segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Perder e ganhar...

Não gosto de ler na web. Jornais, revistas, agência de notícias... Seja o que for, prefiro folhear. Minha leitura é muito melhor e a compreensão também. Mas, por uma rescisão financeira, tenho lido minhas revistas favoritas pela web. Uma delas é a Vida Simples.

Na matéria de capa desse mês de novembro, temos o tema Perda. Depoimentos de pessoas e profissionais da saúde trazem relatos de situações de dor e como o momento deve ser atravessado, para que haja superação. A minha dor ainda não foi superada, mas tenho ganhado momentos de felicidades ao lado de amigos e da minha família.

Por causa de duas pessoas, descobri como curar - rapidamente e brevemente - a minha depressão leve. É paliativo, mas saboroso. E gostei da receita. No último domingo [14/11], contrariando meu desejo depressivo de ficar a [mais uma] tarde de sol em casa, fui levada para a Cidade Baixa, ver o que mais gosto: gente. E beber o que gosto demais no verão: cerveja.

Jana e Peterson me deram várias garrafas de Patrícia e fumo. Depois de meses de abstinência, fumei no narguilé a essência de frutas cítricas e mais uma vez falei bobagens e dei risada. O negócio só não continuou por que a Jana é muito sensível e sempre está passando mal. Dessa vez, antes do mal estar, ela passou bem. Que bom!

Voltei para casa com a alma aliviada, a musculatura da face mais rígida e com o hálito de gambá [no figurado]. Confesso para vocês que os últimos sete meses não têm sido fáceis. Mas por algumas pessoas ao meu redor também não tem sido difícil. Talvez God tenha feito uma troca para mim. Para compensar. Não sei... Mas depois de uma grande perda, tenho tido pequenos ganhos.

Mas nada me impede de chorar, querido Pepe. Já não mais diariamente. Agora é só uma ou duas vezes na semana para dar vazão à saudade. E depois do que aprendi com Chico Xavier, eu choro sem culpa, raiva ou desespero: “Quando as lágrimas nascem do nosso reconhecimento a Deus pelos benefícios que recebemos; quando as lágrimas refletem a nossa saudade tocada de esperança, os nossos amigos desencarnados nos dizem que as lágrimas fazem a eles muito bem, porque elas são luzes no caminho daqueles que são lembrados com imenso carinho. Mas quando as nossas lágrimas traduzem revolta de nossa parte diante dos desígnios divinos que nós não podemos de imediato sondar, quando essas lágrimas retratam rebeldia, essas lágrimas prejudicam os desencarnados. Tanto quanto prejudicam os encarnados também”.

O que desejo agora, neste momento em que estás passando, meu amigo, é que saiba lidar melhor do que eu com a perda e que possa voltar a ganhar, rapidamente, as maravilhas que a vida nos apresenta, sem que esqueça que pai é pra vida toda. Aqui neste plano ou do lado de lá.

5 comentários:

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

aqui eu tb leio as revistas pela web... pq comprar revista brasileira aqui sai caro demais rs
Espero que sua dor passe, sei que não é fácil fazê-la ir embora, há motivos para senti-la. Mas que vc fique bem, que tenha conforto a sua dor.
boa semana!

Nanda Assis disse...

ta lindaa foto!!!

bjosss...

Pimenta disse...

Lindo.
bjos

Afrodite disse...

Que esse sue sofrimento,essa perda seja em breve superada e deixe apenas a saudade!
Bom ver que vc está melhor!
Um beijo!

Silvia Angélica Palma disse...

Ei garota..ânimo....e lembre-se que a saudade é o amor que fica.....

paz a graça pra vc...