Pular para o conteúdo principal

Amiguinho?


Cá estou eu com saudades do meu baby. Tentei buscá-lo na pet shop hoje, mas não consegui devido a um contratempo jornalístico. Gosto tanto do felino que às 17h30 pensei em chamar um táxi, passar no hotelzinho e largar o Sha em casa e voltar. Mas trabalho é trabalho, como diria minha mãe. Não se brinca!


Então fiquei e poucos minutos depois das 18h subia para o Flat, um pouco triste em ter que imaginar ele mais uma noite sozinho e preso na gaiolinha. É tudo que mais odeia! E com razão... Quem gosta de uma vida presa, solitária, depois de saber o que é "Mundo"? Nem nós e nem ele, que é bicho, mas também pensa.


De repente ouço um choro forte, um chamado, um clamor. Cheguei até pensar que pudesse ser o baby, após uma fuga desenfreada da pet. Com esperanças cheguei mais perto da porta para ver se enxergava o bicho e era um felino preto, com manchas brancas. Ele parou em frente ao portão do corredor e chamou mais um pouco. Me viu e ficou em silêncio, como eu, que estava incrédula.


Será que ele seria um gato abandonado pela antiga moradora ou já sabe que aqui tem um amiguinho. Ou um gatinho para espancar mesmo. Tudo é possível... Mas, desta vez, pode ser first friend do Shazan. Melhor esperar até amanhã. Se meu gato voltar sem uma orelha ou mancando de outra perna do passeio pós volta ao lar é porque me enganei no julgamento.

Comentários

Nanda Assis disse…
nossa amiga, em um gatinho que vem aqui todo dia e fica miando miando, ate a gente dar comida p ele, ai ele vai embora. só n adotei o danado pq sou asmatica.

bjossss...
Elaine disse…
Olá!
Correndo, correndo passando por aqui só para desejar BOM DIA!!!
Ah, tadinho do bigode, quando ele volta?
RosanaK disse…
Mas não é que vc gosta mesmo desse bichano???? hihihihihi, acho que vc está um pouco carente....e tá descontando no gato!

Eu prefiro o meu gato de duas pernas....que não importa o que achem dele, pra mim, ele é gato mesmo!!!! uhauhauhauahua

Bjusss fófis.

Rou.
pronto, pronto... meu baby está de volta ao reino. hua hua hua.

Rou, que bom que tu gosta do teu gato gente. Tb gosto dele, hehehe. Ele é charmoso... e feio! hua hua hua. Bjocas
jana disse…
coitado do sha!
adotei aquela negra gata da malafaia pq achei ela muito indefesa, maa a bicha é uma peste.
essa noite ela dormiu fora. já arranjou um gato e esta dando feito uma louca.
he he he
caurosa disse…
Olá minha cara amiga, que linda relação de afeto e carinho você dedica ao seu gatinho, que belo exemplo de dedicação aos animais, é muito gratificante para a alma esta grande amizade. Parabéns.

Um dia de muita paz e harmonia

Forte abraço

Caurosa
O Profeta disse…
Haverá?! Há sempre uma deusa perdida
Nos labirintos da contradição
Há sempre alguém que usa a palavra amor
Soprando doce veneno ao coração
Há sempre alguém que nos diz coisas tontas
Há sempre alguém que afugenta a Saudade
Há sempre alguém que nos marca a ferro frio
Há sempre uma alma ausente da verdade


Boa semana


Doce beijo
jana disse…
nega a festa de arromba com o DJ "cabeção" vai ficar para o ano que vem.
interno domingo, opero na segunda e tenho alta na terça.
pode isso?
passar o dia do aniversário mostrando a piriquita para o médico.
huask huask huas
Anônimo disse…
Nêga....só vai ganhar alfajor quem achar o meu gato bonito!!! uhauahuahuaha...ou seja, eu e a Polly....hihihihihihi!
Rou - É duro ser honesta e sincera nessa vida... KKK

Caurosa - Obrigada querido. Os animais são seres maravilhosos e merecem parte de nossa atenção e carinho.

Jana - Ela vai parir vários gatinhos étnicos. KKK. Malafaia? Quem chique isso, hehehe.

Guria, leve o celular para o hospital. Vou te encher de torpedos. Hua hua hua. Bjo e boa sorte.

Profeta - Sempre com palavras lindamente instigantes. Obrigada.

Postagens mais visitadas deste blog

Se o queijo mofou está estragado [1]

Errado! E só soube disso uma semana depois de ter posto aproximadamente um quilo de queijo colonial no lixo, cheia de dó no pensamento, no estômago e principalmente nos olhos. Logo eu, que sou como avestruz e como até pedra com pimenta do reino moída na hora [se não for assim eu não gosto].

O fato aconteceu logo que vim de casa, após comemorar meu aniversário com minha família e amigos do peito [Jana, sua jararaca, não se inclua nesse núcleo]. Na bagagem sempre trago vários mimos e a cesta básica patrocinada pelo Araújo. Mas, dessa vez, tinha algo a mais: duas metades de queijo redondo, de diferentes sabores, no estilo colonial.

Depois de uma semana degustando o melhor deles, aquele mais branquinho e molinho, levemente salgado - diria que quase um polenguinho - decidi saborear o outro, mais amarelinho, sequinho e oleoso, com doce de leite. Dez dias a base de queijo e salame e enjoei. Sob orientação da minha mãe, deixei os queijos num pote bem ventilado, a sombra.

Mas a umidade no Flat fo…

Sóis

Sexta-feira de manhã. Não precisei abrir o aplicativo que controla meu ciclo menstrual para saber que estava de TPM. O mau humor era latente e já o percebia insuportável até para mim. E chovia. Muito. Dia perfeito para ficar em casa, hibernando, como costumo definir dias e este estado de espírito. Mas não. Tinha que encontrar um amigo-cliente, que ontem estava sem comunicação via smartphone. Não havia escapatória. Teria que ir.
Fechava assim meu período de pré-aniversário, antecipadamente. Não suportaria mais uma semana. Teria eu mesmo que dar o start em novas energias e começar Setembro com os dois pés direitos.
E hoje, no primeiro dia do mês, ainda cinza e molhado por aqui no Sul do país, um novo sol surgia. Mesmo que ainda de TPM, a virada do mês sopra em mim mudanças. Novos tempos. Renovação.
Fiz a mesma coisa que nos últimos sábados do calendário letivo. Acordei, peguei a mochila gasta e sai respirando o ar úmido e cheio de partículas de vida e possibilidades dentro de mim. E quand…

Nos phones: Todo homem

O sol Manhã de flor e sal E areia no batom Farol Saudades no varal Vermelho, azul, marrom Eu sou Cordão umbilical Pra mim nunca tá bom E o sol Queimando o meu jornal Minha voz, minha luz, meu som

Todo homem precisa de uma mãe
Todo homem precisa de uma mãe

O céu Espuma de maça Barriga, dois irmãos O meu Cabelo, negra lã Nariz e rosto e mãos O mel A prata, o ouro e a rã Cabeça e coração E o céu Se abre de manhã Em abrigo, em colo, em chão

Todo homem precisa de uma mãe
Todo homem precisa de uma mãe