Pular para o conteúdo principal

E dizem que o Mundo é bom, Sebastião!





Estava assistindo ao Casamento de Muriel, pela 15ª vez, e ao final do filme me bateu uma tristeza... Muriel mentiu tanto para as pessoas e principalmente a si mesmo, queria tanto mudar, provar que era capaz para outras pessoas que foi se esquecendo de viver e vencer pelo que é. Mas não foi pelo filme que nós subiram a garganta, foi por lembrar de coisas que me disseram hoje e que aos poucos fui ignorando. Porém, agora estou triste.
Não há tamanho para a maldade e inveja das pessoas. Não há tamanho para a fofoca, a maledicência. Não há tamanho para a ganância ou a mesquinharia. Tudo isso, junto e reunido numa terra onde 50 mil pessoas se atropelam por meia dúzias de ruas, se empurram entre lojas populares ou de grife pelo centro comercial minúsculo e se comparam na única danceteria da cidade, que ainda nem sabemos se vai emplacar ou não, é muita coisa. Isso é ser provinciano demais...
Ter que ouvir da vizinha que a outra comentou com a diarista sobre o perfil de “dona de casa” que temos é demais. Do meu estilo de vida, do meu jeito de ser ou do capricho, isso nada interessa a quem não paga as minhas contas ou a quem não tem que pré-datar prazos. A quem não faz parte do meu dia-a-dia, não sabe de onde vim e como vim e porque fiquei. Não interessa a quem não dispenso atenções ou mimos. Se era apenas intriga entre “comadres”, que direito tem essas pessoas de envolver as ostras? Está na hora desse povo pequeno ir cuidar do seu rabo, que é cumprido e se pisarem, o salto irá agulhar.
E o que pensam as pessoas que vêm fazer disque me disque sobre a opinião de teus amigos, sem dar os nomes dos amigos. Parece provocação, mas hoje foi o dia das picuinhas. Não há ninguém mais autocrítica do que eu. Sei das minhas capacidades e deficiências. Sei das limitações e do meu horizonte. Pra que as pessoas precisam ficar repassando picuinhas, indiretas ou agulhadas? Se eu perguntei o nome? Não. A gente sempre sabe os defeitos e as qualidades de quem a gente ama ou estima e mesmo assim amamos e estimamos por algum motivo. O meu sentimento é incondicional e não depende de situações, características ou oportunismo para serem mantidas. Prefiro não me decepcionar, claramente com a certeza desses infortúnios. Mas, o que faz a terceira pessoa vir te avisar? Amizade? Companheirismo? Parceria? Não! Maldade...
Muitas vezes eu fico remoendo dias e dias, semanas até. Ora esqueço as palavras, ora amenizo as palavras, antes de contar alguma fofoca para alguém. "Se não contar vai ser traição minha." Mas na maioria das vezes a coisa é tão insignificante que nem merece atenção, quem diria repercussão! Pra que ser leviana se nas extremidades, merecendo ou não consideração, estão pessoas? Então, quer saber? Chega de fazer download comigo. Não quero mais que transfiram dados para meu HD. Vou começar a criar anti-corpos contra os “trojan” da vida, porque eu não sou a Matrix. Sou um ser humano...






Vai Levando
by Miucha e Vinícius de Moraes

Mesmo com todo o emblema, todo o problema

Todo o sistema, toda Ipanema

A gente vai levando, a gente vai levando, a gente vai levando

A gente vai levando essa gema

Mesmo com o nada feito, com a sala escura

Com um nó no peito, com a cara dura

Não tem mais jeito, a gente não tem cura


Comentários

RosanaK disse…
Ai menina...que situação hein!!!!
Eu imagino o que vc está sentindo, pois eu fico possessa de raiva quando sei que falam de mim....Vão cuidar do que é deles né....pelo que sei não pagam as suas contas!!!!
Mas não fica assim não viu...esse povinho de cabeça pequena do interior é assim mesmo.
Fique gelo!

