Pular para o conteúdo principal

Semana Santa. Já?

Gordo quer comer sempre. Não tem jeito. Mal começou o mês e aqui em casa todo mundo só fala de uma coisa: Semana Santa! E não é por que somos religiosos, não. É por que estamos organizando o cardápio mesmo.

Cada um pretende apresentar um prato. Opa! A mãe tirou o corpo dela fora e disse que fará uma salada especial, apenas, e o tal pirão a base de cabeça de bagre [erc!]. O bom nessa salada, que já sei como é, são os palmitos e as azeitonas regadas ao azeite extra virgem. A-do-ro!

Os amigos chegados da Terra do Nunca sabem que o período de Páscoa é marcado por uma sobremesa que adoro: Bolovo. Depois de duas tentativas, acertei a receita. E agora, com a experiência adquirida, vou repetir para o almoço do Domingo do renascimento.

A novidade dessa vez fica por conta do almoço de Sexta-feira Santa. Lasanha do Mar! Eu, que pouco como peixe, faço exceção em dois momentos: Semana Santa e quando vou à Bahia, oras! E se é para comer bem, então vamos caprichar no cardápio, mesmo que haja frutos do mar no meio.



Então, te gustas? A mim sim… E para complementar, vinhos finos de sabores diversos, afinal, o passe de entrada para o rango aqui em casa será uma garrafa por pessoa. Oba!

Comentários

LEO disse…
Passando para deixar um beijão delicioso e molhado em vc!
BJSSS
Boa Semana!
Leo.SeximaginariuM
Dois Rios disse…
Aff!!! Só de olhar, já engordei! rs

Adoro comer mas o-dei-o cozinhar. Aqui na minha casa o fogão so trabalha pra esquentar água pro café e chá, no mais nem pensar!

Vou mandar a receita pra minha irmã que mora na Venezuela porque ela sim, é uma gourmet de primeira!

E que venha a Semana Santa! rsrs


Beijos, minha linda Carvãozinho!

Inês
Eu já comi esse bolovo..era feio mas uma delícia...hehehe
Guria, que porra de regime japonês é essa? aff..não aguento mais essas loucuras não.....quero é emagrecer comendo..heheh folgada, não?
Gaúcho disse…
Eu amo peixe. Para mim, depois da carne de ovelha, não há coisa melhor. Particularmente, prefiro traíra. E pirão é muito bom! Tenho a coleção completa do Anonymus. Vamos ver o que sai aqui em casa esse ano.

Beijos pra você.
jana disse…
kkk
vou passar no lar doce lar dos barcellos para comer a sobremesa e encher a toba de vinho.
peixe, saladas e afins dispenso pq NÃO como mesmo (não é para fazer desfeita para dona odete).
pede para a ica levar 3 garrafas de vinho (dos bons) que eu compro o ap dela.
kkkkk
Leo

Boa semana [atrasado] pra ti, com um sexibeijo. Ah! E volte sempre. Hehehe.

Inês

Eu ainda não gosto de cozinhar, mas em ocasiões especiais eu tenho orgasmos múltiplos. Beijo guria.

Silvitcha

Como sise a Cruela: as favas com a saúde eu quero é emagrecer e rápido. Hehehe. Esse ano vou caprichar no Bolovo. Vou tirar foto para garantir...

Kissis

Gaúcho

Putz, eu morro de inveja de ti, tchê! Tu tem a coleção do Arthur Conan Doyle e do Anonymus Gourmet. Tu é o homem perfeito! Hehehehe.

;)

Jana

Acho que tu não entendeu, guria. Tu é que tens que trazer o vinho se quiser olhar pro BolOvo. Barganha tu faz com a tia na casa dela, desaforada! Hua hua hua.
Anônimo disse…
Putz....teu bolovo era uma delícia, mesmo sendo ainda "experimentações"....imagina agora que vc acertou, mas me conta: quantos vc comeu até acertar???? rsrsrs

Ai, gente fina é outra coisa..."só como peixe qnd vou a Bahia", eu tb....só como baguete com queijo brie quando vou a Paris....uhauhauhauhaua


Bjs Nega e saudades!

