Pular para o conteúdo principal

Oportunidade com Frevo!


Meu terceiro aparelho foi da Motorola, um T120.
Amava-o até ser roubado no Hotel Locatelli aqui em Videira

Não sei se o Fábio, meu colega de inglês ficou tão feliz quanto eu por ele. Bom, melhor dizer logo que ele agora é meu ex-colega. No sábado (28), minha teacher (louca para por um T antes desse CH, tchê!) nos avisou que o tínhamos perdido. Na hora fiquei um pouco chocada pensando que fosse uma notícia ruim, mas não. Logo logo ela explicou que ele foi morar em Pernambuco.

Isso aí gente, esse cara que eu nem sei quem era direito passou numa seleção de trabalho para a Motorola, em Pernambuco e já zarpor pra lá, todo apavorado. Porém, segundo a Cris, bem feliz! Ele atua na área de informática e ao que percebi, o cara é super ligado nessas coisas de bits, bytes e gigabytes. Em sala de aula ele era o aluno nota 9,9 e ele e seu colega, que sempre confudia o nome - devo estar fazendo isso agora também - viviam trocando mensagens, sei lá com quem, por um celular super maneiro (algo bonito e grande que parece ser um desses MP7, 8, 9...)

Bom, o que sei é que ele era bem simpático, embora me julgasse, numa boa, claro, sem me conhecer ao certo. Ele me classificava de louca sempre que se referia a mim. "Essa louca tava lá, gritando e pulando". Tudo bem, sei que às vezes eu pareço realmente uma louca, mas show de verdade tem que ser assim, curtido.

Enfim, sei que fiquei feliz pelo cara, porque a gente tem que buscar oportunidades sempre. Estar em pleno desenvolvimento naquilo que a gente gosta. Ir além de nossos limites para saber do que somos capazes e até aonde realmente queremos ir. Conhecer o novo, o inusitado, o diferente e até o pensamos ser improvável. Espero sinceramente que ele se dê super bem por lá, aproveito ao máximo tudo que lhe apresentar de novo nas áreas do conhecimento, do intelecto, da cultura e do social. Afinal, Pernambuco deve ser um Estado perfeito a ser explorado em todos os quesitos, além do turismo e do meio-ambiente.

Boa sorte!

Esse obviamente não é o Fábio.

Senão não estaria feliz por ele e nem me importaria dele me rotular.

Comentários

Nanda Assis disse…
boa sorte pra lá por lá, que bom que ele se arriscou pq a vida é bem isso. agora o comentario de baixo da foto deste gato ta hilario rsrs.

bjosss...
Nanda, fala sério guria?! Se ele fosse o Fábio (mas seu nome é David) eu tava aos prantos. hahahaha. E quem se importa com celular com um tórax desses a mostra? Quero um igualzinho pra mim! Bjo linda
* Patty * disse…
Selinho "esse blog é muito top" para vc.

Está postado no meu blog de selos. Segue link: http://selos-borboletasnoestomago.blogspot.com/

Passe por lá qnd puder!!

Bj grande

Postagens mais visitadas deste blog

Se o queijo mofou está estragado [1]

Errado! E só soube disso uma semana depois de ter posto aproximadamente um quilo de queijo colonial no lixo, cheia de dó no pensamento, no estômago e principalmente nos olhos. Logo eu, que sou como avestruz e como até pedra com pimenta do reino moída na hora [se não for assim eu não gosto].

O fato aconteceu logo que vim de casa, após comemorar meu aniversário com minha família e amigos do peito [Jana, sua jararaca, não se inclua nesse núcleo]. Na bagagem sempre trago vários mimos e a cesta básica patrocinada pelo Araújo. Mas, dessa vez, tinha algo a mais: duas metades de queijo redondo, de diferentes sabores, no estilo colonial.

Depois de uma semana degustando o melhor deles, aquele mais branquinho e molinho, levemente salgado - diria que quase um polenguinho - decidi saborear o outro, mais amarelinho, sequinho e oleoso, com doce de leite. Dez dias a base de queijo e salame e enjoei. Sob orientação da minha mãe, deixei os queijos num pote bem ventilado, a sombra.

Mas a umidade no Flat fo…

Sóis

Sexta-feira de manhã. Não precisei abrir o aplicativo que controla meu ciclo menstrual para saber que estava de TPM. O mau humor era latente e já o percebia insuportável até para mim. E chovia. Muito. Dia perfeito para ficar em casa, hibernando, como costumo definir dias e este estado de espírito. Mas não. Tinha que encontrar um amigo-cliente, que ontem estava sem comunicação via smartphone. Não havia escapatória. Teria que ir.
Fechava assim meu período de pré-aniversário, antecipadamente. Não suportaria mais uma semana. Teria eu mesmo que dar o start em novas energias e começar Setembro com os dois pés direitos.
E hoje, no primeiro dia do mês, ainda cinza e molhado por aqui no Sul do país, um novo sol surgia. Mesmo que ainda de TPM, a virada do mês sopra em mim mudanças. Novos tempos. Renovação.
Fiz a mesma coisa que nos últimos sábados do calendário letivo. Acordei, peguei a mochila gasta e sai respirando o ar úmido e cheio de partículas de vida e possibilidades dentro de mim. E quand…

Nos phones: Todo homem

O sol Manhã de flor e sal E areia no batom Farol Saudades no varal Vermelho, azul, marrom Eu sou Cordão umbilical Pra mim nunca tá bom E o sol Queimando o meu jornal Minha voz, minha luz, meu som

Todo homem precisa de uma mãe
Todo homem precisa de uma mãe

O céu Espuma de maça Barriga, dois irmãos O meu Cabelo, negra lã Nariz e rosto e mãos O mel A prata, o ouro e a rã Cabeça e coração E o céu Se abre de manhã Em abrigo, em colo, em chão

Todo homem precisa de uma mãe
Todo homem precisa de uma mãe