Pular para o conteúdo principal

Semana Santa. Já?

Gordo quer comer sempre. Não tem jeito. Mal começou o mês e aqui em casa todo mundo só fala de uma coisa: Semana Santa! E não é por que somos religiosos, não. É por que estamos organizando o cardápio mesmo.

Cada um pretende apresentar um prato. Opa! A mãe tirou o corpo dela fora e disse que fará uma salada especial, apenas, e o tal pirão a base de cabeça de bagre [erc!]. O bom nessa salada, que já sei como é, são os palmitos e as azeitonas regadas ao azeite extra virgem. A-do-ro!

Os amigos chegados da Terra do Nunca sabem que o período de Páscoa é marcado por uma sobremesa que adoro: Bolovo. Depois de duas tentativas, acertei a receita. E agora, com a experiência adquirida, vou repetir para o almoço do Domingo do renascimento.

A novidade dessa vez fica por conta do almoço de Sexta-feira Santa. Lasanha do Mar! Eu, que pouco como peixe, faço exceção em dois momentos: Semana Santa e quando vou à Bahia, oras! E se é para comer bem, então vamos caprichar no cardápio, mesmo que haja frutos do mar no meio.



Então, te gustas? A mim sim… E para complementar, vinhos finos de sabores diversos, afinal, o passe de entrada para o rango aqui em casa será uma garrafa por pessoa. Oba!

Comentários

LEO disse…
Passando para deixar um beijão delicioso e molhado em vc!
BJSSS
Boa Semana!
Leo.SeximaginariuM
Dois Rios disse…
Aff!!! Só de olhar, já engordei! rs

Adoro comer mas o-dei-o cozinhar. Aqui na minha casa o fogão so trabalha pra esquentar água pro café e chá, no mais nem pensar!

Vou mandar a receita pra minha irmã que mora na Venezuela porque ela sim, é uma gourmet de primeira!

E que venha a Semana Santa! rsrs


Beijos, minha linda Carvãozinho!

Inês
Eu já comi esse bolovo..era feio mas uma delícia...hehehe
Guria, que porra de regime japonês é essa? aff..não aguento mais essas loucuras não.....quero é emagrecer comendo..heheh folgada, não?
Gaúcho disse…
Eu amo peixe. Para mim, depois da carne de ovelha, não há coisa melhor. Particularmente, prefiro traíra. E pirão é muito bom! Tenho a coleção completa do Anonymus. Vamos ver o que sai aqui em casa esse ano.

Beijos pra você.
jana disse…
kkk
vou passar no lar doce lar dos barcellos para comer a sobremesa e encher a toba de vinho.
peixe, saladas e afins dispenso pq NÃO como mesmo (não é para fazer desfeita para dona odete).
pede para a ica levar 3 garrafas de vinho (dos bons) que eu compro o ap dela.
kkkkk
Leo

Boa semana [atrasado] pra ti, com um sexibeijo. Ah! E volte sempre. Hehehe.

Inês

Eu ainda não gosto de cozinhar, mas em ocasiões especiais eu tenho orgasmos múltiplos. Beijo guria.

Silvitcha

Como sise a Cruela: as favas com a saúde eu quero é emagrecer e rápido. Hehehe. Esse ano vou caprichar no Bolovo. Vou tirar foto para garantir...

Kissis

Gaúcho

Putz, eu morro de inveja de ti, tchê! Tu tem a coleção do Arthur Conan Doyle e do Anonymus Gourmet. Tu é o homem perfeito! Hehehehe.

;)

Jana

Acho que tu não entendeu, guria. Tu é que tens que trazer o vinho se quiser olhar pro BolOvo. Barganha tu faz com a tia na casa dela, desaforada! Hua hua hua.
Anônimo disse…
Putz....teu bolovo era uma delícia, mesmo sendo ainda "experimentações"....imagina agora que vc acertou, mas me conta: quantos vc comeu até acertar???? rsrsrs

Ai, gente fina é outra coisa..."só como peixe qnd vou a Bahia", eu tb....só como baguete com queijo brie quando vou a Paris....uhauhauhauhaua


Bjs Nega e saudades!