Rou.
Rou, o Bolovo é só para a Semana Santa ou ocasiões especiais. Então foram duas edições mais, além daquela que tu comeu. Hehehehe. Mas vou ter que regredir, ja que a forma ideal eu doei quando me mudei... Ele vai voltar a ficar feio. Snif, snif!

Ah, eu sou gente fina, mas a chiquetosa e tu né, bicha. Comer baguete legítima com queijo brie, só na França mesmo. Hehehe.

Beijos bonita

Postagens mais visitadas deste blog

Se o queijo mofou está estragado [1]

Errado! E só soube disso uma semana depois de ter posto aproximadamente um quilo de queijo colonial no lixo, cheia de dó no pensamento, no estômago e principalmente nos olhos. Logo eu, que sou como avestruz e como até pedra com pimenta do reino moída na hora [se não for assim eu não gosto].

O fato aconteceu logo que vim de casa, após comemorar meu aniversário com minha família e amigos do peito [Jana, sua jararaca, não se inclua nesse núcleo]. Na bagagem sempre trago vários mimos e a cesta básica patrocinada pelo Araújo. Mas, dessa vez, tinha algo a mais: duas metades de queijo redondo, de diferentes sabores, no estilo colonial.

Depois de uma semana degustando o melhor deles, aquele mais branquinho e molinho, levemente salgado - diria que quase um polenguinho - decidi saborear o outro, mais amarelinho, sequinho e oleoso, com doce de leite. Dez dias a base de queijo e salame e enjoei. Sob orientação da minha mãe, deixei os queijos num pote bem ventilado, a sombra.

Mas a umidade no Flat fo…

Escrita Criativa e Afetiva? Temos!

Sim! Temos novidade Rosa Carvão. E se você é de Porto Alegre, ou região metropolitana, e quer aperfeiçoar a tua comunicação escrita, este post é para ti.

Devido a acontecimentos tristes nos últimos tempos, percebemos que a humanidade anda carente de bons sentimentos. Então, decidimos espalhar amor por meio do que sabemos fazer de melhor: nossas profissões! Por que não distribuir energia positiva nas nossas relações de trabalho e pessoais, por meio das palavras (sem precisar ser um escritor profissional)? E sim. É possível!

Então organizamos o curso Escrita Criativa e Afetiva, que desenvolve a sua habilidade de escrever com afetuosidade, agregando valor à sua comunicação, estabelecendo empatia e, até, gerando engajamento das pessoas no seu projeto de vida ou profissional.

Venha aprimorar seu texto por meio de exercícios que estimulam sua criatividade, dos conhecimentos fundamentais da escrita e da produção. E prepare-se para ser introduzido a uma gama de formatos e possibilidades de l…

Feminino e masculino

A Rosa Carvão é uma empresa feminina. Assumidamente feminina. Somos duas mulheres que uniram qualidades, parceiros, habilidades, profissões, temperamentos, sonhos, personalidades, famílias. E família tem mãe, pai, irmãs, irmãos, tem filha, tem filho. Temos participações masculinas. Amigos. Clientes homens. Lembro-me da mãe discutindo com meu pai sobre a importância de alguns cuidados. O posicionamento machista que orientava o homem lá de casa, “dizia-lhe” que devia zelar por nós: suas duas filhas e esposa. O que era completamente desnecessário. As mulheres são autossuficientes, independentes, fortes e cuidadosas. São fênix! E as do nosso lar ainda eram dominantes. Por lá, o zelo era constante. Recíproco. E o “duelo de titãs” sempre acabava saldo positivo: saúde boa para todos os integrantes da família, para todos os gêneros. Compartilhamos este exemplo porque acreditamos que é preciso discutir a relação, sempre, quando o assunto é bem-estar. Saúde. Sim. Seremos recorrentes no tema. P…