Pular para o conteúdo principal

Paul Newman is dead!



Washington, 27 set (EFE) - O ator americano Paul Newman, protagonista de filmes inesquecíveis como "Dois homens e um Destino", morreu hoje aos 83 anos devido a um câncer de pulmão, informou o Newman's Own Foundation.

"Sentiremos saudades de nosso amigo Paul Newman, mas temos sorte de ter conhecido uma pessoa tão formidável", disse Robert Forrester, vice-presidente da fundação criada pelo ator, em comunicado.

Em junho, veio a notícia de que Newman, que tinha sido um ávido fumante, estava com câncer de pulmão.

Nos últimos anos de vida, Newman vinha se dedicando ao trabalho filantrópico e destinou US$ 250 milhões a diversos projetos no mundo todo.

Grande parte desse dinheiro foi obtido com uma empresa de alimentação, a Newman's Own, que começou "como uma piada" no porão de sua casa, contou Forrester.

No entanto, a faceta de empresário de sucesso é só um detalhe em uma vida que esteve marcada pela interpretação, pela direção e pelos marcantes olhos azuis que transformaram Newman em uma das maiores estrelas de cinema do século XX.

Há 50 anos, o ator morava em Westport com a mulher, a atriz Joanne Woodward, com quem teve três filhas. De um casamento anterior, teve um filho e duas filhas.

Esse único filho homem, Scott, morreu devido a uma overdose em 1978, o que foi um grande golpe para Newman, que acabou criando o Scott Newman Center, um centro para a prevenção do uso de drogas.

O ator nasceu em 26 de janeiro de 1925, em Ohio (EUA), de pai judeu e mãe eslovaca.

Serviu na Marinha durante a Segunda Guerra Mundial como operador de rádio e, na volta, estudou interpretação em New Haven e Nova York.

Newman estreou em Broadway e dos palcos foi para o cinema, onde o papel como o boxeador Rocky Graziano no filme "Marcado pela Sarjeta" (1956), dirigido por Robert Wise, fez com que todas as atenções voltassem para ele.

Desde então, sua carreira decolou. Newman atuou em filmes que marcaram época, como "Exodus" (1960), "Os Criminosos não Merecem Prêmio" (1963), "Harper - O Caçador de Aventuras" (1966) ou "Butch Cassidy" (1969).

Newman dirigiu "Rachel, Rachel" (1968), que foi indicado ao Oscar de Melhor Filme, e "O Preço da Solidão" (1972), entre outros filmes. Também um Oscar ao melhor ator por "A Cor do Dinheiro" (1986), dirigido por Martin Scorsese. EFE

Comentários

Dois Rios disse…
Esse homem sempre alimentou os meus sonhos de adolescência. Sempre tive por ele um verdadeiro fascínio. Chegava até a sonhar com aquele lindos olhos.

Começo a ver os meus ídolos tomando o caminho do fim. O peito dói. O tempo finca a sua implacável marca.

Vou descolorindo.

Beijos meus,
Inês

Postagens mais visitadas deste blog

Se o queijo mofou está estragado [1]

Errado! E só soube disso uma semana depois de ter posto aproximadamente um quilo de queijo colonial no lixo, cheia de dó no pensamento, no estômago e principalmente nos olhos. Logo eu, que sou como avestruz e como até pedra com pimenta do reino moída na hora [se não for assim eu não gosto].

O fato aconteceu logo que vim de casa, após comemorar meu aniversário com minha família e amigos do peito [Jana, sua jararaca, não se inclua nesse núcleo]. Na bagagem sempre trago vários mimos e a cesta básica patrocinada pelo Araújo. Mas, dessa vez, tinha algo a mais: duas metades de queijo redondo, de diferentes sabores, no estilo colonial.

Depois de uma semana degustando o melhor deles, aquele mais branquinho e molinho, levemente salgado - diria que quase um polenguinho - decidi saborear o outro, mais amarelinho, sequinho e oleoso, com doce de leite. Dez dias a base de queijo e salame e enjoei. Sob orientação da minha mãe, deixei os queijos num pote bem ventilado, a sombra.

Mas a umidade no Flat fo…

Uma pegada forte e 15 dias

Faz tempo que não escrevo sobre sexo. Talvez por que venho praticando pouco. Ou a qualidade tenha decaído. Creio que é isso. Tem muito cara se achando por aí. E não tem idade. É jovem, maduro ou... vividos.
Não me lembro de ter transado com um cara jovem que não fosse afoito. Imagino que pensam que basta meter, forte, que a mulher afrouxa a musculatura e goza. Sei não...
Já os maduros apostam na experiência para agradar sua parceira. E expressam isso. Eu chupo, eu pego, eu belisco... Na hora da cama, eles não sabem nem tocar uma mulher com volúpia. Quem dirá cumprir todas as falsas afirmações. E pior: tem homens maduros que não curtem “cunnilingus”, mas adoram uma felação. Que merda. Há machismo até no sexo. :o E tem os vividos, o sexo sênior. Desculpa aí, mas tenho pouca experiência nessa área. Ufa! Ainda bem. No entanto, se o Djavan me pedisse qualquer coisa chorando, eu faria sorrindo, ajoelhada. Ou coisa parecida. J
No meio de tudo isso tem “os caras”. Os que sacam do paranauê. E qua…

Tabaco em pó

Ah, meu trabalho me diverti! No cotidiano do jornalismo, quando estou apurando as informações, encontro de tudo: gente normal, gente doida; assassino, polícia; travesti e religiosas. Tem até um senhor, cheirador de rapé.
É o seu Willi. Ele é um velhinho alemão, simpático, com forte sutaque que denuncia sua origem. Ó conheci hoje. No meio de uma entrevista, onde ele entrou de gaiato, puxou do bolso o porta fumo em pó dele e deu uma cheirada.
"Eu nunca fiquei resfriado ou doente fumando rapé. Esse eu ganhei (n lembro de onde veio o fumo, mas era importado), mas eu também faço. Ontem mesmo foi a Jussara lá buscar. Olha o cartão dela aqui. Ela é massoterapeuta", disse o alemão.
Divirtido o senhor, que tem várias manias, além de cheirar o pó perfumado e fino, quase uma poeira. E advinhem, ele me ofereceu e eu aceitei. Pus no dorso da mão, entre o polegar e o indicador e mandei ver no narigão chato. A inexperiência me fez cheirar tudo numa narina só. Não tenho a prática do velhinho,…