Pular para o conteúdo principal

Diário Dietético: Estreia!



Pra abrir o diário sobre minha dieta escolhi um tema bem leve, mas que tem que pegar pesado. Malhação! Não há dieta nesse mundo que dê resultados sem uma dose, digo, um programa de exercícios aeróbicos. Como estou bem compenetrada no meu regime, não poderia deixar de lado esse lance de puxar ferro. Nem que seja por dez dias.

Pois pasmem todos: estou freqüentando uma academia e puxando ferro [isso aí Rorrou, além de fazer dieta, estou malhando]. E como conseqüência do primeiro dia de academia, estou com a bunda dolorida de tanto que malhei hoje. Uma hora de exercícios, mais meia hora de avaliação e conversês e cá estou eu, sem forças nem pra tomar banho. E pior, já com os músculos reclamando do esforço extra.

Na verdade, tudo isso vocês sabem para quê? Pra entrar numa roupa de banho duas peças novamente. Ai, nem sei se conseguirei ir à praia, mas que o sunquinão verde vai entrar de nesse corpão novamente, ah, isso vai. Nem que para isso tenha que cumprir várias séries de abdominais, pernas, bíceps, bunda e coisa e tal...

Porém, confesso, que o pior de tudo foi entrar na academia de um amigo, pedir um programa para dez dias e voltar para casa com um programa de dois meses. Oh céus! Ainda bem qeu terei uma companhia; a boa e fiel escudeira Gringa da Rondinha [com sorte, eu a convenço a fazer um blogue também com esse nome ótimo, pessoal e intransferível]. Se não fosse por ela talvez eu estivesse me perguntando: Aonde que foi que amarrei meu bode? Hein?!

Jana, pare de agorar minha dieta, sua cabeluda, bunduda e peituda.

Comentários

RosanaK disse…
Hihihihihi...
eu daria um chocolate bem grandão pra você se você me deixasse ir ver você malhar...
acho que ia morrer de rir...

boa sorte!!!!
Rou, eu precisava saber como seria a lua de mel da Bella Schatan. Não teve jeito, quarta barganhei na banca e comprei. Hihihi.

E como tu é má Rorrou... Nem precisava me subornar com chocolate [que não como há uma semana]. Agora estou pensando nessa delícia.

Mas tu tem razão, é muito engraçado. O meu orientador profissional continha o riso dos meus escandâlos. Mas bem que ele percebeu que aqueles banquinhos n era pro meu bundão. E a esteira então? Coisa de outro mundo me manter ali e ainda conversar com a parceira...

O fim da várzea... Mas já estou "magra". Três quilos de pura água, mas estou.
Estou a torcer pelos resultados, tomara que consigas, amiga!

Mas, olha, deixa eu dar uns palpites chatos? Vais fazer só dois meses de academia? Não é pra fazer sempre? Digo, não precisa ser pelo corpo, e sim pela saúde, simplesmente. outra coisa, já que será assim mesmo, então não exagera no começo. Fica uns 7 dias malhando num ritmo que se adapte ao esforço que tu podes fazer, e depois aumente o ritmo aos poucos. E, pra que o teu corpo não se desacostume, depois da cademia, podes ficar a fazer em casa mesmo, algum tipo de exercício físico, e quem sabe caminhadas, algo assim. Não força muito no começo, que não é bom pro organismo.
Au revoir.
PS.: e o Shazan, como está?
jana disse…
kkkk
não da para sentar o bundão então?
puxar ferro é bom, levar melhor ainda
kkkkk
vc ainda tem o sunkinão? ele não desbotou, perdeu a elasticidade e talz?
to me matando de trabalhar, cada dia um horádio diferente.
puta que pariu.
mas em compensação estou feliz
kkkkk
bj, bom findi
Hakime, faça o que eu digo, mas n faça o que eu faço. Essa é a lei! Hehehe. Bjocas querido e obrigada pelas dicas.

Jana, queridona, que bom que tá feliz. Fico contente. Gostei da tua audácia e coragem. Parabéns Betty. Saudades... Mas já passou!!!
Silvia Palma disse…
Mas tu tá empenhada, mesmo heim.....como passo o fim de semana? conseguiu manter a dieta? parabéns pra vc...

Postagens mais visitadas deste blog

Se o queijo mofou está estragado [1]

Errado! E só soube disso uma semana depois de ter posto aproximadamente um quilo de queijo colonial no lixo, cheia de dó no pensamento, no estômago e principalmente nos olhos. Logo eu, que sou como avestruz e como até pedra com pimenta do reino moída na hora [se não for assim eu não gosto].

O fato aconteceu logo que vim de casa, após comemorar meu aniversário com minha família e amigos do peito [Jana, sua jararaca, não se inclua nesse núcleo]. Na bagagem sempre trago vários mimos e a cesta básica patrocinada pelo Araújo. Mas, dessa vez, tinha algo a mais: duas metades de queijo redondo, de diferentes sabores, no estilo colonial.

Depois de uma semana degustando o melhor deles, aquele mais branquinho e molinho, levemente salgado - diria que quase um polenguinho - decidi saborear o outro, mais amarelinho, sequinho e oleoso, com doce de leite. Dez dias a base de queijo e salame e enjoei. Sob orientação da minha mãe, deixei os queijos num pote bem ventilado, a sombra.

Mas a umidade no Flat fo…

Sóis

Sexta-feira de manhã. Não precisei abrir o aplicativo que controla meu ciclo menstrual para saber que estava de TPM. O mau humor era latente e já o percebia insuportável até para mim. E chovia. Muito. Dia perfeito para ficar em casa, hibernando, como costumo definir dias e este estado de espírito. Mas não. Tinha que encontrar um amigo-cliente, que ontem estava sem comunicação via smartphone. Não havia escapatória. Teria que ir.
Fechava assim meu período de pré-aniversário, antecipadamente. Não suportaria mais uma semana. Teria eu mesmo que dar o start em novas energias e começar Setembro com os dois pés direitos.
E hoje, no primeiro dia do mês, ainda cinza e molhado por aqui no Sul do país, um novo sol surgia. Mesmo que ainda de TPM, a virada do mês sopra em mim mudanças. Novos tempos. Renovação.
Fiz a mesma coisa que nos últimos sábados do calendário letivo. Acordei, peguei a mochila gasta e sai respirando o ar úmido e cheio de partículas de vida e possibilidades dentro de mim. E quand…

Atrás da folhinha verde?

Eu já cansei desse papo de superação feminina, até no sexo. A gente tem que saber plantar bananeira, beijar a brasileira, a japonês e agora até beijo grego. Tem doido que gosta de mal tempo inclusive na cama e pede para a parceira a chuva dourada ou a chuva negra. Ai, eu gosto de uma "pimentinha", como diz o Enfil, mas essa loucura eu estou passando.

"Eu quero a sorte de um amor [sexo] tranquilo, com sabor de fruta mordida". Pronto. Nem mais, nem menos. Sou a favor de um comportamento ecologicamente correto, mas não estou na pilha de aprender a fazer a folhinha verde. Não, não!

Agora, se quiser saber mais sobre minha indignação a respeito da liberdade sexual, vá no Sexo Verbal e leia meu texto sobre o assunto. Ah! E não esqueça de opinar. Eu gosto tanto de lero, lero... Principalmente sobre sexo.