Pular para o conteúdo principal

Tony Bennett: Queria ele cantando só pra mim...

Com certeza, longe dos 83 anos de hoje.
Mas igualmente bonito


Dinheiro não é problema, é solução! So queria saber quem tem um pouco desse recurso para eu resolver alguns inconvenientes. Entre eles, a perda de mais uma oportunidade de ver um dos shows do lendário Tony Bennett, no Teatro do Sesi, em Porto Alegre hoje. Como sei que ninguém tem essa solução para mim, estou com esse problemaço.

Pra variar, ele será mais um dos meus ídolos musicais que morrerá sem com que eu possa entoar canções, em sincronia, a poucos metros de distância. Depois que o Frank e o Tom morreram; aliás, depois que Cazuza, Cássia, Chico [Science], Tim e Mercedes foram se apresentar em outros palcos, comecei a dar mais importância a esses luxos. A falta desse meu luxo...

Menos mal que pude, ao menos, vê-lo no Programa do Jô ontem à noite. Claro que tive que assisti-lo com chuviscos, pois a antena coletiva era zapeada pelos vizinhos desde o horário do Casseta e Planeta. E pasmem: para quê? Para ver umas pegadinhas eróticas no SBT! Um horror gente, de extremo mau gosto. Olha que eu sou fã de pornochanchada. Acho divertidíssimo... Mas esse enlatado estrangeiro é coisa de outro mundo.

Mas eu já sabia, havia sido avisada - teria que ver o que eles assistissem. Ou não. Quando dou a sorte deles permanecerem num programa interessante [e isso é raro na tevê aberta] eles desligam o sinal da antena. Isso é o mais cômico de tudo. Mas estou no lucro, afinal, a tevê foi adquirida para eu ver a novela das 9 da Globo e isso eu vejo com extrema qualidade.


O cara ainda é pintor.
Manhattan, pelos olhos e tintas de Tony Bennett

Enfim, Tony Bennett estava espetacular na abertura do programa ontem do Jô desta terça (20). E não poderia ser diferente. Ele é um cantor de extrema qualidade, ou como disse sobre outros músicos: honesto. Honestíssimo diria. A sua banda também não ficou para traz. O que deu para ver é que o apresentador, com toda a sua tarimba, ficou besta na frente do cara. Isso é de praxe com o Gordo quando entrevista seus ídolos.

Quando a conversa começou a fluir, Tony falou sobre que João Gilberto é seu cantor preferido. E justificou. Nunca pensei que pensássemos o mesmo sobre o Cantor Lexotan, mas sob lados divergentes. O cara é um chato e dá vontade de dormir só de ouvi-lo. Mas, certo, JG é afinadíssimo, canta de forma suave e compreensível, sem exageros, eufemismos, que para mim deixariam o som mais aprazível. Mas quem sou eu para contestar Tony Bennett?

Bom, sou fã, mas não sem personalidade musical, mesmo que inexperiente perto da sola do cara. Porém, achar Elvis Presley ruim e de péssima influência para a música mundial é o fim da várzea. Hehehe. Vai ver bom mesmo é a filha dele - Antônia -, que todos terão que engolir na abertura de seus shows. Ah, o Rei com certeza deve ter ouvido essa do túmulo e voltado a fechar os ouvidos...




Acho essa canção linda e não sei o nome. E também não lembro de qual filme foi canção tema. Mas de um clássico, sem dúvida.

Em Porto Alegre, o cantor se apresentará no dia 21 de outubro e em Brasília, o show está marcado para o dia 23. Tony Bennett também fará apresentação em Belo Horizonte no dia 24 e em São Paulo dias 26 e 27. No Rio a apresentação ocorre dia 29 de outubro. Encerramento da turnê está previsto para acontecer no Recife, no dia 31.

Comentários

Nanda Assis disse…
eu vi , achei lindo.

bjosss...

Postagens mais visitadas deste blog

Se o queijo mofou está estragado [1]

Errado! E só soube disso uma semana depois de ter posto aproximadamente um quilo de queijo colonial no lixo, cheia de dó no pensamento, no estômago e principalmente nos olhos. Logo eu, que sou como avestruz e como até pedra com pimenta do reino moída na hora [se não for assim eu não gosto].

O fato aconteceu logo que vim de casa, após comemorar meu aniversário com minha família e amigos do peito [Jana, sua jararaca, não se inclua nesse núcleo]. Na bagagem sempre trago vários mimos e a cesta básica patrocinada pelo Araújo. Mas, dessa vez, tinha algo a mais: duas metades de queijo redondo, de diferentes sabores, no estilo colonial.

Depois de uma semana degustando o melhor deles, aquele mais branquinho e molinho, levemente salgado - diria que quase um polenguinho - decidi saborear o outro, mais amarelinho, sequinho e oleoso, com doce de leite. Dez dias a base de queijo e salame e enjoei. Sob orientação da minha mãe, deixei os queijos num pote bem ventilado, a sombra.

Mas a umidade no Flat fo…

Sóis

Sexta-feira de manhã. Não precisei abrir o aplicativo que controla meu ciclo menstrual para saber que estava de TPM. O mau humor era latente e já o percebia insuportável até para mim. E chovia. Muito. Dia perfeito para ficar em casa, hibernando, como costumo definir dias e este estado de espírito. Mas não. Tinha que encontrar um amigo-cliente, que ontem estava sem comunicação via smartphone. Não havia escapatória. Teria que ir.
Fechava assim meu período de pré-aniversário, antecipadamente. Não suportaria mais uma semana. Teria eu mesmo que dar o start em novas energias e começar Setembro com os dois pés direitos.
E hoje, no primeiro dia do mês, ainda cinza e molhado por aqui no Sul do país, um novo sol surgia. Mesmo que ainda de TPM, a virada do mês sopra em mim mudanças. Novos tempos. Renovação.
Fiz a mesma coisa que nos últimos sábados do calendário letivo. Acordei, peguei a mochila gasta e sai respirando o ar úmido e cheio de partículas de vida e possibilidades dentro de mim. E quand…

Nos phones: Todo homem

O sol Manhã de flor e sal E areia no batom Farol Saudades no varal Vermelho, azul, marrom Eu sou Cordão umbilical Pra mim nunca tá bom E o sol Queimando o meu jornal Minha voz, minha luz, meu som

Todo homem precisa de uma mãe
Todo homem precisa de uma mãe

O céu Espuma de maça Barriga, dois irmãos O meu Cabelo, negra lã Nariz e rosto e mãos O mel A prata, o ouro e a rã Cabeça e coração E o céu Se abre de manhã Em abrigo, em colo, em chão

Todo homem precisa de uma mãe
Todo homem precisa de uma mãe