quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Eu, super bonita



Já contei pra vocês que estava vivendo uma fase mulherzinha. Acho que é esse lance de mulher solteira, de meia idade [afinal, tenho quase 36 anos e sim, isso me incomoda pá caraiô!] e que não faz força para deixar de ser gorda. Ah, mesmo sabendo que as roupas não têm caimento com os pneus que existem em volta de mim.

Pensei que esse lance todo fosse só uma fase. Que o interesse com maquiagens, perfumes e a busca por roupas estilosas [e baratas] fosse passar com o verão. Que nada! Ainda uso e compro maquiagens, estou adorando o perfume Arbor que ganhei da minha amiga Sandra e na primeira semana na capital já passei na loja dos gordos para comprar duas peças multiuso e bem bacanas. Mas não é só isso.

Agora estou fã do programa Superbonita, da GNT. Para atuar, achei que a Taís Araújo não tivesse futuro. Mas alguém disse o contrário pra guria e lhe deu vários personagens. Agora ela está com a corda toda. Mas confesso que gosto dela apresentando o programetes na tevê fechada [até por que não é ela que produz e dirige o negócio mesmo...].

Gosto de ver as dicas de beleza, de tratamentos estéticos, de saúde e até algumas técnicas de relaxamento. E o mais interessante é que tudo está ligado a um tema do cotidiano. Às vezes me dou ao trabalho de anotar o nome dos produtos para fazer o orçamento. Ai... Nesses momentos eu quero ter um marido, e, segundo, que fosse rico.

Como diz a Leidi Queiti: “Dinheiro eu tenho, só me falta o glamour”. Confesso que só não sou glamorosa por que não tenho dinheiro. Lembrando o que dizia o meu pai: “não existem pessoas feias, só mal produzidas”. Daí mais um motivo para eu reafirmar o que sempre soube: não sou bonita, sou super bonita.

Um comentário:

Eugenia disse...

É isso aí, vc está com tudo guria, aproveita esse sorriso lindo e curte a vida. Quanto ao lance da idade nem pense nisso, estou com 39 e vai por mim prefiro meus quase quarenta d hoje do meus 20 de ontem rsrsrsrs...
Beijão