quinta-feira, 14 de abril de 2011

O de sempre...



Eu perdia muito tempo no Orkut. Era gente demais postando fotos a toda hora. Também não tinha paciência e tempo para tanta interação. Hoje tenho um pouco mais de paciência, tempo a dar e vender e um perfil no Facebook. Qual o resultado: o mesmo de quando tinha Orkut. Saudades...

São tantas descobertas... Tantas pessoas perdidas reencontradas, com fotos dos anos passados. Então, agora já não acho mais perda de tempo. Chamo de ganhos. Vejo amigos queridos, colegas distantes, contatos profissionais, familiares sorrindo, cantando, trabalhando, tristes, atordoados...

Não importa. O resultado continua sendo o mesmo. Saudades... Mas, depois de algumas “páginas viradas” vêm as lembranças. Pronto! Está feita a choradeira, e, algumas vezes, reencontro. Daí parto para o contato físico e tenho então abraços. Beijos e abraços. Lágrimas com sorrisos. Risadas. Às vezes, momentos de tristeza. E mais abraços...

É. Não me canso disso. Sou feita assim: de emoções. De amor e emoções. Por isso tenho ciúmes. Por isso sinto dor. Por isso me iludo.

Um comentário:

Gaúcho disse...

Carbonífera, você é só coração! Mas admito que larguei o Orkut. Agora só no FaceBook.

Beijos do Gaúcho.