sábado, 19 de junho de 2010

Julie & Julia



Escrever um blog não é para todo mundo. Desculpem. Mas não é. Um diário eletrônico precisa exatamente daquilo ao qual é proposto: relatos do dia a dia de uma pessoa. Agora, o que ela vai escrever é outro papo...

Tenho saciado minha vontade de escrever cotidianamente com o microblog. Meu twitter bomba com tantas besteiras que vocês agradeceriam de não estar mais escrevendo aqui, no Cor de Rosa e Carvão. A praticidade de poucos caracteres facilita isso. Outrora, dá raiva. Daí me dou conta de que meu lugar é com vocês.

Mas o que vim falar hoje é sobre o filme Julie & Julia. Uma delícia. Encantadoramente doce. Meryl Streep é Julia Child e Amy Adams é Julie Powell na adaptação da escritora e diretora Nora Ephron de duas autobiografias de sucesso: Julie & Julia de Powell e My Life in France, de Julia Child com Alex Prud'homme. Baseado em duas histórias reais, o filme intercala a vida de duas mulheres que, apesar de separadas pelo tempo e pelo espaço estão ambas perdidas, até descobrirem que com a combinação certa de paixão, coragem e manteiga, tudo é possível.

Eu tenho um feeling para escolher filminhos que mexem comigo que dá gosto... Identificação direta com as duas. Claro, não poderia ser diferente. Mas o fato de que Julia Powell escreve um blog, depois de acalentar por anos o sonho de ser escritora, é bem marcante. De repente, ela toma uma decisão e vai fundo nela pela primeira vez. Ela conhece seus erros, falhas, seus defeitos. Vai direto ao ponto.

A guria vê na culinária um meio de fugir e relaxar dos problemas do dia a dia. Faz coisas maravilhosas baseadas em 524 receitas da sua diva, Julia Child, em 385 dias [ah, e ainda desossar um frango]. Esse é o tempo de vida de seu blogue, que quase acabou com seu trabalho e seu casamento. Ao final, ela se dá conta que já é uma escritora, famosa, com vários fãs - inclusive a sua mãe - e ainda é assediada por dezenas de editoras. Descobre um comportamento egocêntrico, falhas no casamento e dá um upload na relação.

Julia Child é maravilhosa. Também cheia de defeitos e problemas. Alex, seu marido, é um santo. Mas todo seu charme e elegância [e o glamour que envolvia as mulheres nos anos 40] encobriam esses “pequenos detalhes”. Ela ama Paris. E eu quero morar na França. Ela não quer sair de lá, mas precisa. Adora comer e se divertir. Eu também. Descobriu sua vida sexual tarde, mas virou uma sexomaníaca sem poder gerar filhos. Descobriu a paixão por cozinhar e escreveu um livro. Pronto! Sou a versão pobre [e um pouco mais atrasada] dela.

Enfim. O filme foi muito bacana pra mim. Eu, que julgava a capa na prateleira, decidi investir na história depois que alguém, que não lembro, me recomendou. Por que será?!


10 comentários:

Nanda Assis disse...

.
....... , . - . - , _ , .......
....... ) ` - . .> ' `( .......
...... / . . . .`\ . . \ ........
...... |. . . . . |. . .| ........
....... \ . . . ./ . ./ .........
......... `=(\ /.=` .........
........... `-;`.-' ............
........... `)| ... , ........
.............. || _.-'| ........
........... ,_|| \_,/ ........
..... , ..... \|| .' .............
..... |\ |\ ,. ||/ .............
.. ,..\` | /|.,|Y\, ............
... '-...'-._..\||/ .............
....... >_.-`Y| ..............
............ ,_|| ...............
.............. \|| ...........
............... || ..........
............... || ...........
............... |/

jana disse...

não é para todo mundo messsssmo.
vc é uma delas. tem 3 blogs mais um twitter e não consegue dar conta do recado.
com excessão do cor de rosa os outros dois passam muito tempo sem atualizações, e o cor de rosa tbm fica abandonada em muitas ocasiões.
com certeza vc não consegue fazer muita coisa ao mesmo tempo, a não ser assobiar e chupar e chupar cana, kkkkk

Hakime Goul Djounoubi disse...

Pois eu acho que agora a Jana esculaxou! Tadinha da Nane, não vale.

Pois eu acho que tens blogues maravilhosos, eu é que trabalho demais para visitar os blogues pelos quais me interesso com mais calam, e os teus estão em minha listagem com certeza.

Agora, não digas que és uma versão pobre da personagem do filme, pois a verdade é que tens uma história de vida que somente tu sabes dizer qual é, e que eu sei que é muito rica.

Abração, amiga.
Fica com Deus.

