Pular para o conteúdo principal

Deu pra Ti


Eu não sou peru. Perua muito menos. Essa vocação não me aflige. Mas o medo do peru em morrer de véspera, eu tenho igual. Porém, parei com isso agora. Não sofro mais de véspera. Fiz a escolha para a minha vida futura e próspera.

Quando 2010 começou parecia mais um ano igual a todos os outros. Essa mensagem positiva e subliminar de que esse seria 10 [nota dez] tomou conta das pessoas. Todo mundo se encheu de esperanças e projetos de mudanças. Eu também. Tracei as metas como sempre, mas com aquele “Q” a mais. Mal sabia que no ano 10 eu perderia parte do meu porto seguro, minha base, meu apoio. Mas, havia dito que até dezembro eu voltava.

Precisei sentir a dor da perda e acalentar o aperto da saudade para perceber que precisava voltar a arriscar, antes que perdesse possíveis oportunidades e mais pessoas. Então, vou atravessar a ponte, pois embaixo dela só há águas desse momento, como canta Lenine.

Já programei e organizei a minha saída de Videira. Essa semana recusei duas propostas de trabalho. Uma, inclusive, que vinha adiando há dez dias. Também pedi demissão no jornal. E o resultado de tudo isso é a mente quieta, a espinha ereta e o coração tranquilo. De uma hora para outra voltei a ouvir meus CDs, a cantar e dançar pela casa. Estou feliz. Tranquilamente feliz e me despedindo da vida de uma solteira solitária.

Quero estar entre os meus. Trabalho a gente consegue quando se tem vontade. Crescimento pessoal se tem quando se quer evoluir e em qualquer lugar. Desenvolvimento profissional só onde o mercado é amplo, promissor. E é pra lá que eu vou. “Deu pra ti baixo astral, vou pra Porto, bá, tri legal!”




Comentários

Nanda Assis disse…
adorei amiga, da pra sacar mesmo a mulher especial que vc é, cheia de virtudes.
mas a foto do peru é feia demais.

bjosss...
......///\\
.....//. . \\
...//\_-_/\\.
...\/`'--'`\/
.../_|----|_\
....\\___//.
..../\)---(/\...
.../_____\..
.....|_|_|
...(__/__)
Queridona, como diria a minha mãe, o peru é tão feio que chega a ser bonito. E virtuosos são os teus olhos e sentidos. Eu sou uma reles mortal sentimentalóide. Beijo no teu coração
jana disse…
aha uhu
pq não me surpreendi??????

puta que pariu vou ter que te aguentar aqui....
kkkk

seja bem vinda a terrinha, se precisar é só chamar

bjs
Blog da Fatima disse…
Verdade que tá voltando para o RS??
Puxa que bom!!!
Quem assim nos conhecemos., estou pensando em fazer um encontro das blogueiras do Sul....mas to meio enrolada, nem sei por onde começo a organizar...heheheheh

Bom domingo

Bjos no ♥
Que ótima ideia Fatima. Eu chego em julho, quem sabe podemos promover o encontro em parceria? Sugiro que iniciemos pequeno: encontro das blogueiras de porto alegre e região metropolitana. Que tal? Bjocas no teu também guria.
jana disse…
julho, não da para ser agosto?
não vou te convidar para o meu niver
Por isso tu incentivava o Iaran... né?hehe..já estava de passagem comprada também.....ou queria ver quem era mais corajoso?

O coração está certo dessa decisão? hum....evolução heim...hehehe
Jana EGOÍSTA Severo - Não me convida pro teu, que eu não te convido pro meu. Pronto! Tu dá despesa demais mesmo.

Angélica - A paixão embassa os olhos da gente e o amor, depois da desilusão, nos fortalece. Meu coração agora gosta de quem gosta de mim. No máximo faz charme quando recai.

Postagens mais visitadas deste blog

Se o queijo mofou está estragado [1]

Errado! E só soube disso uma semana depois de ter posto aproximadamente um quilo de queijo colonial no lixo, cheia de dó no pensamento, no estômago e principalmente nos olhos. Logo eu, que sou como avestruz e como até pedra com pimenta do reino moída na hora [se não for assim eu não gosto].

O fato aconteceu logo que vim de casa, após comemorar meu aniversário com minha família e amigos do peito [Jana, sua jararaca, não se inclua nesse núcleo]. Na bagagem sempre trago vários mimos e a cesta básica patrocinada pelo Araújo. Mas, dessa vez, tinha algo a mais: duas metades de queijo redondo, de diferentes sabores, no estilo colonial.

Depois de uma semana degustando o melhor deles, aquele mais branquinho e molinho, levemente salgado - diria que quase um polenguinho - decidi saborear o outro, mais amarelinho, sequinho e oleoso, com doce de leite. Dez dias a base de queijo e salame e enjoei. Sob orientação da minha mãe, deixei os queijos num pote bem ventilado, a sombra.

Mas a umidade no Flat fo…

Sóis

Sexta-feira de manhã. Não precisei abrir o aplicativo que controla meu ciclo menstrual para saber que estava de TPM. O mau humor era latente e já o percebia insuportável até para mim. E chovia. Muito. Dia perfeito para ficar em casa, hibernando, como costumo definir dias e este estado de espírito. Mas não. Tinha que encontrar um amigo-cliente, que ontem estava sem comunicação via smartphone. Não havia escapatória. Teria que ir.
Fechava assim meu período de pré-aniversário, antecipadamente. Não suportaria mais uma semana. Teria eu mesmo que dar o start em novas energias e começar Setembro com os dois pés direitos.
E hoje, no primeiro dia do mês, ainda cinza e molhado por aqui no Sul do país, um novo sol surgia. Mesmo que ainda de TPM, a virada do mês sopra em mim mudanças. Novos tempos. Renovação.
Fiz a mesma coisa que nos últimos sábados do calendário letivo. Acordei, peguei a mochila gasta e sai respirando o ar úmido e cheio de partículas de vida e possibilidades dentro de mim. E quand…

Nos phones: Todo homem

O sol Manhã de flor e sal E areia no batom Farol Saudades no varal Vermelho, azul, marrom Eu sou Cordão umbilical Pra mim nunca tá bom E o sol Queimando o meu jornal Minha voz, minha luz, meu som

Todo homem precisa de uma mãe
Todo homem precisa de uma mãe

O céu Espuma de maça Barriga, dois irmãos O meu Cabelo, negra lã Nariz e rosto e mãos O mel A prata, o ouro e a rã Cabeça e coração E o céu Se abre de manhã Em abrigo, em colo, em chão

Todo homem precisa de uma mãe
Todo homem precisa de uma mãe