terça-feira, 3 de maio de 2011

Ado, ado, ado...



Cada um no seu quadrado. E eu estou no meu há alguns meses. Graças a Deus e ao meu velho pai. Eu explico...

Toda segunda-feira, ou no domingo mesmo, eu agradeço por estar entre os meus. Feliz e com saúde. Nesse aspecto, digo com orgulho, estou realizada. E tenho orgulho da minha mãe, do meu irmão e da minha tia Ica, só pelo que eles representam na minha vida. #Amor

A gente briga muito. E feio! Por qualquer bobagem inclusive. Mas também rimos muito, nos ajudamos, nos amamos, zelamos um pelo outro. Melhor seria se tivessemos a irmã perto... Mas já está bom assim.

Lembro de tempos tristes, onde eu passava em frente as casas das pessoas, e via uma família reunida. Ou almoçando, ou indo ao cinema, ou no supermercado, ou tomando chimarrão na varanda de casa. E chorava! Chorava de saudades da minha família dinossauros.

Mas agora isso é passado. Já voltei a gostar de domingos, de novo. E quase não saio de casa nesse dia, só para curtir o meu "ado". #EuAmoMinhaFamilia

2 comentários:

Silvia Angélica Palma disse...

Também sinto saudades da minha imperfeita família....em 3 dias juntos o bicho pega...e depois rimos disso tudo....

Beijo na dona Odete e na Ica.....e no Fifi..hehehe

Cor de Rosa e Carvão disse...

Polly, obrigada. Sempre digo, se tivesse a chance de nascer novamente e perguntassem em que família. Eu diria: "pode ser aquela mesma que eu tava. Mas, por favor, não demora em mandar a remessa de dinheiro dessa vez..."

Darei os beijos, Angélica. Menos no Fifi. Tu que se entenda com ele, pois nossa cota já se esgotou. Hehehe.

Beijos