PS.: Moi aussi je rêve a la France - Eu também sonho com a França :-)

jana disse...

are baba acho melhor vc não dar pitaco nos meus comentários, se eu responder vc tem chiliques e eu não tenho saco para isso
a elaine gosta de tudo que eu escrevo e ainda me cobra qdo eu não deixo comentários.
em briga de marido e mulher e melhor vc ficar fora
kkkkkkkkkkkkkkkkk

Cor de Rosa e Carvão disse...

Hakime e Jana, esse caso de vocês é de amor e ódio. Hehehe. Vocês dois me divertem. Muito!

Jana FOGUETEIRA Severo, os outros dois passam tempos sem ser atualizados por que não tem essa necessidade. Não escrever tantas merdas no de Jornalismo. Aquele é para ser vitrine. O outro, só se desse todo dia para ter novidades. Bem que eu gostaria, mas não dá para mentir. Hehehe. E o cor de rosa tá indo muito bem, obrigada.

Hakime, muito obrigada pela presença queridão. Mesmo rara, adoro quando passa por aqui, ainda mais com tantos elogios. Adoro! Hehehe. N dá bola pra jana. Ela é assim, esculaxadora demais. Hhehe, desde a infância.

Nanda, adoro rosas. Beijo!

Sac do Amor disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sac do Amor disse...

Jana do céu! Se eu te jogar as pragas que sei em língua farsi, vais morrer com a boca seca no meio de um riacho de águas cristalinas, tua cobra de mato!

"Se me responderes com chiliques, que tu percas todos os dentes de tua boca enorme, menos um, para que possas sentir dor de dente".

Até mais para as duas...

PS.: Não sabia eu que aí em Videira o casamento entre pessoas do mesmo sexo já era permitido. Acho que vou procurar um cartório daí para fazer o casório com o meu Fernão, que vocês duas acham? Querem ser as minhas madrinhas de casamento? Só vale se o vestido for cor de rosa choque!

Parabéns às duas pelo matrimónio, devem formar um lindo casal, gostaria muito de ver! Se a Jana desse mais beijo na boca, não ia ter tanto tempo assim para falar asneiras... in hó!

jana disse...

pqp, elaine vc tem o dom de conhecer pessoas que se metem nos comentários dos outros. e o que é pior como não nos conhecem não entendem porra nenhuma.
ao menos esclarecidos eu e a elaine não somos um casal, eu sou hetero, muito bem casada, dou muito beijo na boca e faço muito amor
kkkkk
vou perder meu tempo com medo das tuas pragas seu/sua insignificante para mim. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Hakime Goul Djounoubi disse...

É, e minha mania de achar que sou uma pessoa como todas as outras. Não sou, não é mesmo? Sou um verme como ficou bem claro agora.

Lógico que eu não conheço vocês pessoalmente, eu escrevi tudo de brincadeira, a minha intenção era apenas entrar na onda, falar por falar, não para machucar. Mas língua de mulher sabe tocar no ponto mesmo. Directo ao ponto.

Quanto ao Sac do Amor, nem fui eu que excluí o comentário de vocês lá, foi uma das Madames, uma amiga minha. Se tu, senhora Jana, lesse não somente os posts que eu publico lá de Domingo, como também os comentários que eu deixo pelo blogue, irias perceber que eu sou realmente o que menos dá conselhos lá. Falo toda a minha vida. Querem saber, o último beijo na boca que eu dei faz já uns dois anos, eu sei que eu devo ser um verme mesmo, porque ninguém nem olha para mim. É, Jana, tu tens toda a razão.


Só para esclarecer o meu nome (que quem lê meu blogue sabe que não é segredo), eu uso sim um nome artístico, um pseudónimo. Mas o nome que consta no RG é MARLON RICARDO SILVA E FERNANDES. Data de nascimento: 05/01/2009. Meu pai, que já morreu, era persa, mas a minha mãe é brasileiríssima, do Paraná, e seu nome é Eva Aparecida da Silva. Ela foi a única pessoa deste mundo que me amou.

Olha, bom inverno para ti, viu Elaine. Não volto mais aqui não, depois desse papelão de hoje. Não é a Jana o problema não, sou eu mesmo. Desculpas mais uma vez, às duas. Vocês são amigas de verdade, não é? Vocês se conhecem em carne e osso. Eu sou só mais uma pessoa insignificante.

Adeus. E fiquem com Deus todos aí em Videira, eu não tenho nada contra ninguém, se alguma vez passei essa imagem, peço perdão de coração.

PS.: É, este verme aqui conseguiu finalmente derrama lágrima, sim. Obrigado, Jana, fazia tempo já, e é muito bom chorar, descarrega um pouco.

Sejam muito felizes. Perdão.

Anônimo disse...

Eu li o livro que deu origem ao filme...e achei bem bacaninha. Agora terei que sair em busca do dvd...fiquei curiosa!!!!

Bjs da Rou.