Pular para o conteúdo principal

Cor de Rosa e Carvão (14)


Título: "Espectros XXXII"

Arte impressionista impressiona mesmo!

Quem foi até o Centro de Eventos Vitória (Cevi) nessa semana pôde conferir o trabalho da artista plástica Aurélia Nattir de Bastos. Sob pinceladas com cores marcantes, a pintura da artista segue o estilo impressionista, surgido na França, no século XIX. Em tempos em que sofremos com a instabilidade na segurança pública e com o alto custo de vida, entre outros quesitos do nosso cotidiano, nada melhor do que nos deleitarmos com a beleza das artes plásticas. E a exposição de Nattir é assim: bela.

Antes de conferir a exposição, tive o prazer de conhecer a senhora de 76 anos, num breve momento em que ela estava com a família e amigos no Café Expresso Veneza, no Videira Shopping. De antemão ela me preveniu de que não esperasse fragilidade ou desenhos doces em suas obras. Então, de sobreaviso segui para o Cevi para me deleitar com as artes plásticas. Não estou habilitada a analisar a arte de ninguém, mas gosto de apreciar e fiquei, como o próprio estilo remete, impressionada.

As telas de Nattir seguem bem as características do Impressionismo, movimento artístico que revolucionou a pintura e deu início às grandes tendências da arte do século XX, segunda conta a história da arte. As figuras não têm contornos nítidos, pois a linha é abstrata. Os tons são fortes, marcantes, bem como havia dito sua autora. Belíssima exposição!
Aurélia Nattir de Bastos viveu em Videira até os 17 anos, embora seja natural de Curitibanos. Agora, ela está radicada em Florianópolis, onde mantém seu atelier, porém, voltou a Videira para mostrar suas obras aos amigos e sociedade em geral na última semana. Em seu currículo, a artista tem várias exposições individuais, além do registro de participação de 80 mostras coletivas.

Mas, o que mais me chamou a atenção no seu currículo foi o fato de que também é ilustradora de livros. Ela, que integra a Diretoria da Associação Catarinense dos Artistas Plásticos (ACAP), também empresta sua arte para capas e páginas da literatura nacional. Fiquei mais impressionada ainda, ao imaginar tanto vigor, força e beleza dando expressão e imagem as mensagens das letras, de outros artistas.

Pessoas e Cotidiano

Banda Kalua
Essa semana, Edson Antunes divulgou o endereço eletrônico do clipe da banda, no Youtube. "Alguém no Passado" foi gravado recentemente e já está disponível na internet para os fãs. Vai lá conferir:
http://br.youtube.com/watch?v=xodea1WRNas
Apoio à PM
Enquanto o refeitório da PM não fica pronto, os soldados fazem suas refeições na Perdigão. Essa parceria entre a iniciativa privada e a pública minimiza as dificuldades que os agentes sofrem devido a falta de investimentos na segurança pública.
Aprendizes na DPCo
Enquanto não temos policiais, teremos estagiários. Seis estudantes serão contratados para fazerem o atendimento ao público na Delegacia de Polícia da Comarca. O problema é que estagiário não está habilitado a investigar, apurar inquéritos e nem prender bandidos. O negócio é contar com a sorte e esperar que o povo do crime também seja aprendiz.
Observatório
O Observatório Astronômico Domingos Forlin receberá R$ 206 mil de investimentos do município e da União para a sua ampliação e modernização. Esses investimentos possibilitarão melhorias no espaço físico, dará conforto aos visitantes e abrirá espaço para introdução de novas tecnologias. Que ótima notícia!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Se o queijo mofou está estragado [1]

Errado! E só soube disso uma semana depois de ter posto aproximadamente um quilo de queijo colonial no lixo, cheia de dó no pensamento, no estômago e principalmente nos olhos. Logo eu, que sou como avestruz e como até pedra com pimenta do reino moída na hora [se não for assim eu não gosto].

O fato aconteceu logo que vim de casa, após comemorar meu aniversário com minha família e amigos do peito [Jana, sua jararaca, não se inclua nesse núcleo]. Na bagagem sempre trago vários mimos e a cesta básica patrocinada pelo Araújo. Mas, dessa vez, tinha algo a mais: duas metades de queijo redondo, de diferentes sabores, no estilo colonial.

Depois de uma semana degustando o melhor deles, aquele mais branquinho e molinho, levemente salgado - diria que quase um polenguinho - decidi saborear o outro, mais amarelinho, sequinho e oleoso, com doce de leite. Dez dias a base de queijo e salame e enjoei. Sob orientação da minha mãe, deixei os queijos num pote bem ventilado, a sombra.

Mas a umidade no Flat fo…

Uma pegada forte e 15 dias

Faz tempo que não escrevo sobre sexo. Talvez por que venho praticando pouco. Ou a qualidade tenha decaído. Creio que é isso. Tem muito cara se achando por aí. E não tem idade. É jovem, maduro ou... vividos.
Não me lembro de ter transado com um cara jovem que não fosse afoito. Imagino que pensam que basta meter, forte, que a mulher afrouxa a musculatura e goza. Sei não...
Já os maduros apostam na experiência para agradar sua parceira. E expressam isso. Eu chupo, eu pego, eu belisco... Na hora da cama, eles não sabem nem tocar uma mulher com volúpia. Quem dirá cumprir todas as falsas afirmações. E pior: tem homens maduros que não curtem “cunnilingus”, mas adoram uma felação. Que merda. Há machismo até no sexo. :o E tem os vividos, o sexo sênior. Desculpa aí, mas tenho pouca experiência nessa área. Ufa! Ainda bem. No entanto, se o Djavan me pedisse qualquer coisa chorando, eu faria sorrindo, ajoelhada. Ou coisa parecida. J
No meio de tudo isso tem “os caras”. Os que sacam do paranauê. E qua…

Atrás da folhinha verde?

Eu já cansei desse papo de superação feminina, até no sexo. A gente tem que saber plantar bananeira, beijar a brasileira, a japonês e agora até beijo grego. Tem doido que gosta de mal tempo inclusive na cama e pede para a parceira a chuva dourada ou a chuva negra. Ai, eu gosto de uma "pimentinha", como diz o Enfil, mas essa loucura eu estou passando.

"Eu quero a sorte de um amor [sexo] tranquilo, com sabor de fruta mordida". Pronto. Nem mais, nem menos. Sou a favor de um comportamento ecologicamente correto, mas não estou na pilha de aprender a fazer a folhinha verde. Não, não!

Agora, se quiser saber mais sobre minha indignação a respeito da liberdade sexual, vá no Sexo Verbal e leia meu texto sobre o assunto. Ah! E não esqueça de opinar. Eu gosto tanto de lero, lero... Principalmente sobre sexo.