Pular para o conteúdo principal

De dentro pra fora, de fora pra dentro

Viver é afinar o instrumento

De dentro prá fora

De fora prá dentro

A toda hora, todo momento

Foi mais uma semana atípica emocionalmente. Bem anormal... Tive tempo demais pra pensar e repensar e aconteceu o que imaginava; fundi o cabeção em dúvidas. Resultado: cansaço mental e psicológico no final do dia ontem. E pra piorar, o Sha está gripado. Espirrava há dois dias e uma noite. Não deu outra, levei o bichano pro médico e agora ele tem que tomar antibiótico e antiinflamatório por quase dez dias. Período que dura a gripe do gato.

A gente voltou pra casa depois da consulta e ele foi direto pra debaixo das cobertas. Eu tomei o melhor banho dos últimos tempos e fiz o mesmo. Dormimos cedo e acordamos tarde...

Hoje, com aquele sol lindo e quente, tranqüilizador, não havia como ficar em casa. Sai. Caminhei tanto pela cidade, parei, li, chorei, conversei, comi, escrevi no Fausto e caminhei mais um pouco. Voltei pra casa ainda com disposição e energia, mas já era noite e fazia frio. Depois, meu baby me esperava, ainda em cima do guarda-roupas, espirrando. Era hora dos remédios do B, afagos e blá, blá, blás.

Havia esquecido do feriado do trabalhador nesse final de semana e a manhã de compras no super, a retomada dos estudos à tarde e o cinema à noite mudaram de dia. Ainda não sei o que será de amanhã, mas também não tenho pressa pra desvendar. Pois ainda tenho o tempo de hoje.

E como canta Leila Pinheiro e Fernanda Takai, “tudo é uma questão de manter, a mente quieta, a espinha ereta e o coração tranquilo”.

Comentários

Nanda Assis disse…
seus post's são adoraveis, vc é adoravel, muito meiga e carinhosa. adoro ser sua AMIga viu.

bjosss...

.--.--"--.,
./-|6 6|-\
{/(_? _)\}
.--/-^-\_
.(/-/^\-\)-'
.""'---'""
Anônimo disse…
Menina...ao contrário de vc,só sai de casa ontem para colocar o lixo para fora! fiquei em função de organizar a bagunça e limpar a sujeira. As vezes penso comigo mesma: como é q vc consegue ficar tanto tempo em casa Rou? Pois é....tenho q começar a me mexer um pouco mais...
Bjs flor....
Nanda, queridona, e tu é um doce de guria pra achar que um simples post, triste e reclamão, possa ser meigo... Hehehehe. Mas vou melhorar. Também adoro ser sua amiga. Espera eu dar meu grito de liberdade que apareço em Araxá. Beijo

Rou, eu sei por que. Tu não é humana. Tu é um bicho preguiça que ainda carrega um quati nas costas. Hehehe. Tudo bem que o conforto do lar é tudo de bom, mas, sempre? Ah, prefiro o sol com o canto dos pássaros nas ruas. Beijo queridona e bom domingo. Eu já não posso adiar mais a tal limpezinha no flat.
jana disse…
e por falar em cinema lembramos de vc ontem a noite. fomos assistir alice no país das maravilhas...
tinha uma lagarta que passou boa parte do filme fumando narguilé e no final virou uma linda, grande e azul borboleta, kkk
gostei mais da rainha vermelha cabeçuda. o capacete era igual ao teu.
Pp esta até agora procurando o óleo, manteiga ou sei lá o que elas colocam na pipoca de videira, o certo é que aqui não tem, kkkkk
putz, gripe do gato dura 10 dias? tadinho do sha.
eu estou a 3 dias dor de garganta e gripe "fia da puta". estou tomando um antibiótico power. somente 3 no blister e tem que ser tomando a cada 24 horas, kkkk
imagina se fico 10 dias assim, isso pq sou uma gatinha....
bjs
Jana, tu me diverti muito. Hehehehe. Hoje eu vou ver o Homem de Ferro 2. O outro filme é do Chico Xavier. N quero saber de filmes biográficos ou dramalhões agora.

Ah, bem que vi que eu não seria a linda borboleta... Invejosa.

Postagens mais visitadas deste blog

Se o queijo mofou está estragado [1]

Errado! E só soube disso uma semana depois de ter posto aproximadamente um quilo de queijo colonial no lixo, cheia de dó no pensamento, no estômago e principalmente nos olhos. Logo eu, que sou como avestruz e como até pedra com pimenta do reino moída na hora [se não for assim eu não gosto].

O fato aconteceu logo que vim de casa, após comemorar meu aniversário com minha família e amigos do peito [Jana, sua jararaca, não se inclua nesse núcleo]. Na bagagem sempre trago vários mimos e a cesta básica patrocinada pelo Araújo. Mas, dessa vez, tinha algo a mais: duas metades de queijo redondo, de diferentes sabores, no estilo colonial.

Depois de uma semana degustando o melhor deles, aquele mais branquinho e molinho, levemente salgado - diria que quase um polenguinho - decidi saborear o outro, mais amarelinho, sequinho e oleoso, com doce de leite. Dez dias a base de queijo e salame e enjoei. Sob orientação da minha mãe, deixei os queijos num pote bem ventilado, a sombra.

Mas a umidade no Flat fo…

Sóis

Sexta-feira de manhã. Não precisei abrir o aplicativo que controla meu ciclo menstrual para saber que estava de TPM. O mau humor era latente e já o percebia insuportável até para mim. E chovia. Muito. Dia perfeito para ficar em casa, hibernando, como costumo definir dias e este estado de espírito. Mas não. Tinha que encontrar um amigo-cliente, que ontem estava sem comunicação via smartphone. Não havia escapatória. Teria que ir.
Fechava assim meu período de pré-aniversário, antecipadamente. Não suportaria mais uma semana. Teria eu mesmo que dar o start em novas energias e começar Setembro com os dois pés direitos.
E hoje, no primeiro dia do mês, ainda cinza e molhado por aqui no Sul do país, um novo sol surgia. Mesmo que ainda de TPM, a virada do mês sopra em mim mudanças. Novos tempos. Renovação.
Fiz a mesma coisa que nos últimos sábados do calendário letivo. Acordei, peguei a mochila gasta e sai respirando o ar úmido e cheio de partículas de vida e possibilidades dentro de mim. E quand…

Nos phones: Todo homem

O sol Manhã de flor e sal E areia no batom Farol Saudades no varal Vermelho, azul, marrom Eu sou Cordão umbilical Pra mim nunca tá bom E o sol Queimando o meu jornal Minha voz, minha luz, meu som

Todo homem precisa de uma mãe
Todo homem precisa de uma mãe

O céu Espuma de maça Barriga, dois irmãos O meu Cabelo, negra lã Nariz e rosto e mãos O mel A prata, o ouro e a rã Cabeça e coração E o céu Se abre de manhã Em abrigo, em colo, em chão

Todo homem precisa de uma mãe
Todo homem precisa de uma mãe