Bjusss
Rou, às vezes penso que o preço da qualidade de vida e outras facilidades é alto demais perante o comportamento humano dos interioranos...
Nossa nunca pensei em encontrar um post assim entre os seus.Pensei que era só eu que ficava irada com certo tipo de pessoas.Mas bola pra frente querida!
"O choro pode durar uma noite,mas a alegria virá ao amanhecer."
Beijos
Eli, meu passado me condena. Hehehe. Tenho post piores que esses na minha época de amante depressiva. Beeemmmm piores! Hehehe. Queri, é a mais pura verdade, o choro dura o tempo de uma noite... Bjo.
Nanda Assis disse…
nossa amiga!!!
nem parece ser vc uai. que bronca é essa!!
abre aquele sorrisão e bola p frente!!

bjosss...

Postagens mais visitadas deste blog

Se o queijo mofou está estragado [1]

Errado! E só soube disso uma semana depois de ter posto aproximadamente um quilo de queijo colonial no lixo, cheia de dó no pensamento, no estômago e principalmente nos olhos. Logo eu, que sou como avestruz e como até pedra com pimenta do reino moída na hora [se não for assim eu não gosto].

O fato aconteceu logo que vim de casa, após comemorar meu aniversário com minha família e amigos do peito [Jana, sua jararaca, não se inclua nesse núcleo]. Na bagagem sempre trago vários mimos e a cesta básica patrocinada pelo Araújo. Mas, dessa vez, tinha algo a mais: duas metades de queijo redondo, de diferentes sabores, no estilo colonial.

Depois de uma semana degustando o melhor deles, aquele mais branquinho e molinho, levemente salgado - diria que quase um polenguinho - decidi saborear o outro, mais amarelinho, sequinho e oleoso, com doce de leite. Dez dias a base de queijo e salame e enjoei. Sob orientação da minha mãe, deixei os queijos num pote bem ventilado, a sombra.

Mas a umidade no Flat fo…

Uma pegada forte e 15 dias

Faz tempo que não escrevo sobre sexo. Talvez por que venho praticando pouco. Ou a qualidade tenha decaído. Creio que é isso. Tem muito cara se achando por aí. E não tem idade. É jovem, maduro ou... vividos.
Não me lembro de ter transado com um cara jovem que não fosse afoito. Imagino que pensam que basta meter, forte, que a mulher afrouxa a musculatura e goza. Sei não...
Já os maduros apostam na experiência para agradar sua parceira. E expressam isso. Eu chupo, eu pego, eu belisco... Na hora da cama, eles não sabem nem tocar uma mulher com volúpia. Quem dirá cumprir todas as falsas afirmações. E pior: tem homens maduros que não curtem “cunnilingus”, mas adoram uma felação. Que merda. Há machismo até no sexo. :o E tem os vividos, o sexo sênior. Desculpa aí, mas tenho pouca experiência nessa área. Ufa! Ainda bem. No entanto, se o Djavan me pedisse qualquer coisa chorando, eu faria sorrindo, ajoelhada. Ou coisa parecida. J
No meio de tudo isso tem “os caras”. Os que sacam do paranauê. E qua…

Tabaco em pó

Ah, meu trabalho me diverti! No cotidiano do jornalismo, quando estou apurando as informações, encontro de tudo: gente normal, gente doida; assassino, polícia; travesti e religiosas. Tem até um senhor, cheirador de rapé.
É o seu Willi. Ele é um velhinho alemão, simpático, com forte sutaque que denuncia sua origem. Ó conheci hoje. No meio de uma entrevista, onde ele entrou de gaiato, puxou do bolso o porta fumo em pó dele e deu uma cheirada.
"Eu nunca fiquei resfriado ou doente fumando rapé. Esse eu ganhei (n lembro de onde veio o fumo, mas era importado), mas eu também faço. Ontem mesmo foi a Jussara lá buscar. Olha o cartão dela aqui. Ela é massoterapeuta", disse o alemão.
Divirtido o senhor, que tem várias manias, além de cheirar o pó perfumado e fino, quase uma poeira. E advinhem, ele me ofereceu e eu aceitei. Pus no dorso da mão, entre o polegar e o indicador e mandei ver no narigão chato. A inexperiência me fez cheirar tudo numa narina só. Não tenho a prática do velhinho,…