sábado, 22 de maio de 2010

Longe de casa há mais de uma semana




“No rádio toca uma canção e é o que faz lembrar você...”







Lia o Diário Catarinense no Café Moinhos no final da tarde deste sábado. Entre uma linha e outra de um texto qualquer, um pedaço de torta de frango com legumes. De repente, uma nota sofre a Feira do Livro Catarinense em Florianópolis chamou minha atenção. Ela começava nesse sábado, numa trégua que a chuva fez na cidade e arredores. Ainda bem.

Nisso lembrei que este ano, depois de dois pares deles em ausência, me farei presente na Feira do Livro de Porto Alegre. Vai ser um gosto passear de barraca em barraca entre as passagens arborizadas da Praça da Alfândega. Com sorte, estará totalmente restaurada e com a cara dos anos 40 ou 50. Não lembro. Ainda bem [two].

Em breve estarei iniciando o processo de readaptação pela capital dos gaúchos. São cerca de 1500 dias longe do hábito de dar passos pela cidade, degustando expressões, vendo gente e bicho gente. É bem mais do que uma semana longe de casa. Estou desacostumada, mas rapidinho pego o tino novamente. É só o tempo de instigar a memória.

Difícil mesmo já percebi é o processo de despedida. Nesses quatro anos e meio criei hábitos por aqui também. Fiz amigos. Construí uma rotina e espalhei minha marca, digamos assim. Já choro por conta. Mas amizade a gente leva no peito e os amigos a gente reencontra pela vida ou em viagens programadas. Prefiro as viagens, sem dúvida.

No entanto, mais forte do que esse sentimento só os laços de afeto pela família e dos amigos do peito com quem também se formou essa teia. Estou muito tempo longe desses ombros todos... As migalhas de horas em finais de semana corridos e cansativos não foram suficientes.

O bom de tudo isso é o bota fora. Antes do brechó que vou fazer aqui em casa [flat] haverão as despedidas. Preciso pelar os amigos no jogo de Poker. Depois reunir todos no grande grupo para uma festa de arromba de um até logo. E ainda reativar o churras pockett, por mais duas edições. Pronto! Depois de tudo isso dá para pegar o gato de botas e partir, com as fotos na bolsa e as lembranças na memória.


Um comentário:

RosanaK disse...

to esperando o convite pra festa de despedida!!!!!!