofocas e mais fofocas que não contribuem para nada além de uma propaganga irracional desses atos. E de tristeza.

Em um momento de muita alegria, meu coração ficou cinza pela dor que devem estar consumindo essas famílias. Filhos, pais, sobrinhos, netos, cunhados, irmãos, maridos: trabalhadores. Todos mortos. Prefiro pensar que Deus preparou algo melhor para esses caras. E para essas mulheres, que agora, ficaram solitárias. Repentinamente, e, espero, rapidamente, um pouco àsperas.

E agora, nesse momento, só penso em um pedido ao Papai Noel: luz à esses espíritos e à esses corações abandonados.

2 comentários:

Nanda Assis disse...

nao gosto nem de ficar sabendo dessas coisas.[

bjosss...

Cor de Rosa e Carvão disse...

também não amiga. tb nao... bjocas!