Rou.
Rou, o Bolovo é só para a Semana Santa ou ocasiões especiais. Então foram duas edições mais, além daquela que tu comeu. Hehehehe. Mas vou ter que regredir, ja que a forma ideal eu doei quando me mudei... Ele vai voltar a ficar feio. Snif, snif!

Ah, eu sou gente fina, mas a chiquetosa e tu né, bicha. Comer baguete legítima com queijo brie, só na França mesmo. Hehehe.

Beijos bonita

Postagens mais visitadas deste blog

Se o queijo mofou está estragado [1]

Errado! E só soube disso uma semana depois de ter posto aproximadamente um quilo de queijo colonial no lixo, cheia de dó no pensamento, no estômago e principalmente nos olhos. Logo eu, que sou como avestruz e como até pedra com pimenta do reino moída na hora [se não for assim eu não gosto].

O fato aconteceu logo que vim de casa, após comemorar meu aniversário com minha família e amigos do peito [Jana, sua jararaca, não se inclua nesse núcleo]. Na bagagem sempre trago vários mimos e a cesta básica patrocinada pelo Araújo. Mas, dessa vez, tinha algo a mais: duas metades de queijo redondo, de diferentes sabores, no estilo colonial.

Depois de uma semana degustando o melhor deles, aquele mais branquinho e molinho, levemente salgado - diria que quase um polenguinho - decidi saborear o outro, mais amarelinho, sequinho e oleoso, com doce de leite. Dez dias a base de queijo e salame e enjoei. Sob orientação da minha mãe, deixei os queijos num pote bem ventilado, a sombra.

Mas a umidade no Flat fo…

Uma pegada forte e 15 dias

Faz tempo que não escrevo sobre sexo. Talvez por que venho praticando pouco. Ou a qualidade tenha decaído. Creio que é isso. Tem muito cara se achando por aí. E não tem idade. É jovem, maduro ou... vividos.
Não me lembro de ter transado com um cara jovem que não fosse afoito. Imagino que pensam que basta meter, forte, que a mulher afrouxa a musculatura e goza. Sei não...
Já os maduros apostam na experiência para agradar sua parceira. E expressam isso. Eu chupo, eu pego, eu belisco... Na hora da cama, eles não sabem nem tocar uma mulher com volúpia. Quem dirá cumprir todas as falsas afirmações. E pior: tem homens maduros que não curtem “cunnilingus”, mas adoram uma felação. Que merda. Há machismo até no sexo. :o E tem os vividos, o sexo sênior. Desculpa aí, mas tenho pouca experiência nessa área. Ufa! Ainda bem. No entanto, se o Djavan me pedisse qualquer coisa chorando, eu faria sorrindo, ajoelhada. Ou coisa parecida. J
No meio de tudo isso tem “os caras”. Os que sacam do paranauê. E qua…

Tabaco em pó

Ah, meu trabalho me diverti! No cotidiano do jornalismo, quando estou apurando as informações, encontro de tudo: gente normal, gente doida; assassino, polícia; travesti e religiosas. Tem até um senhor, cheirador de rapé.
É o seu Willi. Ele é um velhinho alemão, simpático, com forte sutaque que denuncia sua origem. Ó conheci hoje. No meio de uma entrevista, onde ele entrou de gaiato, puxou do bolso o porta fumo em pó dele e deu uma cheirada.
"Eu nunca fiquei resfriado ou doente fumando rapé. Esse eu ganhei (n lembro de onde veio o fumo, mas era importado), mas eu também faço. Ontem mesmo foi a Jussara lá buscar. Olha o cartão dela aqui. Ela é massoterapeuta", disse o alemão.
Divirtido o senhor, que tem várias manias, além de cheirar o pó perfumado e fino, quase uma poeira. E advinhem, ele me ofereceu e eu aceitei. Pus no dorso da mão, entre o polegar e o indicador e mandei ver no narigão chato. A inexperiência me fez cheirar tudo numa narina só. Não tenho a prática do velhinho,…