Pular para o conteúdo principal

Lavar roupas todo dia, que agonia

Na quebrada da soleira, que chovia
Até sonhar de madrugada
Uma moça sem mancada
Uma mulher não deve vacilar
(Juventude Transviada)



Eu não vacilei! Na hora H eu optei em comprar uma máquina de lavar roupas completamente automática. Sim, em meio a dívidas e mais dívidas, acabei de adquirir mais um carnezinho. Mas o bom de tudo isso é que meus dias não serão mais de esfriar a barriga no tanque. Ainda mais aqui, no meio-oeste catarinense, onde faz frio, muito frio, e chove.

A vida de uma mulher moderna e com home office não pode ser atravancada por causa de lidas domésticas. Então parei com a bobagem de querer economizar o dinheiro que não tenho e gastar meu tempo, que custa muito mais que as suaves parcelas que pagarei pela minha Electrolux com capacidade para lavar 6kg de roupas. Depois, como diz meu amigo e incentivador de acúmulo de despesas: se aceita cartão (dos outros, claro), então tá bom! Depois a gente se vira pra pagar.

Nessas, eu ando parecendo uma minhoca atorada pelo machado de algum agricultor lavourando. Confesso que nos últimos 30 dias, meu corpo tem desempenhado atividades básicas, tanto para o trabalho, quanto para o lazer (e prazer). Mesmo assim, ainda me preocupo com as contas a pagar. Então, recomeço a pensar em como pagá-las, novamente. E está formada a bola de neve...

Mas enquanto minha vida financeira não se resolve, venho aqui declarar meu mais novo amor e vício: a máquina de lavar! Ai ai...


P.S.: A compra foi feita pela internet, mas, segundo as informações da loja virtual, ela deve chegar... amanhã (24)!!! Iabadabadú!!!

Comentários

Nanda Assis disse…
ai amiga que luxio né, n imagino a vida sem estas coisas. rsrs.
ainda mais neste frio.

bjosss...
Silvia Palma disse…
Eita foda bem dada heim....hehehhe
jana disse…
oi linda
abriu a mão?
he he he
terminou os 200 torpedos?
ha ha ha
6kg? só isso? okg são duas calcinhas
huask huask huask

bjs
RosanaK disse…
Carnê é???? Desde qnd cartão dos outros gera carnê??? hehehehehe...to sabendo que teu carnê de pagamento vem em outra moeda, isso sim!!!!
uauhuahuahauhuaa

Vou fazer brigadeiros de rum pra gente....daí te chamo!!!

bjusss
Ai gurias, como vocês fazem mal juízo de mim (hua hua hua). Eu nem faço nada dessas coisas. Sou moça de família e direita.

Jana, por um acaso tu estás me chamando de gorda? Duas calcinhas se fossem as tuas, pq esse bundão que tu tens... É maior que a minha, que sou "sexualmente suculenta", hua hua hua.

Nanda, querida, êta maravilha os eletroeletrônicos né? Tem uma amiga minha que adora os produtos da Polishop. Eu tb curto aquilo, mas não posso sonhar com eles ainda. Vida moderna sem esses utensílios não dá mesmo. É tudo mto básico. Ai ai...

Gente, se o IPI reduzido durar mais uns 60 dias até arrisco numa geladeira. Hua hua hua. Deixa setembro chegar e eu precisar gelar a minha Polar...

Postagens mais visitadas deste blog

Se o queijo mofou está estragado [1]

Errado! E só soube disso uma semana depois de ter posto aproximadamente um quilo de queijo colonial no lixo, cheia de dó no pensamento, no estômago e principalmente nos olhos. Logo eu, que sou como avestruz e como até pedra com pimenta do reino moída na hora [se não for assim eu não gosto].

O fato aconteceu logo que vim de casa, após comemorar meu aniversário com minha família e amigos do peito [Jana, sua jararaca, não se inclua nesse núcleo]. Na bagagem sempre trago vários mimos e a cesta básica patrocinada pelo Araújo. Mas, dessa vez, tinha algo a mais: duas metades de queijo redondo, de diferentes sabores, no estilo colonial.

Depois de uma semana degustando o melhor deles, aquele mais branquinho e molinho, levemente salgado - diria que quase um polenguinho - decidi saborear o outro, mais amarelinho, sequinho e oleoso, com doce de leite. Dez dias a base de queijo e salame e enjoei. Sob orientação da minha mãe, deixei os queijos num pote bem ventilado, a sombra.

Mas a umidade no Flat fo…

Sóis

Sexta-feira de manhã. Não precisei abrir o aplicativo que controla meu ciclo menstrual para saber que estava de TPM. O mau humor era latente e já o percebia insuportável até para mim. E chovia. Muito. Dia perfeito para ficar em casa, hibernando, como costumo definir dias e este estado de espírito. Mas não. Tinha que encontrar um amigo-cliente, que ontem estava sem comunicação via smartphone. Não havia escapatória. Teria que ir.
Fechava assim meu período de pré-aniversário, antecipadamente. Não suportaria mais uma semana. Teria eu mesmo que dar o start em novas energias e começar Setembro com os dois pés direitos.
E hoje, no primeiro dia do mês, ainda cinza e molhado por aqui no Sul do país, um novo sol surgia. Mesmo que ainda de TPM, a virada do mês sopra em mim mudanças. Novos tempos. Renovação.
Fiz a mesma coisa que nos últimos sábados do calendário letivo. Acordei, peguei a mochila gasta e sai respirando o ar úmido e cheio de partículas de vida e possibilidades dentro de mim. E quand…

Nos phones: Todo homem

O sol Manhã de flor e sal E areia no batom Farol Saudades no varal Vermelho, azul, marrom Eu sou Cordão umbilical Pra mim nunca tá bom E o sol Queimando o meu jornal Minha voz, minha luz, meu som

Todo homem precisa de uma mãe
Todo homem precisa de uma mãe

O céu Espuma de maça Barriga, dois irmãos O meu Cabelo, negra lã Nariz e rosto e mãos O mel A prata, o ouro e a rã Cabeça e coração E o céu Se abre de manhã Em abrigo, em colo, em chão

Todo homem precisa de uma mãe
Todo homem precisa de uma mãe